quinta-feira, 17 de maio de 2012

Gratificação para os policiais militares durante a convenção Rio+20

O FLUMINENSE

Ao participar na última quarta-feira de audiência pública na Assembleia Legislativa, o coordenador do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), coronel Odair de Almeida Lopes Junior, afirmou que o primeiro evento em que o Regime Adicional de Serviço (RAS) será utilizado deverá ser a Conferência Rio+20, em junho. 
“O objetivo é que a Rio+20 seja o primeiro momento em que o RAS passe a vigorar”, declarou o militar, na reunião da Comissão de Bancos de Horas da Alerj, presidida pelo deputado estadual Flávio Bolsonaro (PP). 
De acordo com Lopes Junior, o Proeis e o RAS permitirão que servidores da segurança pública de folga ou convocados para grandes eventos recebam por horas extras trabalhadas. 
Ao término da reunião, Bolsonaro comentou que a informação dada pelo coronel PM “é um grande avanço”.
“Mesmo sendo uma medida paliativa, já que o ideal era que o policial não precisasse complementar sua renda mensal, trata-se de um passo a mais”, defendeu. 
Em execução no estado desde março de 2011, o Proeis é uma medida que permite que os policiais militares possam trabalhar em prefeituras, concessionárias de serviço público e órgãos de administração direta durante seu horário de folga, recebendo gratificação sem prejuízo da escala regular.

10 comentários:

  1. É TUDO COVARDIA COM OS POLICIAIS MILITARES, VIRAM ESCRAVOS DO TRABALHO.
    TEM É QUE PAGAR BEM AO POLICIAL.
    VAI VIVER SÓ PARA TRABALHAR,E O LAZER, E A FAMÍLIA ???

    ResponderExcluir
  2. VOCÊS CONHECEM O ROBOCOP?.... É SÓ SE OLHAR NO ESPELHO. VOCES NÃO PRECISAM DE FOLGA, FAMÍLIA, DESCANSO, SALÁRIO, ALIMENTAÇÃO DIGNA, ESTUDO, FELICIDADE, AMOR, TRANQUILIDADE, ESPERANÇA.É isso que eles querem colocar em nossas cabeças, e se deixar-mos, vão conseguir, quer dizer..... já estão conseguindo. Meus pesames para todos nós.

    ResponderExcluir
  3. 17/05/2012 15:36
    Comandante que traiu e expulsou os bombeiros faz negociata com dinheiro público
    Reprodução do Informe do Dia
    Reprodução do Informe do Dia


    Quem diria o coronel Sérgio Simões! Destruiu a carreira de vários bombeiros, puniu rancorosamente centenas de outros, alegando que macularam a imagem da corporação só porque lutavam por dignidade e melhores salários. Que moral tem ele pra falar alguma coisa? Vejam a negociata. Nessa “brincadeira” mostrada pelo Informe do Dia, o Corpo de Bombeiros pagou a mais R$ 120 mil. Alguém está se dando bem nessa jogada. O pior é tentar jogar a culpa na LOTERJ, a loteria do estado. Não sei como o coronel Sérgio Simões tem cara para olhar nos olhos dos seus comandados. Agora entendo porque ele teve tanto apego ao cargo e traiu toda a corporação. Que vergonha!
    blog do garotinho,o velhote é hipócrita!!!

    ResponderExcluir
  4. PEÇO PARA POPULAÇAO DO RJ,ESTA DIA 20 DE MAIO DEZ HORA DA MANHA COPACABANA, NO FORA CABRAL E A TURMA DOS GUARDANAPOS,CHEGA DE CORRUPÇAO NO RJ.POLITICOS ROUBA O POVO TEM QUE ESTA NA CADEIA SERGIO LALAU PMDB.FOOOOOORA LAAAAAAAAAAALAU.

    ResponderExcluir
  5. Quero salário, quero escala 24 x 72, quero dignidade, quero viver para minha família, isso é pedir muito? De saco cheio, enquanto uns esbaldam dinheiro público na maior cara de pau, outros são penalizados por lutarem, visando melhorias para a classe que pertencem. Não há explicação, só poderia ser aqui mesmo no Brasil, país da impunidade, principalmente a classe politica.

    ResponderExcluir
  6. vá pro inferno essas esmolas e esse bolsonaro concorda e ainda se diz amigo dos pms,absurdo kerem nos fazer de escravos enquanto nao voltar a 24x72 nao trabalho.

    ResponderExcluir
  7. CPI do Cachoeira
    CPI do Cachoeira

    Home
    Fotos
    Vídeos
    Notícias
    Entenda

    17/05/2012 - 20h05 - Por SBT Online SBT flagra mensagem de Vaccarezza para governador do Rio (1:58)
    Salvar como favorito
    Dê sua nota:

    1
    2
    3
    4
    5

    Copiar URL e código embed

    31831 visitas

    A reportagem do SBT flagrou, durante a CPI do Cachoeira, nesta quinta-feira (17), o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), enviando uma mensagem de texto pelo celular para o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. Na mensagem, Vaccarezza tranquiliza Cabral: "A relação com o PMDB vai azedar na CPI. Mas não se preocupe, você é dos nossos e nós somos dos teu [sic]". Veja a análise de Fernando Rodrigues: Ação entre amigos, CPI flerta com a pizza

    ResponderExcluir
  8. população apoiar vcs,? para quê?querem se meter com o cachoeira não conseguem nem resolver seus ploblemas internos,na hora de receber qualquer migalhas vcs.esqueçem os colegas excluidos receberam 520.reais de esmolas de alguns,agora querem que o povo apoia? ,continuem com os bicos oficiais e ficam felizes,bom para o gov.que não precisará se preucupar com salários de vcs.um dia vcs.talvez reformem ,ai será tarde demais,lambam os beiços enquanto podem.não voto em militares nem para sindico do meu predio.

    ResponderExcluir
  9. Proeis vamos dizer não, se a escala durou 71 dias voces acham que esta esmola irá durar quanto tempo, o pior de tudo e que tem pms largando o bico que faziam a tempo porém ganhavam menos, só que o dia que o proeis acabar voces ficaram na merda.
    Para minha opinião eu não fiz e nem vou fazer inscrição nessa merda, deveriamos todos cagar mole e não se inscrever, seria uma maneira de mostrar a nossa indignação.

    ResponderExcluir
  10. Não ao PROEIS....nós não somos escravos, somos homens livres, que amamos a nossa família

    ResponderExcluir