terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Presidente de comissão se reúne com esposas de militares presos no RJ

SITE: CÂMARA DOS DEPUTADOS

O presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, deputado Mendonça Prado (DEM-SE), recebe hoje as esposas de policiais e bombeiros militares presos no Rio de Janeiro. O encontro será realizado às 15 horas, no Plenário 8.

Na ocasião, deve ser discutido, entre outros pontos, o tratamento dado aos profissionais envolvidos no movimento grevista que teve início no último dia 9. Até o momento, pelo menos 9 bombeiros e 17 policiais militares estão detidos no presídio de Bangu 1, alguns por conclamar e incitar a greve e outros por flagrante crime de desobediência. “As famílias estão revoltadas com o fato de os militares terem sido levados para estabelecimentos penais de segurança máxima, quando deveriam ser reservados espaços nas próprias unidades militares”, afirma Mendonça Prado.
Cristiane Daciolo, mulher do cabo Benevenuto Daciolo, bombeiro militar preso preventivamente no dia 8 por suposta prática dos crimes de incitamento e aliciamento a motim, lidera o grupo de esposas. Elas solicitam a transferência dos militares para um presídio militar, reivindicação que é acolhida pelo parlamentar. “A prisão em Bangu 1 revela-se uma arbitrariedade abominável. Entendemos que a prisão desobedece às normas estabelecidas no ordenamento jurídico”, acrescenta Prado.
Segundo Cristiane, o marido dela mantém-se em greve de fome há cinco dias. Ela refuta as acusações de que o movimento grevista está sendo manipulado politicamente. "Ele [Daciolo] não está envolvido com política, não está filiado a partido algum. Partidos políticos apoiam o movimento, mas o movimento não está com nenhum partido", diz.
Os bombeiros e policiais militares do Rio pedem a implementação do piso salarial de R$ 3.500 para as categorias e a liberdade do cabo Daciolo.

9 comentários:

  1. http://www.youtube.com/watch?v=kYIXfdEv9gE&feature=player_embedded#!

    coloca esse link ae pra todos os PMs medrosos que só fizeram vergonha!

    ResponderExcluir
  2. Seria interessante apelar ao CNJ,que graças a Deus teve a sua atuação referendada pelas nobres cabeças pensantes do Judiciário.
    Acreditamos que nenhum Juiz Militar,seria capaz de ferir a Lei,colocando Militares em um presidio de segurança maxima,nos fazendo lembrar dos tempos dos anos de chumbo.
    Quem deveria zelar pelos direitos constitucionais,são os mesmos que outrora foram perseguidos.Considerando tais fatos ,chegamos a conclusão,que são todos farinha do mesmo saco.
    A vitima de ontem é a Ditadora de hoje.
    O que seria dela se "Milicos" Democratas,não tivessem aprovado a ANISTIA AMPLA GERAL E IRRESTRITA.

    ResponderExcluir
  3. GLÓRIAS A DEUS! SOU BM UM DOS 439 JSF. PÁRABENS DE VERDADE POR ESTE BLOG

    ResponderExcluir
  4. VARIAS VEZES EU POSTEI AQUI QUE PM GANHA BEM ATÉ DEMAIS , TÁ AI A PROVA , A GRANDE MAIORIA PREFERIU SE ACOVARDAR E TRAIR QUEM LUTAVA POR MELHORES SALÁRIOS .

    BANDO DE COVARDES PUXASACO DE OFICIAL , CORRUPTOS.

    NÃO MERECEM SER VISTOS COMO GENTE.

    OS HERÓIS PRESOS E ELES COMOS BOLSOS CHEIOS DE PROPINA.

    VÃO SER ESCRAVOS ETERNOS.PARABÉNS AOS CORRUPTOS.

    ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  5. Audiência discute situação de militares

    Publicado em 14/2/2012, às 20h58

    Última atualização em 14/2/2012, às 20h58

    Volta Redonda

    Hoje à noite, o plenário da Câmara Municipal foi palco de uma Audiência Pública em que foi discutida a situação dos seis policiais militares do 28º Batalhão presos por envolvimento com a greve da segurança pública no estado. No encontro, lideranças políticas, como o deputado federal Jorge de Oliveira, o Zoinho (PR), traçaram medidas visando a liberdade dos PMs e a anistia dos supostos crimes cometidos pelos agentes.

    Zoinho afirmou que vai unir forças partidárias para pressionar o governador Sérgio Cabral (PMDB) a rever as punições aplicadas aos grevistas:

    - Queremos que o governador reconsidere o que fez com os policiais de Volta Redonda, e com os do restante do estado do Rio. Nem todos os senadores são contra o movimento da PM e, portanto, podemos juntar forças políticas para interceder a favor dos capturados.

    Segundo o parlamentar, 100% da bancada do PR na Alerj (Assembleia Legislativa do estado do Rio de Janeiro) apoia a corporação. O deputado destacou, ainda, por que não aprova a postura do Governo do Estado diante da greve.

    - O movimento foi pacífico e, sendo assim, não havia necessidade de ser combatido dessa maneira. A atitude do governador está sendo igual a de um ditador - argumentou.

    - Estudaremos uma maneira sensata de não penalizar os grevistas. O partido que está no poder (PT) sempre defendeu a greve e, agora, promove o terrorismo contra esse tipo de manifestação. Isso é inadmissível - acrescentou.

    Propostas

    Durante a audiência pública, os líderes presentes apresentaram propostas com o intuito de anistiar e libertar os militares do 28º Batalhão. Foi o caso do vereador José Martins de Assis, o Tigrão (PMDB).

    - A população já está sofrendo com a prisão e a transferência de PMs de Volta Redonda. Por exemplo, moro na Vila Brasília e sei que o tráfico de drogas no bairro aumentou, de uns dias para cá. Portanto, eu e alguns colegas da Casa vamos pedir ao prefeito Antonio Francisco Neto (PMDB) que converse com o governador, intercedendo pela soltura dos militares - afirmou.

    Outros pontos sugeridos foram: a realização de uma campanha de solidariedade para garantir o pagamento dos honorários do advogado especializado em prisões militares, contratado para trabalhar no caso dos agentes do 28º BPM; arrecadação de alimentos para os policiais encarcerados.

    continua....

    ResponderExcluir
  6. continuação...

    Outra reunião

    Antes da audiência na Câmara Municipal, por volta das 16 horas, o prefeito Antônio Francisco Neto (PMDB) teve uma reunião com o comandante do 5º CPA (Comando de Policiamento de Área), Cézar Tanner, para avaliar a questão da segurança pública na cidade.

    Segundo Neto, o efetivo do Batalhão já está sendo suprido para não comprometer o patrulhamento ostensivo do município. De acordo com o comando regional da PM, os policiais que estão chegando são em sua maioria moradores da própria região Sul Fluminense. Neto também procurou saber do processo de transferência de policiais para batalhões da Baixada Fluminense e da prisão de outros policiais que participaram da greve.

    - Fui procurado por policiais e seus familiares. O comandante passou que as decisões estão sendo discutidas pelo Comando Geral da Polícia Militar e estão na Corregedoria da polícia. Pelo que todos estamos vendo a situação é bem delicada, e, por isso, vou procurar o comando no Rio e conversar para saber como posso ajudar estas pessoas. A intenção de todos tem de ser ajudar - disse Neto, que destacou o trabalho dos PMs do 28º Batalhão na redução dos índices de criminalidade em Volta Redonda.



    Bispo emite nota de solidariedade

    Hoje, o bispo da Diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda, Dom Francisco Biasin, se pronunciou, oficialmente, a respeito da greve dos profissionais da segurança pública no estado. Em nota, o religioso manifestou solidariedade ao movimento.

    "Pedimos a toda sociedade que compreenda as reais necessidades dos agentes das forças de segurança pública em suas justas reivindicações por melhor remuneração, condições de trabalho dignas, revisão da carga horária e qualificação profissional", diz, no documento, o sacerdote.

    Dom Francisco demonstra esperança de que o impasse termine da melhor forma possível.
    "Imploramos ao Deus da paz luzes para as autoridades constituídas e serenidade para todos os envolvidos no conflito e seus familiares, provados neste momento tão difícil. Que o diálogo se restabeleça e a paz seja garantida para o bem de toda a sociedade", encerra a carta.

    Leia mais: http://diariodovale.uol.com.br/noticias/15,52959,Audi%EAncia%2Ddiscute%2Dsitua%E7%E3o%2Dde%2Dmilitares.html#ixzz1mPMe

    ResponderExcluir
  7. ENQUANTO O TJ RJ PAGA SALARIOS DE 650 MIL REAIS A SEUS 179 DESEMBARGADORES , (SALARIOS NAO E INDENIZAÇÃO) O MESMO ESTADO NÃO TEM DINHEIRO PARA PAGAR SALARIOS DIGNOS A SEUS BOMBEIROS E POLICIAIS.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia acredito que a unica forma de se lutar nesse país será usando da mesma arma que o PT, porém sem sermos como eles, deveremos er sempre Leais a CF de nosso país. Qunado DEUS criou o monto com certeza em sua infinita sabedoria foi para mostrar que tudo gira e a lei do retorno é UNIVERSAL.

    ResponderExcluir
  9. Emfim começam a se levantar contra as arbitrariedades deputados M.Prado,Protógenes,Arnaldo F.Sá,C.Alencar,Cb Juliano e Garotinho,pedem relaxamento d prisão d grevistas n RJ http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1049164-deputados-pedem-relaxamento-de-prisao-de-pms-grevistas-do-rj.shtml

    ResponderExcluir