quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Contra trauma após morte em UPP, PMs do Alemão têm atendimento psicológico

SITE: ULTIMO SEGUNDO
A reação de policiais militares após a morte violenta da soldado Fabiana Aparecida de Souza, em um ataque de traficantes à base da UPP Nova Brasília, preocupa a cúpula da Polícia Militar. Temeroso de uma reação negativa, o comandante da PM, coronel Erir Ribeiro Costa Filho, decidiu que os policiais da unidade passariam a ter apoio psicológico para evitar que o episódio se transforme em um trauma coletivo.
Segundo a assessoria de imprensa da Coordenação de Polícia Pacificadora (CPP), uma equipe de três psicólogos já atuava no apoio psicológico dos integrantes de UPPs. “Devido a essa ocorrência, um trabalho mais específico está em andamento e tem recebido do comando da UPP toda a colaboração”, explicou a assessoria.
A morte de Fabiana foi a primeira de um policial em UPPs, desde que o principal programa da Secretaria de Segurança do Estado foi estabelecido, em 2008. A questão é vista como ainda mais delicada porque os membros da UPP são recém-formados, com pouco tempo de corporação, e podem ter ficado abalados com o episódio, o que interferiria em seu desempenho.
“O trabalho na UPP Nova Brasília visa oferecer apoio psicológico aos policiais. O plano de trabalho específico busca monitorar e identificar graus de sofrimento dos policiais e realizar os encaminhamentos pertinentes de modo a lhes oferecer o suporte necessário”, escreveu, em nota, a assessoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário