A vítima comemorava o aniversário da filha, de 11 anos, em seu bar quando foi atingida por dois tiros na nuca após um acidente de trânsito. Segundo a denúncia, o crime foi cometido por motivo fútil.
De acordo com investigações, Mauro participava da festa quando, por volta de 1h30, o carro da família, um Fiesta, que estava estacionado na rua, foi atingido por uma Paraty dirigida por um amigo do PM, que estava no banco do carona.
O comerciante teria saído do estabelecimento, onde estavam sua mulher e seus três filhos, para reclamar da batida, e acabou baleado pelo cabo.
A promotoria também pediu ao 4º Tribunal do Júri que o policial militar seja levado a Júri Popular.