quarta-feira, 18 de julho de 2012

BRASÍLIA - Policial que atuou na Operação Monte Carlo é morto dentro de cemitério

Foi morto na tarde desta terça (17) um agente da Polícia Federal que atuou na Operação Monte Carlo, que rastreou a atuação do contraventor Carlinhos Cachoeira. O policial estava no cemitério Campo da Esperança, em Brasília (DF), perto do túmulo dos pais, quando foi atingido por dois tiros na cabeça.
Wilton Tapajós Macedo, de 56 anos, morreu antes de receber atendimento. O suspeito roubou o carro do policial, um Gol branco, mas não levou a arma do agente. Um coveiro que testemunhou o assassinato acionou a polícia.
O policial atuava no Núcleo de Inteligência da PF e investigou casos de pedofilia e tráfico de drogas. Desde 2009, participava da Operação Monte Carlo. Ele era casado e deixa três filhos.
O homicídio será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia Civil do Distrito Federal, que vai determinar se o crime foi ordenado por supostos investigados pelo policial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário