segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Labrador da PM é ameaçado de morte pelo tráfico

 Boy, um labrador de sete anos do Batalhão de Ações com Cães da Polícia Militar, tornou-se o maior tormento do tráfico do Rio. Ameaçado de morte por bandidos, que durante operações nas favelas, segundo os policiais, ordenam pelos radiotransmissores que comparsas atirem no animal, o "capitão Nascimento" de quatro patas deu o troco nos criminosos.
Neste domingo, com a ajuda da companheira Tati, da mesma raça e um ano mais nova, os PMs apreenderam quase 400 quilos de maconha numa casa abandonada no Complexo de Manguinhos, na Zona Norte.

“Boy é um dos melhores animais que temos. Um dos recordistas em descobrir armas e drogas. Ultimamente, temos captado pelos radiotransmissores, durante operações em favelas, ameaças de bandidos contra ele. Dizem: ‘Mirem (as armas) no marronzinho (em alusão à cor do labrador). Tem que pegar o marronzinho!’. Todo cuidado com o nosso focinho de ouro é pouco”, afirmou o tenente Daniel Puga, que comandou a operação com 16 policiais armados de fuzis em Manguinhos, ontem.

A droga, dividida em 190 tabletes prensados, foi encontrada, junto com 436 projéteis de calibre 762 e 230 de calibre ponto 30, além de 23 carregadores de fuzil 762, escondida atrás de parede falsa, dentro de casa no número 17 da Rua Jacinto, a menos de 100 metros da base do Batalhão de Choque da PM.

“Esse material jamais seria descoberta se não fosse o olfato extremamente apurado de cães bem treinados, como Boy”, disse Puga.

2 comentários:

  1. Os animais da corporação (Cães e Cavalos) recebem um tratamento melhor do que a tropa!

    ResponderExcluir
  2. pede proteção lá na SUIPA,até os cães tem um orgão de proteção,interna lá e paga a diária, ele não funcionário do estado?bota colete nele, lá em mg parece que foram dois caes baleados e mortos tiveram funeral e tudo,não deixaram familias nem dependentes, só a tropa que perdeu dois combatentes.

    ResponderExcluir