sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Policial é morto a tiros na favela da Rocinha


O soldado da polícia militar Diego Bruno Barbosa Henriques, morreu na madrugada desta sexta-feira (14), após ser baleado por traficantes da favela da Rocinha, em São Conrado, na zona sul do Rio de Janeiro.

De acordo com a PM, policiais que ocupam a comunidade desde novembro do ano passado faziam patrulhamento de rotina quando foram surpreendidos em uma emboscada no alto da favela, na localidade conhecida como Terreirão. O soldado de 25 anos, foi baleado no rosto ao tentar reagir à ação dos bandidos. O policial chegou a ser levado para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, mas não resistiu aos ferimentos e chegou morto à unidade.

Uma amiga do PM, que prefere não se identificar, disse que Henriques já havia dito que a área onde ele foi morto é muito perigosa e que os traficantes têm desenterrado fuzis que foram escondidos na mata na época da ocupação da PM na favela e que, diariamente, há confrontos na comunidade.

8 comentários:

  1. MAU UM GUREIRO MORTO POLICIAIS QUE TABALAHM NESSA AREA TEM QUE VONLUNTARIAR SEM TEMPO P VAOLTAR E CORRER ATARS AI MAUS NOBRES GUERREIORS E PEGAR OS CARA MEU VAMOS LA PEGAR !!

    ResponderExcluir
  2. PENA DE MORTE PARA BANDIDOS ASSASSINOS,ESTRUPADOR,POLITICOS CORRUPTOS.POPULAÇAO SAO ELES QUE ESTAO ACABADO COM BRASIL.BANDOS JURISTAS PEDIU SENADO,PARA DIMINUIR NO CODIGO PENAL CRIMINAL A LEI A FAVOR DE BANDIDOS.VOCES JURISTAS ESTAO DE SAGANAGEM COM POPULAÇAO DIMINUIR PENAS PARA OS BANDIDOS ASSASSSINOS.MORO EM NILOPOLIS OS FAMILIAS DESSES MENINOS ,NAO QUIZ SABER DE AJUDAR DESSES ADVOGADOS DO ESTADO,VOMOS IR PARA RUAS PEDIR ASSINATURAS ,PARA PENAS DE MORTE,PARA BANDIDOS ASSASSINOS,ESTRUPADOR ,POLITICOS CORRUPTOS.

    ResponderExcluir
  3. MAIS UM COMPANHEIRO CAIU...E OS MALDITOS GOVERNANTES O QUE FAZEM???
    SE CALAM....
    O QUE FAZ NOSSO COMANDANTE???
    NO MÁXIMO COMPARECERÁ A CERIMONIA E DARÁ UMA PALAVRA DE CONFORTO AOS FAMILIARES...SE MUITO.
    COMPANHEIROS,DIANTE DOS ACONTECIMENTOS E DA IREDUTIBILIDADE DESSES DÉSPOTAS QUE SE DIZEM GOVERNANTES DE NOSSO ESTADO,SÓ TEMOS UMA COISA A FAZER...
    COMEÇARMOS DESDE JÁ A ELEGERMOS COMPANHEIROS COMPROMETIDOS COM A NOSSA CAUSA EM TODAS AS REGIÕES DO ESTADO!!!!
    TEMOS QUE MOSTRAR FORÇA A ESSES DESPUDORADOS!!!ELEJA UM POLICIAL COMPANHEIRO, QUE PENSE ANTES NA CORPORAÇÃO...
    ANO QUE VEM PRETENDO ORGANIZAR UMA CARAVANA, PRA PERCORRERMOS TODOS OS BPMS DO ESTADO E LUTARMOS POR UMA REPRESENTAÇÃO LEGITIMA PARA A NOSSA CLASSE.
    QUANTOS GUERREIROS AINDA TEREMOS QUE PERDER, PRA QUE ESSES FASCÍNORAS CONTINUEM NO PODER???

    ResponderExcluir
  4. Essa foto está errada. não é ele.

    ResponderExcluir
  5. Cb PM do BOPE morreu depois de ser baleado em Nova Iguaçu

    Um policial militar do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) morreu, nesta sexta-feira. O cabo Paulo Antônio da Costa, de 38 anos, foi atingido com dois tiros na cabeça no bairro
    K11, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ele estava de folga.

    ResponderExcluir
  6. MAIS UMA MORTE FICARÁ IMPUNE NO RIO!

    No Brasil, matar um Policial, um agente da Lei, um representante do Estado, é como matar qualquer outra pessoa.

    Trata-se de uma afronta ao Estado Democrático de Direito!

    Mais uma vida que se perde em meio a mentira da pacificação.

    UPP todos sabem que não funciona!

    Cadê os direitos humanos do PM...?

    QUANDO UM POLICIAL MILITAR É MORTO POR BANDIDOS, HOUVE CONFRONTO. QUANDO UM BANDIDO MORRE COM TIROS DISPARADOS POR POLICIAIS, NÃO HOUVE CONFRONTO E O POLICIAL ACABA PRESO, INJUSTAMENTE (CUMPRINDO O SEU DEVER). QUANTA COVARDIA!

    ResponderExcluir
  7. "GUERRA" NO RIO

    Dois policiais militares morreram por menos de R$ 2.500,00 mensais!

    Cadê o tal Rio "pacificado"? Isso é uma aforonta à "democracia"!

    Os bandidos continuam "trabalhando"...

    ResponderExcluir
  8. UPPs: OS ERROS NAS OCUPAÇÕES

    O soldado Diego Henriques, 24 anos, estava na corporação há um ano. Pai também era policial e morreu ao reagir a um assalto.

    O problema reside na "estratégia" (condenável) usada nas referidas ocupações. Primeiro pela transferência de traficantes com suas armas de guerra para os outros municípios, erro que já revelou a sua face mais cruel várias vezes, como na recente chacina da Baixada. Além disso, a convivência dos policiais com os traficantes é outro erro injustificável. Policial e bandido não podem ocupar o mesmo espaço, o que facilita a corrupção policial, como já ocorreu em UPPs, bem como, permite ações dos traficantes contra as forças policiais, como também já ocorreu em UPPs, vitimando Policiais Militares.
    Ao ocupar uma comunidade, as forças policiais precisam impor a ordem e reprimir o tráfico de drogas, diuturnamente. Isso através de ações muito bem planejadas e não com o uso de pequenas patrulhas, semelhantes aos GTPPs (grupo de quatro PMs, sendo um armado com fuzil) das UPPs. As ações devem privilegiar a segurança dos policiais e dos moradores, o que é impossível com pequenos grupos circulando por vielas no período da noite.
    Hoje, a PMERJ enterrou mais um Policial Militar, a família e os amigos perderam um ente querido e governo diminuiu riscou um número, pois para o governo os PMs são apenas números, nem mais, nem menos.

    ResponderExcluir