terça-feira, 17 de abril de 2012

Estado exonera delegado após fuga de policial militar

FONTE: JORNAL EXTRA
 
No meio do jogo de empurra para apontar responsáveis pela fuga do cabo da PM Frank Cimar Barbosa Oliveira de Souza, de 39 anos, que saiu pela porta da frente da 35ª DP (Campo Grande), na noite de domingo, sobrou para o delegado Alberto Leite, titular da unidade. Na segunda-feira ele foi exonerado do cargo. A alegação dada pela assessoria de imprensa foi a de que a corregedoria da Polícia Civil esteve na delegacia e constatou que realmente havia demora no atendimento. 
Além da acusação de sequestro e estupro, o cabo da Frank agora vai ser investigado como suposto miliciano integrante do grupo denominado Liga da Justiça, que atua na Zona Oeste. No domingo à noite a justiça decretou sua prisão preventiva. 
Durante todo o dia membros da Corregedoria Geral Unificada (CGU) acompanharam o trabalho feito pelos policiais nas investigações sobre a fuga do PM e suas buscas pelas ruas de Campo Grande. A CGU vai investigar principalmente de quem foi o erro ao permitir que o cabo escapasse. De acordo com o então ainda delegado Alberto Leite, o preso não havia sido apresentado ao plantão quando ocorreu a fuga. Um policial da delegacia chegou a afirmar que Frank passou todo o tempo falando ao telefone celular pouco antes de fugir.
- Ele chega sem as algemas. As partes pareciam discutir como se ali houvesse um problema de traição envolvendo o casal de namorados e o acusado. De repente ele foge - contou um policial. Os policiais militares responsáveis pela custódia do preso alegam que já haviam comunicado o fato ao plantão quando ele fugiu, apesar de até aquele momento não terem entregado a arma e a carteira do policial.

3 comentários:

  1. E a escala volta a ser a antiga... e a PMERJ volta a ser a única instituição que tem a escala absurda de 24x48!!! E viva o Cmt Geral!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sera que e verdade isso. Temos que fazer alguma coisa. Entrando policial aos montes, e eles querem colocar escalas escravas de novo. Vamos pegar ifp, todos tem uma dor na coluna ou no joelho, nao podemos voltar a ser escravos da policia, o unico orgao do estado com essa escala.

      Excluir
  2. A tá, vão pagar horas extras!!!!!

    ResponderExcluir