sábado, 14 de julho de 2012

Caso Patrícia: assessoria da Polícia Militar esclarece promoções dos policiais "SUPOSTAMENTE" envolvidos

Os quatro PMs  "ACUSADOS" de matar e ocultar o cadáver da engenheira Patrícia Amieiro, desaparecida há quatro anos, foram promovidos depois do crime. A informação foi dada durante o novo interrogatório dos réus, nesta sexta-feira. a juíza Ludmila Vanessa Lins da Silva, do 1º Tribunal do Júri, pediu a qualificação dos quatro.
Marcos Paulo Nogueira Maranhão foi promovido a sargento; Wiliam Luís do Nascimento, a terceiro sargento; Fábio da Silveira Santana a cabo e Márcio de Oliveira Santos foram promovidos a sargentos. Todos respondem ao processo em liberdade.

A Assessoria de Imprensa da Polícia Militar divulgou uma nota de esclarecimento sobre as promoções dos PM’s acusados de matar e ocultar o cadáver da engenheira Patrícia Amieiro. Segundo a nota, os praças são promovidos por tempo de serviço, assim como determina a lei. E isso só não acontece quando há condenação.
Conforme publicado esta semana, Marcos Paulo Nogueira Maranhão e Márcio de Oliveira Santos foram promovidos a sargentos; Wiliam Luís do Nascimento, a terceiro sargento; e Fábio da Silveira Santana a cabo. Todos respondem ao processo em liberdade.


Um comentário:

  1. DENUNCIA, DESCASO, DESRESPEITO...DITADURA!

    A escala dos guarda-vidas cairá de 12/60h para 12x36h! Por que será? Vários militares de várias unidades do Gmar estão escrevendo e denunciando, que atuam na atividade fim (SERVIÇO DE PRAIA) e estão sendo obrigados a participar das competições internas profissionais!
    "O que é mais importante no Cbmerj, atualmente; Esta competição sem graça OU A PROTEÇÃO DA POPULAÇÃO DO RIO DE JANEIRO? Apesar das conquistas, o grupamento marítimo está trabalhando com vários postos sem guarda-vidas, sem placas e sem uma infra estrutura adequada. E o pior: o "comando" continua ignorando essas questões, expondo a população a riscos desnecessários, por conta de uma competição sem sentido.
    O major Fernando Melo, 2º Gmar, por exemplo, informou hoje, dia14/07/2012, que a escala cairá e cerca de 40 militares sairão da escala de serviço. Incrível! Quando indagado se as horas extras seriam pagas, o oficial afirmou que é necessidade de serviço e não será remunerado, desrespeitando o que estabelece a lei 996/11, aprovada recentemente na ALERJ e sancionada pelo desgovernador. Um questionamento: se o efetivo de guarda vidas não é suficiente para guarnecer com segurança a praia, por que desguarnecerão ainda mais a praia, por conta de uma competição DESNECESSÁRIA e sem sentido?
    Se em julho está desse jeito, imaginem em dezembro, quando o bicho começar a pegar de verdade!"

    Guarda vidas INDIGNADO!

    Primeiramente, eles podem te obrigar a participar, mas não podem te obrigar a competir. Portanto, participem, mas não se esforcem! O segundo ponto é a exposição da população; esta semana, procuraremos as autoridades e a mídia, afim de denunciar a postura irresponsável da chefia do Grupamento Marítimo (CBA XI) e da corporação, que está expondo conscientemente a população a riscos desnecessários, em pleno mês de férias. E o terceiro e último apontamento será o descumprimento da lei que regulamentou a hora extra para policiais e bombeiros no RJ. Por que a lei 996/11 não está sendo cumprida no CBMERJ?

    Não esqueçam: participem todas as necessidades e riscos que vocês (Gvs) e a população estão correndo por conta da falta de infra estrutura e de efetivo no GMAR!INFORMO QUE NO HOSPIAL AS PRAÇAS DE ENFERMAGEM JÁ ESTÃO NESSA ESCALA,SOMENTE OS OFICIAIS CUMPREM 24 HORAS SEMANAIS!

    ResponderExcluir