sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Conexão Bolívia-Niterói



Policiais da Delegacia de Dedicação Integral ao Cidadão (Dedic) da 77ª DP (Icaraí) apreenderam, na manhã de ontem, 10 tabletes de 1,2 kg de maconha (12 Kg), na Favela do Caniçal, em Piratininga, na Região Oceânica de Niterói. De acordo com os policiais, a carga de drogas, avaliada em cerca de R$ 30 mil, teria vindo da Bolívia, numa suposta conexão com traficantes do Comando Vermelho, e seria distribuída em favelas do Niterói e São Gonçalo.
Os policiais conseguiram interceptar o carregamento da droga após receberem denúncia anônima. De acordo com as informações repassadas à polícia, a maconha estaria escondida dentro de uma caixa de papelão, no interior da mata, coberta de borra de café, para inibir a ação de cães farejadores. Ninguém foi preso.
Operação - Ontem, por volta das 6h, os agentes foram ao local e encontraram a caixa de papelão no meio da mata. Além da carga de drogas foi encontrado um rádio comunicador. De acordo com os policiais, tudo indica que a droga foi deixada há pouco tempo no local. Apesar de ter chovido no dia anterior, o mato estava molhado, mas a caixa estava seca.
Exame - O material apreendido foi encaminhado à delegacia e encaminhado ao Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), onde será submetido a exame pericial. Os policiais acreditam que a droga aprendida seria parte de um carregamento, encomendado por traficantes, para ser distribuído em favelas do Centro e zona sul de Niterói.
‘CV’ domina o tráfico
De acordo com polícia, a maior parte das favelas de Niterói é comandada pela facção criminosa Comando Vermelho (CV). Entre os principais ‘chefes’ está Arnaldo Gonçalves dos Santos, o Naldo, de 44, apontado como chefe do tráfico nas comunidades Souza Soares, Zulu e Beltrão, em Santa Rosa. Naldo assumiu o controle da distribuição de drogas das favelas de Niterói, nos anos 90, junto com o irmão, Tony.
Os irmãos tinham apoio do traficante Marcos Antônio da Silva Tavares, o Marquinho Paraíba ou Marquinho Niterói. Ele era o segundo homem no escalão do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, 42. Condenado a 18 anos de prisão por tráfico de drogas, Marquinho Niterói fornecia drogas e armas para favelas cariocas e foi assassinado por asfixia, dentro de uma cela, na Penitenciária Doutor Serrano Neves, o Bangu 3, em Bangu, na zona oeste do Rio.
Ainda segundo a polícia, no lugar de Marquinho Niterói assumiu o traficante André Luiz Barreto de Freitas, o André Paulistinha, de 27 anos, responsável pela distribuição de drogas em favelas do Grande Rio, incluindo Niterói e São Gonçalo. Paulistinha usava carros como CRV e Mitsubishi para transportar a droga direto da Bolívia.Em julho deste ano, ele foi preso pela polícia militar de São Paulo, na casa dos pais dele, no bairro de Jardim Martine. 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário