sábado, 21 de julho de 2012

Waldemar do Gás é libertado por sequestradores em área de milícia na Zona Oeste


O comerciante Gonçalo Waldemar Evangelista, o Waldermar do Gás, de 55 anos, que havia sido sequestrado na manhã de sexta-feira na Rocinha, foi encontrado pela polícia no final da noite do mesmo dia. Ele foi libertado pelos sequestrados em Paciência, na Zona Oeste, em um conjunto habitacional dominado por milicianos.
Waldermar foi abordado por dois homens na Estrada da Gávea, em frente ao depósito de botijões de gás de sua propriedade, na região conhecida como Vila Verde. Segundo testemunhas, a abordagem aconteceu por volta das 10h30m da manhã, por dois homens armados. Um dos sequestradores colocou Waldermar em um automóvel e o outro fugiu com o carro da vítima. O gerente da loja de Waldermar chegou a seguir o carro do patrão, que acabou sendo abandonado na Avenida Borges de Medeiros, na Lagoa. O sequestrador não foi encontrado e o gerente procurou a polícia.
Como se fossem membros da família, agentes da Divisão Antisequestro (DAS) passaram o dia negociando com os sequestradores. De início, os criminosos pediram R$ 1 milhão para libertar a vítima, mas reduziram o valor do resgate para R$ 50 mil. Os policiais conseguiram descobrir o perímetro onde Waldemar estaria e mandaram equipes a prováveis locais onde a vítima poderia ser encontrada. Por volta das 22h30, os criminosos libertaram Waldemar no conjunto Manguaripa, em Paciência, local dominado por milicianos. Waldemar pediu ajuda a um comerciante que passava pelo local, até

2 comentários:

  1. Queixa-crime pedirá afastamento de Cabral por corrupção
    Sérgio Cabral; ao lado uma de suas duas mansões no condomínio Portobello, em Mangaratiba
    Sérgio Cabral; ao lado uma de suas duas mansões no condomínio Portobello, em Mangaratiba


    Muitos ficaram surpresos com os 68 quilos de documentos relativos a negócios do governo Cabral com a empreiteira Delta, mas não é isso que está tirando o sono do governador a ponto de anunciar com tanta antecedência que vai renunciar um ano antes do seu mandato terminar, em dezembro de 2013. Os nervos de Sérgio Cabral estão à flor da pele é com a queixa-crime que vou apresentar ao Ministério Público Federal na volta do recesso parlamentar comprovando mais de 30 crimes cometidos por ele à frente da administração pública. Os 68 quilos de documentos são só relativos à Delta. Os crimes apontados ao Procurador Geral da República somam mais de 450 quilos, incluindo relatórios do Tribunal de Contas do Estado, do Tribunal de Contas da União e até mesmo documentos que conseguimos junto à Polícia Federal. A queixa-crime pede o afastamento do governador do cargo e mostra que perto de Sérgio Cabral os governadores Marconi Perillo e Agnelo Queiroz são alunos de jardim de infância.

    O documento lista por exemplo, superfaturamento de UPAs, o envolvimento do secretário Sérgio Côrtes na aquisição de medicamentos superfaturados de uma firma situada em paraíso fiscal. A queixa-crime detalha a operação de lavagem de dinheiro que utiliza o escritório da mulher do governador, Adriana Ancelmo advogando de forma indevida para empresas que são concessionárias ou prestam serviços ao poder público estadual. O documento de milhares de páginas mostra o esquema montado pelo secretário José Mariano Beltrame junto à empresa Júlio Simões para alugar viaturas para uso da Polícia Militar do Rio nos mesmos moldes que vinha sendo feito na Bahia, e que resultou na prisão de auxiliares do governador do estado. Com provas irrefutáveis, a queixa-crime mostra ainda o superfaturamento no aluguel de aparelhos de ar condicionado para as escolas e a aquisição de equipamentos de informática, que aliás, envolve a mesma firma que atuava em Brasília no governo de José Roberto Arruda que foi cassado por corrupção. Tem muito mais, é devastador. Termina questionando o patrimônio do governador e a receita para obtê-lo. Os sinais exteriores de riqueza dele e de alguns auxiliares diretos são indiscutíveis. O secretário de Governo, Wilson Carlos, braço-direito, teve depósitos feitos numa conta no exterior, situada em Hong Kong descoberta pela Polícia Federal.

    O documento demonstra cabalmente que Sérgio Cabral montou uma gangue para saquear os cofres do Estado. É isso que o apavora. Mesmo que por injunções políticas consiga travar as investigações e as denúncias, cada dia vai sobrando menos tinta na sua caneta e aí fora do cargo terá que responder por todos os crimes que cometeu. Isso é o que apavora e atormenta Cabral.

    blog do garotinho

    ResponderExcluir
  2. MOBILIZAÇÃO POLÍTICA: A HORA É ESSA!
    (- SEM FÉ NÃO DÁ PRA VIVER -)

    VOTEMOS NO BM MARCIO GARCIA - 22.193
    http://1.bp.blogspot.com/-9r86t9G8IIM/UAgEdLbf9DI/AAAAAAAADTY/Zmvhg1LI-1k/s1600/marcio+garcia+e+daciolo.jpg

    ResponderExcluir