quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Traficante oferece R$ 200 mil a PM ao ser preso

 Foi preso nesta quarta-feira (27) um dos chefes do tráfico do Morro da Providência, Centro da cidade. Como mostrou o Bom Dia Rio nesta quinta-feira (28), Aldinei Marcos da Costa Júnior, conhecido como Audi, ainda tentou subornar os PMs, oferecendo R$ 200 mil para ser liberado no caminho da delegacia. Segundo a polícia, o homem é suspeito de ordenar ataques a base da UPP da região.
A prisão foi feita em um dos acessos da comunidade, durante um patrulhamento de rotina. De acordo com os agentes, Aldinei foi parado em uma blitz por agentes da UPP e entregou uma habilitação falsa, mas foi reconhecido. O Disque Denúncia oferecia uma recompensa de R$ 1 mil por informações sobre o criminoso, que chegou a ser preso duas vezes, em 2006 e 2008.
Ainda segundo as investigações, Audi era responsável por comprar e distribuir armas para os criminosos do Morro da Providência. Após a prisão, a segurança foi reforçada na comunidade com apoio de PMs de outras UPPs próximas. Nenhuma troca de tiros foi registrada durante a noite.

Onde está o Secretário de Estado da Segurança Pública?

Polícia Civil desmonta arsenal do tráfico dentro de mata em Cabo Frio.

A maior apreensão de drogas, armamento e munição realizada este ano na Região dos Lagos foi deflagrada em uma ação que durou cerca de quatro horas por agentes da 126ª DP (Cabo Frio) na segunda-feira (26). Liderados pela delegada Flavia Monteiro de Barros, os policiais encontraram o material escondido dentro de uma mata no bairro Perynas, próximo à Praia do Siqueira, depois que dois fuzileiros navais, que realizavam treinamento no local, encontraram dois tonéis lotados de munições. Os militares comunicaram o fato à delegacia, que enviou equipes ao local, vasculhado por várias horas pelos policiais.

Ao todo, foram 13 barricas, 7.800 cápsulas de diversos calibres, cinco revólveres, 39 pistolas, uma carabina, um adaptador de pistola, 68 tabletes de maconha e 65 de cocaína, sendo que cada uma com aproximadamente um quilo, além de um colete, caderno com anotações do tráfico. quatro rádios transmissores, 66 carregadores de pistola e fuzil e uma pedra de crack com cerca de dois quilos.

Um dos itens que mais chamou a atenção da delegada foi o adaptador de pistola de uso restrito das Forças Armadas, um acessório considerado novo no mercado e de alta letalidade

- A utilização deste equipamento aumenta muito a precisão do tiro e trata-se de um equipamento pouco comum – observou a titular.

Segundo Flavia Monteiro, a investigação sobre a procedência do material será aprofundada nos próximos dias e a delegada não descartou a hipótese de o material estar ligado a uma facção criminosa que domina o tráfico de drogas na Praia do Siqueira. A titular ressaltou que as informações contidas no caderno de anotações irão auxiliar muito na apuração dos fatos.

A delegada lembra ainda que a apreensão de drogas e armamento em Cabo Frio aumentou em 30% neste primeiro semestre do ano com relação ao mesmo período de 2013. Segundo ela, as taxas de homicídio também caíram nestes quatro meses em que comanda a delegacia.

- A população está ajudando bastante com provas testemunhais, mensagens privadas em redes sociais, já que confia no trabalho da polícia. Garantimos o total sigilo e , mais uma vez, convocamos os moradores a participar deste trabalho, que significa mais segurança para todos – observou a delegada

O chefe do Setor de Investigação, Renaldo Caiazzo, ressaltou a preocupação em não encontrar nenhum fuzil no local. Segundo ele, a equipe percorreu mais de três quilômetros num local de difícil acesso.

- Encontramos muita munição de fuzil, mas nenhum fuzil. Acreditamos que esteja escondido em algum outro lugar. O local, de difícil acesso, era utilizado como esconderijo para dificultar qualquer busca - disse Caiazzo.

PM reage a assalto e mata dois ladrões no Aterro do Flamengo

 
Um policial militar reformado reagiu a um assalto dentro de um ônibus e matou dois assaltantes na manhã desta quarta-feira, no Aterro do Flamengo. Foi dentro de um coletivo da linha 132, que estava na altura da Rua Buarque de Macedo, no Catete. De acordo com a PM, o policial levantou e atirou contra eles assim que os assaltantes começaram a agir. Um terceiro bandido ficou ferido, assim como o policial, que sofreu um ferimento de raspão no braço e foi levado para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio, mas passa bem.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Agente Socioeducativo do Degase é agredido por internos do CRIAAD Nilópolis

Agente-Socioeducativo-Jose-Luis-Bispo-1 
O Agente Socioeducativo José Luis Bispo, do Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (CRIAAD) unidade de semiliberdade do DEGASE, em Nilópolis foi agredido nesta semana por adolescentes quem cumprem medidas socioeducativas. Os internos, que estudam na rede pública, agrediram um aluno da escola e fugiram de volta para o CRIAAD. Revoltados, um grupo de jovens da escola partiu para revidar a agressão e buscaram os internos na porta da unidade. Como as unidades de semiliberdade possuem menor segurança do que as de internação, houve invasão do grupo no CRIAAD.
O agente tentou intervir para impedir a entrada dos invasores, quando foi agredido com socos pelos próprios internos do CRIAAD.
Foi feito o Boletim de Ocorrência da agressão na Delegacia da região e os internos foram levados para o CRIAAD Nova Iguaçu.
O agente recebeu chutes e socos dos internos. Eram quase 30 estudantes para invadir a unidade. A vítima da agressão está com dificuldades para andar, pois teve distensão muscular, escoriações e lesões. Está se recuperando em casa, bastante abalado.

Ativistas fazem topless em protesto contra PMs acusados de estupro


As ativistas feministas Sara Winter e Bia Spring faziam, na tarde deste domingo (24), topless em frente à UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do Jacarezinho, na zona norte do Rio, contra policiais da unidade acusados de terem estuprado três moradoras na comunidade do Jacarezinho no dia 5 deste mês. 

Estranho é saber que :
Sara Winter diz que é amiga da Maria UPP / Programa Superpop ( vídeo)

TRÊS POLICIAIS CIVIS SÃO EXPULSOS POR ENVOLVIMENTO COM O TRÁFICO DE DROGAS

Três policiais civis denunciados na Operação Guilhotina, em 2011, por envolvimento com traficantes e milicianos, foram expulsos da corporação. Após indiciados e presos por algum tempo, a exclusão dos inspetores Leonardo da Silva Torres, o Trovão, e Flávio de Brio Meister e do investigador Jorge Prado Ramos foi assinada na última sexta-feira pelo secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame.
Entre os primeiros policiais expulsos da Civil em decorrência da operação está um antigo conhecido dos cariocas, o Trovão. Considerado exemplo de eficiência na polícia, ele foi um dos autores do episódio que ficou conhecido como Chacina do Alemão, em 2007, em que 19 suspeitos de tráfico foram mortos. O inspetor, que já foi lotado na Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae), foi acusado de negociar armas e informações, além de receber propina no valor de R$ 100 mil do tráfico de drogas.
Flagra pelo telefone
O inspetor foi flagrado em uma interceptação telefônica na qual reclama de um policial por ele não ter “entocado” dois fuzis apreendidos em uma operação. Pelo armamento, Trovão conseguiria R$ 150 mil.
Leonardo ficou conhecido pelo comportamento adotado durante operações da Polícia Civil.
Com roupas camufladas e equipamentos utilizados por exércitos estrangeiros, ele tinha o costume de fumar charutos ao fim das incursões com o intuito de “espantar os males”. Trovão, que ganhou destaque nos jornais do Rio há sete anos durante a operação no Complexo do Alemão, também participou do documentário britânico Dançando com o Diabo.
A Operação Guilhotina, desencadeada pela Polícia Federal no dia 11 de fevereiro de 2011, indiciou 45 pessoas, entre delegados e policiais civis e militares. O objetivo era desbaratar uma quadrilha de policiais acusada de vender armas e informações a criminosos, além de subtrair produtos de crime encontrados em operações, como ocorrido no processo de pacificação do Complexo do Alemão. Os agentes contavam com o apoio até de lanchas e helicópteros.
As investigações foram iniciadas a partir de vazamento de informações numa operação conduzida pela PF em 2009, que tinha como principal objetivo prender o traficante Rupinol, que atuava na Favela da Rocinha junto de Nem, então chefe do tráfico. Nem, que está preso, pagava até R$ 100 mil para receber proteção e informações de operações.

Rio é o estado com mais policiais candidatos

O Rio é o estado com o maior número de policiais candidatos: 103 — 20 civis e 83 militares. Com 3.174 postulantes, está à frente até de São Paulo, que tem 3.676, sendo 60 policiais. Pela lei eleitoral, essa tropa — que representa quase a metade do efetivo da UPP da Providência, com 209 PMs — precisa deixar delegacias e batalhões para participar da disputa. Neste grupo, pelo menos dois são investigados por tentativa de homicídio, roubo e extorsão mediante sequestro.
O sargento Adeílton Guilherme de Oliveira, candidato a deputado estadual pelo PTN, responde na Justiça a um processo pela tentativa de homicídio de seu ex-cunhado. Segundo as investigações da 64ª DP (Vilar dos Teles), a vítima, Carlos José Soares Batista, afirmou em depoimento que não viu quem foi o autor dos seis disparos que atingiram seu pescoço, barriga e peito no dia 25 de setembro de 2008. Entretanto, ele aponta Adeílton como mandante do crime, por conta de brigas que teve com a irmã do candidato, de quem se separou na época.

Hoje, o processo está nas mãos do juiz Leonardo Rodrigues da Silva Picanço, que decide se o réu irá a juri popular. Adeílton nega as acusações.
— Estava em casa no momento do crime, e até hoje convivo pacificamente com meu ex-cunhado — afirma.
Outro envolvido em processos na Justiça é o PM Marcelo Santana, candidato a deputado estadual pelo PSB. Segundo o MP, Marcelo e outros três PMs abordaram e revistaram dois homens no dia 18 de março de 2008. Após a revista, roubaram R$ 1.860 das vítimas. Ainda segundo a denúncia, os PMs agrediram, fizeram ameaças de morte e exigiram que a dupla pagasse R$ 20 mil para que fossem liberadas. Procurado, o advogado de Marcelo não foi encontrado.

Apesar de estarem com pendências na Justiça, Adeílton e Marcelo podem concorrer. Segundo o procurador Paulo Bérenger, candidatos condenados em primeira instância não têm ficha suja.
— Para ser incluído na lei, o candidato precisa ser condenado em segunda instância (quando se julga recurso) — explica o procurador.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

PMS PRESOS INJUSTAMENTE

Os quatro policiais militares que estavam presos acusados da morte do jovem Fabiano de Oliveira Braga, de 17 anos, foram soltos. O rapaz morreu durante uma abordagem feita pelos PMs no dia 23 de fevereiro deste ano, na esquina das ruas Maria José e Conde de Linhares, em Oswaldo Cruz, na Zona Norte do Rio. A juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, da Auditoria de Justiça Militar, determinou a revogação da prisão dos soldados depois que o laudo complementar da necropsia mostrou que a causa da morte do rapaz foi intoxicação por cocaína.


Fabiano Braga, morto na madrugada de domingo 
Leia a reportagem do Jornal Extra

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Delegado sofre tentativa de assalto em Benfica

O delegado Rodrigo Barros, adjunto da 25ª DP (Engenho Novo), reagiu a uma tentativa de assalto na Rua Ana Néri, em Benfica, bairro da Zona Norte do Rio, na manhã desta quarta-feira. A informação é do 22º BPM (Maré). Ainda segundo o batalhão, a vítima reagiu e atirou, ferindo pelo menos três suspeitos. Um deles morreu no local e os outros foram levados para o Hospital Souza Aguiar, no Centro. Um menor foi apreendido. Ainda não há informações sobre a identidade dos baleados.

O carro do delegado ficou os vidros perfurados 
De acordo com a PM, quatro bandidos em duas motos vinham fazendo assaltos na Ana Néri se aproveitando do engarrafamento na via. Antes do delegado, uma mulher havia sido assaltada. O policial foi abordado em seguida. No momento dos tiros, houve pânico e correria na rua. Um suspeito ainda tentou fugir, mas acabou ferido duas quadras após o local do assalto, na Rua Doutor Rodrigues de Santana.
O carro do delegado, uma EcoSport branca, ficou no local do crime com os vidros perfurados, já que o policial atirou de dentro do veículo. As duas motos usadas pelo bando também foram encontradas na rua. Os quatro suspeitos seria da Favela do Mandela, no Complexo de Manguinhos.

Dezenas de curiosos foram ao local