quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Bombeiros pediram para mudar idade, diz coronel

 EXTRA - (Servidor - Djalma Oliveira)


O secretário estadual de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões, disse que o projeto de lei que muda as idades de ingresso na reserva remunerada e de aposentadoria da corporação foi elaborado para atender a um pedido da própria tropa. Segundo ele, muitos sargentos e subtenentes que ingressam no quadro de oficiais reclamam do pouco tempo que têm para exercer essa nova função, por causa da idade da aposentadoria. — Com essa mudança, estamos dando a chance de o bombeiro permanecer na corporação e ter mais promoções, se aposentando com um salário melhor — explicou Simões, lembrando que o direito de se aposentar aos 30 anos de serviço está garantida e não será alterado. Quem atinge esse tempo e ainda não tem idade para ir para a reserva tem a opção de continuar trabalhando ou deixar a ativa.
Na ALERJ a proposta recebeu nove emendas. Duas delas abrem a possibilidade para que os bombeiros que estão atualmente na ativa escolham se querem ou não aderir ao novo regime. O projeto deve voltar à pauta da Casa somente na próxima semana. Sérgio Simões se colocou à disposição para prestar esclarecimentos sobre a matéria para os deputados.
De acordo com o projeto, a transferência para a reserva remunerada (na qual o bombeiro pode ser convocado para trabalhar) passaria a acontecer aos 60 anos. A regra atual prevê a ida para a reserva entre 48 e 59, de acordo com a patente. Já a reforma passaria a ser aos 62. Hoje, os bombeiros podem se aposentar a partir dos 58 anos, conforme a patente. 1929

Nenhum comentário:

Postar um comentário