domingo, 4 de março de 2012

Um PM fora a cada dois dias

SITE: O DIA
Em cinco meses, a Corregedoria da corporação expulsa 67 praças e analisa 16 oficiais.
Um policial militar é investigado por dia na PM do Rio. A cada dois dias, um deles é expulso da corporação. Este é o balanço dos últimos cinco meses da Corregedoria interna da instituição, que, no período, investigou 173 homens e já expulsou 67. Sob o comando do coronel Waldyr Soares Filho, a intenção é tornar o setor correcional mais atuante e eficiente. Para isso, novos procedimentos e cursos estão sendo planejados. Na lista de tarefas a cumprir, tem até aula com especialista da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Um PM fora a cada dois dias Atualmente, há 69 praças em processo de Conselho de Disciplina e 16 oficiais em Conselho de Justificação. Dentre os policiais expulsos, nenhum era oficial. “O processo do oficial é mais demorado. Após o encerramento pela Corregedoria, vai para a Secretaria de Segurança e depois para a Justiça”, afirma o coronel Waldyr.

CONTINE LENDO A REPOTAGEM AQUI

COMENTO

A PM deve se orgulhar de seus OFICIAIS, são  todos um exemplo de honestidade!

5 comentários:

  1. ISSO GRAÇAS A VOCES PMS E BMS DA CAPITAL MENOS OS GVs PERDERAM A OPORTUNIDADE UNICA DE CONQUISTAR
    A DIGNIDADE QUE FOI CONSTRUIDA PELOS ESFORÇOS DOS BMS INICIADAS PELOS GUARDAS VIDAS SO O PESSOAL DO INTERIOR LEVARAM A SERIO AS PALAVRAS "ESTA DECRETADA A GREVE DOS PMS E BMS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO" VOCES DA CAPITAL CORRERAM E AINDA TIVERAM A CORAGEM DE ACATAR ORDEN O BATALHAO DE "CHOQUE" DE VIREM NO INTERIOR PARA DESMORALIZAREM OS PMS COM O POVO AGORA COVARDES O CABRAL FAZ O QUE QUER POIS CONHECE A POLICIA DA CAPITAL ISSO ELE JA FALOU PAGO PRA VER AGORA
    AGUENTEM SEM CHORAR.
    JUNTOS SERIAMOS IMBATIVEIS E FORTES"!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. DEPOIS FALAM QUE O CARGO MAIS AUTO NA PM E BM E CORONEL DEPOIS QUE PRENDERAM UM GENERAL DO BOMBEIRO "DACIOLO" A TROPA SE DISPERÇOU E TIVEMOS QUE ADIAR A BATALHA OU LUTA PELA NOSSA "DIGNIDADE" ISSO ME FAZ LEMBRAR DAQUELE "GENERAL" DA BAHIA QUE GANHOU A SIMPATIA DO POVO NAO SO DOS BAIANOS MAS DO BRASIL "NAO HAVERA CONFRONTO EU GARANTO" ESTOU SEM "COLETE" MAS A DILMA LHE DEU UM PIJAMA E BRASIL VIROU BAGUNÇA. MAS AINDA A ESPERANÇA VAMOS AGUARDAR! EU ACHO QUE A IDEIA DO CABRAL DE AUTORIZAR SEUS BONECOS DE LUTAREM SEM COLETE E DELE.

    ResponderExcluir
  3. COLOCA AÍ NA POSTAGEM

    BASTA DE INJUSTIÇAS! DESRESPEITO! HUMILHAÇÃO! ABUSOS E DESVALORIZAÇÃO PROFISSIONAL!
    EXIGIMOS A IMEDIATA DEMOCRATIZAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR E O FIM DA IMPUNIDADE ENTRE OFICIAIS.

    ResponderExcluir
  4. LÍDER

    Líder é aquele que tem a capacidade de administrar pessoas e equipes, de personalidades diferentes, e gerencia-las, mobilizando-as para objetivos comuns. Em uma definição mais simples, liderar é comunicar as pessoas seu valor e potencial de forma tão clara, tão forte em que elas acabem por vê-los em si mesmas e que seja capaz de se colocar em movimento sentido parte do processo de ver, fazer e tornam-se capazes.
    Ninguém deseja ser liderado por alguém a quem falte coragem e autoconfiança. É gerado um estilo superior de liderança positiva para aqueles que ousam nas tarefas e se vale de oportunidades não tentadas anteriormente.
    Uma grande qualidade de um líder eficaz é saber conquistar o respeito da equipe através da influência não pela sua posição e sim pela sensibilidade do que é direito e justo. O estilo de liderança segundo o qual todos são tratados de forma justa e igual sempre cria uma sensação de segurança. Isso é extremamente construtivo e um grande fator de nivelamento no ambiente de trabalho.

    PARABÉNS DACIOLO , VOCÊ É UM VERDADEIRO LÍDER!

    ResponderExcluir
  5. Meu apoio para a polícia militar e para os bombeiro. Gostaria de saber quando é que os governantes desta nação vão abrir os olhos e valorizarem o que tiver de ser valorizado realmente? uma das profissões mais arriscadas do mundo é ser um policial, quando é que Cabral vai valorizar a tropa? acho que nunca porque geralmente os comandantes tem é medo de ser exonerado do cargo, e dá pra trás, não apoiando os profissionais.

    ResponderExcluir