terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

MINAS GERAIS - Comissão de Direitos Humanos vai a Teófilo Otoni apurar denúncias contra comandante do 19º BPM

BLOG: NOTÍCIA DA CASERNA

Autor do requerimento, deputado Sargento Rodrigues pede a convocação dos envolvidos

Denúncias envolvendo o Tenente Coronel Marcos Barbosa da Fonseca, comandante do 19º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Teófilo Otoni, motivaram o pedido de deslocamento da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia até a cidade, onde será realizada audiência pública no próximo dia 14 de março, às 9 horas, a requerimento do deputado Sargento Rodrigues. Perseguições, tratamento humilhante e degradante, assédio moral, violação da intimidade e vida privada de servidores, coação moral, além da “maquiagem” de ato da administração pública são algumas das acusações feitas contra o comandante e que serão apuradas pela Comissão.

Sargento Rodrigues recebeu denúncias apresentadas pelo Cabo Geraldo Elione da Silva e pelos Sargentos Cloves Bonfim de Morais, Paulo Henrique Gomes Ferreira e Marcos Antônio Chaves Souza, vítimas dos atos do referido Comandante. Indignado com os fatos a ele levados, o deputado requereu a ida da Comissão a Teófilo Otoni e a convocação de todos os envolvidos, além do Coronel José Geraldo Lima, comandante da 15ª Região da Polícia Militar. “A convocação, e não o convite, principalmente dos praças, é fundamental, para que não sejam empenhados em alguma atividade que impeça a presença deles na audiência, o que é muito comum quando o denunciado faz parte do comando. As denúncias são muito graves e documentos comprobatórios serão apresentados durante a reunião”, esclareceu o deputado.

Conheça as denúncias apresentadas contra o Tenente Coronel Marcos Barbosa da Fonseca:

- o 3º Sargento PM Marcos Antônio Chaves Souza alega violações de direitos humanos e perseguições, dentre as quais destacamos ato “maquiado” da administração pública, ao realizar permuta entre ele e o 3º Sargento PM Vivaldo Gil Dutra, uma vez que não houve a solicitação de transferência pelo Sargento Marcos, que tampouco foi ouvido para declarar sua anuência, configurando, assim, grave perseguição e uso da máquina e agentes públicos em atos desta natureza. Segundo relato, um dos motivos das perseguição seria o fato do militar ter presenciado o seu comandante, Tenente Coronel PM Marcos Barbosa da Fonseca, em uma festa, na data de 18/09/2011, acompanhado de uma mulher, que não seria sua atual esposa;

- o 2º Sargento PM Paulo Henrique Gomes Ferreira vem sendo vítima de violações de direitos humanos, perseguições, tratamento humilhante e degradante, bem como assédio moral. Entre as alegações, vale destacar o fato de que, após ter assinado sua ficha de avaliação para fins de promoção, o militar teria sido surpreendido pelo desaparecimento do referido documento, sendo colocado outro em seu lugar com as notas adulteradas. Tal ato de alteração e supressão de documento constitui crime e falta grave, fato que vem sendo apurado. Além disso, o policial alega estar sendo perseguido por ter, em data passada, abordado o seu comandante, Tenente Coronel Marcos Barbosa da Fonseca, em local ermo e utilizado por usuários de drogas, tendo sido, inclusive, ameaçado verbalmente por ele. Consequentemente, o sargento foi transferido de seu local de trabalho.

- o Cabo PM Geraldo Elione da Silva também denuncia violações de direitos humanos e perseguições cometidas contra ele, desde que testemunhou em desfavor do Tenente Coronel PM Marcos Barbosa da Fonseca, que teria se envolvido em ocorrência policial na cidade de Teófilo Otoni/MG, por agressão a um civil com um tapa na face. Em razão do fato, o militar passou a sofrer perseguições de seu comandante, chegando a ser transferido de Teófilo Otoni/MG para o município de Santa Maria do Salto/MG. Vale ressaltar que o fato teve repercussão na imprensa local e está sendo apurado em Sindicância Regular pelo Comando da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais.

- o 3º Sargento PM Cloves Bonfim de Morais alega estar sendo vítima de tratamento humilhante e degradante, bem como coação moral e perseguições. Ele vem sofrendo violações à sua intimidade e vida privada por parte de seus superiores hierárquicos. Para tanto, têm sido utilizados agentes públicos. De forma ilegal, o sargento foi transferido para a sede do Batalhão.


4 comentários:

  1. PORQUE EM MINAS AS COISAS ANDAM CONTRA OS COMANDADANTES QUE PRATICAM ABUSOS DE PODER PERSSEGUIÇAO E OUTROS ASSEDIOS CONTRA OS SEUS COMANDADOS EU VOU ARRISCAR UM PALPITE PORQUE OS DEPUTADOS QUE ELES MANTEM NO CARGO SAO PRAÇAS SGT RODRIGUES E CB JULIO NAO SAO OFICIAIS EU ACHO QUE JA E HORA DO PESSOAL DO RIO REVER SEUS CONCEITOS AGORA E A HORA PESSOAL DO RIO VAMOS COLOCAR AS RALES NO PODER E UMA IDEIA. EU QUIS DIZER OS PRAÇAS.

    ResponderExcluir
  2. Acaba de chegar ao RJ os corpos de nossos heróis mortos no frio continente ANTACTICO,combateram o fogo até com neve,foram cercados pelas chamas e sucumbiram no estrito cumprimento do dever legal.Receberão as mais altas condecorações do governo brasileiro e serão promovidos pos-mortem ao posto de segundo tenente.Apenas uma pergunta....porque os militares que morrem na ANTATIDA tem tratamento diferenciado dos seus pares que morrem e ficam aleijados no combate a incendios e a marginais em todo o território nacional?????????????

    ResponderExcluir
  3. MEUS AMIGOS AINDA TEMOS MUITAS COISAS PELA FRENTE,E A LEI DEVE SER RESPEITADA,PORQUE SE ELES RASGAREM A LEIU QUEM OBETERÁ RESPEITO,POIS O QUE ESTOU VENDO NESSES DIAS É QUE PODE-SE PASSAR POR CIMA DA CONSTITUIÇAO ELES RASGAM E DESREISPEITAM TUDO PRA FAZEREM O QUE BEM ENTENDEM. SE ALGUEM NAO TOMAR A REDIA DAS COISAS VAMOS ESTAR FRITO.

    ResponderExcluir
  4. Nao se iludam com essa reportagem, sou PM de MG e esse deputado que aparece na foto, TRAIU literalmente todos nós quando da última manifestação para melhorias salariais, o que ele ta fazendo é tentando redimir o mal que ele nos proporcionou, junto com um cabo que foi nosso rep politico.
    NEM TUDO QUE RELUZ É OURO.

    Praça MG

    ResponderExcluir