domingo, 12 de agosto de 2012

Juiz manda apurar morte de rapaz dentro do Forum

O Juiz da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da Comarca de São Gonçalo, Pedro Henrique Alves, determinou a instauração de sindicância para apurar a morte do adolescente J. O jovem teria morrido nas dependências do Forum, na tarde da última quinta-feira, enquanto aguardava o término do procedimento de instauração da representação socioeducativa.
Ele havia sido apreendido por policiais do 7º BPM (São Gonçalo), na favela do Brejal, em Jardim Bom Retiro, na quarta-feira. Segundo a polícia, o adolescente teria desmaiado na carceragem do Forum e chegou a ser levado para o Pronto Socorro de São Gonçalo, mas, conforme boletim médico, já teria chegado em óbito. O inquérito foi instaurado na 73ª DP (Neves).

Despacho - O juiz Pedro Henrique determinou, entre outros, a expedição de ofício ao Instituto Médico Legal requisitando o laudo do exame médico-legal no prazo de cinco dias e inclusão nos autos, em 24 horas, de relatórios da escrivã da Vara da Infância, dos policiais civis que faziam a escolta do adolescente e do policial militar responsável pela segurança do Fórum de São Gonçalo. Em nota à imprensa, o juiz disse que ‘lamenta muito a fatalidade, pois preza sempre pela dignidade, saúde e bem-estar dos adolescentes sob sua jurisdição.
Enterro - O corpo do adolescente foi sepultado,  no Cemitério Parque da Paz, no Pacheco. Cerca de 200 pessoas acompanharam o enterro. Revoltados, familiares disseram que pretendem criar um movimento para pedir justiça e evitar o envolvimento dos filhos de outras mães com as drogas.

“Enquanto isso vamos procurar um advogado, já que meu irmão estava sob custódia do Estado e não deveria ter passado por isso. A perícia já foi feita, mas demora três meses para sair o resultado, afirmou um irmão do rapaz morto, que não quis se identificar.
 

Um comentário:

  1. Já foi tarde!no mínimo essa sementinha do mal morreu de overdose e a família pra variar,quer acusar algum policial(o estado)e ganhar um din-din.com certeza vai aparecer alguma ong pra"assessorar"a família do vagabundinho e faturar em cima desse caso.

    ResponderExcluir