sábado, 27 de outubro de 2012

Motoqueiros andam sem capacete na Ilha do Governador por determinação do tráfico de drogas

Na Ilha do Governador, o tráfico manda mais do que o Código de Trânsito. Em dois dias, o EXTRA flagrou dezenas de motoqueiros circulando sem capacete — e sem preocupação com eventuais multas. Doze pessoas ouvidas, entre motoqueiros, taxistas, comerciantes e até policiais militares, que preferem não se identificar, afirmam que há uma orientação do tráfico proibindo a circulação de motoqueiros com capacete em toda a região.
A medida é uma forma de proteção da facção criminosa que atua na área. A ideia é evitar que bandidos rivais, com o rosto coberto pelo capacete, se aproveitem do anonimato para invadir áreas comandadas por Fernando Gomes de Freitas, o Fernandinho Guarabu, que chefia o tráfico de drogas nos morros do Dendê, Cocotá, Cacuia, Portuguesa, Freguesia e Parque Royal.
Segundo um soldado do 17º BPM, o batalhão da área, o próprio tráfico paga propina a colegas de farda para que motoqueiros sem capacete não sejam abordados.
— É só andar pela Ilha que você vai ver que os motoqueiros andam sem capacete, e ninguém faz nada — afirma.

Um taxista diz que as ordens do tráfico não se limitam aos motoqueiros. Os táxis, por exemplo, só entram nas comunidades à noite se a luz interna estiver acesa. Já o mototaxista X. afirma que é obrigado a pagar propina ao tráfico e à polícia:
— Até os comerciantes pagam arrego (gíria para propina). Está tudo dominado pelo tráfico de drogas. A polícia só finge que manda.
A Polícia Civil e a Polícia Militar dizem desconhecer esse tipo de prática na Ilha. Durante os dois dias em que esteve circulando pelo bairro, a equipe do EXTRA também não viu guardas municipais coibindo as infrações ou fazendo blitzes.
Por nota, a PM garantiu que o batalhão da área será informado sobre a denúncia. Na 37ª DP (Ilha), não há inquéritos que apurem extorsão de dinheiro de motoqueiros pelo tráfico.
— Para casos desse tipo, é preciso que a vítima denuncie. E, em situações envolvendo o tráfico, é difícil alguém disposto a denunciar — explica o delegado Deoclécio de Assis.
Motoqueiro em frente à delegacia da Ilha: sem capacete
Motoqueiro em frente à delegacia da Ilha: sem capacete Foto: Fabiano Rocha / Extra
Fernandinho Guarabu, o chefe da Ilha
Na Ilha, o crime atua ao contrário em relação a motoqueiros. Se os bandidos usando motos procuram esconder o rosto com capacete em outras áreas do Rio, para agir sem o risco de identificação pela polícia, a orientação é oposta na área dominada pelo traficante Fernandinho Guarabu. Lá, todos precisam andar com o rosto descoberto, mesmo que isso represente o descumprimento de uma regra de trânsito.
A precaução quanto à entrada de motos e veículos não é uma medida isolada de proteção territorial adotada a mando de Guarabu, que controla o tráfico em 16 das 17 comunidades da Ilha do Governador. Ele também está preparado para se defender de um eventual ataque orquestrado por facções rivais.

Cartaz de procurado de Fernandinho Guarabu: recompensa de mil reais
Cartaz de procurado de Fernandinho Guarabu: recompensa de mil reais
Segundo policiais, Guarabu montou um exército, composto por pelo menos cem homens armados com fuzis. O poder de fogo é tanto que a quadrilha já teve uma metralhadora ponto 30, que pode ser utilizada para ataques antiaéreos.
Guarabu assumiu papel de homem de negócios do tráfico, expandindo sua área de atuação para venda de sinal de TV a cabo nos últimos quatro anos.
Patrulhamento
A Guarda Municipal informou que faz patrulhamento permanente na Ilha do Governador, para orientar os motoristas e coibir infrações de trânsito. Segundo a Guarda, 25 homens das 12 Inspetoria trabalham diariamente para ajudar a reduzir congestionamentos e orientar o trânsito. Outros 14 guardas do 2 Grupamento Especial de Trânsito (Zona Norte) têm o objetivo de coibir eventuais infrações de trânsito.
A Guarda Municipal conta com a colaboração da população para denunciar este tipo de irregularidade. As solicitações e denúncias devem ser encaminhadas pela central de Teleatendimento da Prefeitura do Rio (1746), que funciona 24 horas por dia.
A Polícia Militar também conta com um canal de contato com a população, em casos de denúncias contra policiais. Problemas de conduta podem ser informados à Ouvidoria, através do telefone 3399-1199 ou pelo e-mail ouvidoriadapolicia@proderj.rj.gov.br.

21 comentários:

  1. Mas a cidade não está "pacificada"???

    Assim não teremos condições de sediar grandes eventos, como a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude Católica, em 2013; a Copa do Mundo de 2014; e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016.

    Ao analisarmos a Constituição Brasileira de 1988, percebemos que os Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro não recebem um salário digno. No Brasil, é preciso melhorar a distribuição de renda, corrigir o histórico problema das distorções sociais.

    É PRECISO INVESTIR MUITO MAIS NA ÁREA DE SEGURANÇA PÚBLICA...

    UM SOLDADO DE POLÍCIA NÃO PODE GANHAR COMO UMA DIARISTA!

    A carreira policial-militar deveria ser privilegiada! Este trabalho tem que ser valorizado, pois lida com o bem mais precioso do ser humano, a vida.

    Atualmente, a profissão é um "bico", já que quase toda a categoria tem outro emprego (por absoluta necessidade de complementar a renda)!

    O Governador deveria ter vergonha de pagar tão mal...

    Em total desrespeito ao artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna de 1988, as necessidades vitais básicas (moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte) não estão sendo atendidas! Segundo o DIEESE, o valor suficiente para a manutenção de um trabalhador foi estimado em R$ 2.616,41 (dois mil, seiscentos e dezesseis reais e quarenta e um centavos) no mês de Setembro de 2012.

    Link: http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05.xml

    CHEGA DE INDIGNIDADE!

    O piso salarial deve ser reajustado periodicamente, de modo a preservar o poder aquisitivo dos Militares Estaduais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EXCELENTÍSSIMO GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, O GOVERNO DO ESTADO QUE PRETENDE SEDIAR MEGAEVENTOS ESPORTIVOS COMO COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS NÃO PODE PAGAR MENOS DO QUE O SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO AOS SERVIDORES PÚBLICOS ESSENCIAIS!

      Excluir
  2. Salário Mínimo Necessário (Setembro/2012): R$ 2.616,41.

    http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05.xml

    ResponderExcluir
  3. SERÁ QUE TODA A POPULAÇÃO E AS DITAS AUTORIDADES, SÃO MESMOS IDIOTAS A PONTO DE NÃO SABER QUE TODOS OS BATALHÕES E DELEGACIAS RECEBEM PROPINAS.

    ResponderExcluir
  4. A supracitada denúncia tem que ser investigada pela Polícia Federal!

    ResponderExcluir
  5. BOMBEIROS E POLICIAIS MILITARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SÓ QUEREM DIGNIDADE!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bombeiros e policiais militares querem dignidade,mas nao querem nem ouvir falar em trabalho,é só vc ligar para qualquer um deles e esperar um deles aparecer

      Excluir
  6. SEGURANÇA PÚBLICA é um conjunto de ações e processos administrativos (Poder Executivo), normativos (Poder Legislativo) e jurídicos (Poder Judiciário) essenciais à preservação da Ordem Pública (Paz Social), da Vida e do Patrimônio das pessoas. As FORÇAS POLICIAIS são salvaguardas da cidadania, auxiliares da justiça e ferramentas iniciais nos processos legais que têm continuidade na justiça e na execução penal. O Ministério Público e a Defensoria pública garantem direitos da denúncia e do contraditório. A Saúde e a Educação complementam o sistema.

    ResponderExcluir
  7. Polícias em uma democracia devem ter suas ações registradas pela cidadania, tanto quanto possível. Elas mesmas, para evitar leituras parciais, devem filmar suas atividades. No Brasil, estamos longe disto e algumas manifestações públicas ainda são tratadas com violência. Isto ocorre porque alguns policiais, ao invés de proteger as pessoas, agem sob o pressuposto de que elas são uma ameaça, ainda mais quando reunidas e portando câmeras. O princípio, comum a todos os regimes autoritários, ainda não foi revogado no “espírito objetivo” das polícias – mais nitidamente nas PMs –, a par dos avanços já verificados. O corporativismo e a conivência do poder público diante dos abusos se encarregam de perpetuar o problema, debilitando a já frágil confiança nas instituições.

    ResponderExcluir
  8. Guardas Municipais não têm poder de polícia!

    A CIntPM tem que investigar os integrantes do 17º BPM, inclusive o EMU! E a Corregedoria da PCERJ deve investigar o efetivo da 37ª DP, inclusive o delegado titular.

    ResponderExcluir
  9. É preciso combater a corrupção!

    ResponderExcluir
  10. A ENTROPIA DA ORDEM PÚBLICA NO BRASIL

    - Departamento de Polícia Federal - ciclo completo (a polícia mais efetiva do Brasil)

    - Polícia Rodoviária Federal - rodovias federais (viola o princípio federativo da territorialidade)

    - Polícia Legislativa - no Congresso (inexistente na constituição)

    - Polícia Ferroviária (de pouca expressão)



    - Polícia Estadual - ciclo fracionado e isolado:

    ---Polícia Militar - ostensiva e de contenção (prioriza a mobilidade das viaturas)

    ---Polícia Civil - judiciária e investigativa ( usa viaturas ostensivas e coletes de identificação)

    ---Polícia Técnica - perícias (no RS é autônoma e não pertence à polícia investigativa)



    - Guardas Municipais - sem força de polícia

    - Força de Segurança - A União desviando agentes dos Estados

    - Polícia de Fronteiras - não existe policiamento de fronteiras no Brasil. Só barreiras e ações de inopino.



    - Receita Fiscal - sem competência policial

    - Judiciário - distante, moroso, burocrata e dependente

    - Ministério Público - concorrente investigativo da polícia

    - Defensoria - desestruturada e insuficiente

    - Monitoramento penal - superficial e dependente


    - Polícia - excluída como função essencial à justiça.

    - Ligações - corporativistas, isoladas e burocratas.


    - Sistema de Justiça Criminal - não existe no Brasil

    ResponderExcluir
  11. Quizera a ilha tivesse so esse desmando, Na verdade a Ilha do governador nao esta sujeita nem a constituiçao pois a baderna e geral aqui. Baloes ´perigosos, vans e kombis ilegais entupindo as ruas ameaçando os motorisras de onibus pra nao pararem nos pontos,. Casas de festas totalmente clandestinas a ceu aberto sem aprovaçao dos bombeiros e talvez ate mesmo com propinas a subprefeitura que NAO FAZ NADA aqui ma ilha, so enfia nosso dinheiro no bolso, E uma vergonha. As calçadas esburacadas cheias de obstaculos e ainda servem de estacionamento ´para casas de festas CLANDESTINAS obrigando os pedestres a andar na rua. Mes passado um adolescente de moto sem capacete bateu com violencia num muro na avenida magisterio e morreu na hora com a cabeça esmagada pela força da pancada. Lixo e esgoto in natura lançado na orla maritima descatadamente. Badernas ate altas horas da madrugada nas casas de festa a ceu aberto e mesmo com reclames a policia entra ano e sai ano e a farra corre solta sem que a lei que diz que PERTURBAÇAO DO SOSSEGO e crime PENAL , seja observada, EM RESUMO.. a ilha do governadoe e uma terra de faroeste sem lei, E uma vergonha esse descaramento

    ResponderExcluir
  12. o governo do estado pode pagar salarios de ate 5000 reais para os policiais,que eles vam continuar se corrompendo.isso é só uma desculpa para fazer coisas erradas.a propina que eles recebem do trafico é muito alta,ja ouvi uns cara dizendo que nao viam a hora de entrar para a policia para poder roubar,e é isso que acontece ninguem mais entra na policia com sonho de seguir carreira,os soldados tem situaçao financeira igual ou superior a dos comandantes,ai vam fazer manifestaçao para pedir aumento de salario,porque nao estudam para ser coisa melhor ao invez de reclamar.

    ResponderExcluir
  13. eu queria muito q esses comentarios fossem vistos por autoridades serias,se é que isso existe no brasil,nós escrevemos essas coisas revoltados mas parece q ninguem lê ou se importa com isso.sou cidadao de bem e ja estou cansado de ver tantas coisas erradas acontecendo na cara de todo mundo e ninguem faz nada

    ResponderExcluir
  14. é um absurdo os motoqueiros andam sem capacete,muitos sem placa e a policia parece que nao enxerga isso acontenendo na cara deles,fingem que estao passeando na beira da praia falando ao celular,devem estar resolvendo coisas muito mais importantes para eles.

    ResponderExcluir
  15. eu queria saber porque toda vez que a policia de fora da ilha vem fazer operaçao para prender traficantes e prender veiculos irregulares,esses ratos nao saem da toca enquanto a policia nao vai embora,será que eles sao avisados por alguem

    ResponderExcluir
  16. é preciso fazer mais blitz na ilha do governador para apreender motos e motoqueiros irregulares,mas nao pode deixar a PM do 17batalhao responssavel por isso senao eles levam dinheiro de todo mundo e nao prendem ninguem

    ResponderExcluir
  17. essa semana fiquei sabendo que fizeram um choque de ordem numa rua da ilha do governador, E patetico isso pois a ilha do governador e uma CIDADE embutida demtro da cidade do Rio de janeiro pois e ENORME em territorio. E um ponto estrategico para todo tipo de criminosos ´pois conta com uma extensa orla maritima cheia de pontos escondidos de mata onde podem aportar barcos canoas e etc sem que nenhuma autoridade os detecte favorecendo o trafico de armas drogas contrabandos,
    Os politicos da ilha PSEUDOpoliticos quando nao sao apaticos sao coniventes com o FAROESTE. (terra sem lei);
    As vezes tenho vergonha de ser brasileiro tamanha ignorancia das pessoas daqui

    ResponderExcluir
  18. Na parte norte da ilha esta cheio de casas de festa CLANDESTINAS com tragedias anunciadas; sao disfarçadas de casas residenciais mas arriscam a vida de dezenas de pessoas sem que nenhua autoridade faça nada. E so passar e ver as calçadas entupidas de carros bloqueando os pedestres pra confirmar. Onde esta a lei, os fiscais enfim onde esta o brio daqueles que foram eleitos para manter a ordem nessa BADERNA que e a ilha do governador?

    ResponderExcluir
  19. Estamos em Março e a baderna na ilha continua como sempre, Casas de festa CLANDESTINAS a ceu aberto.. Tragedias anunciadas. Calçadas servindo de estacionamento. As valas negras despejando esgoto in natura em toda a orla da ilha. Transporte alternativo clandestino sem nenhuma fiscalizaçao. Enfim a Ilha do Governador e uma terra sem lei e ordem. E uma tristeza ver tanta falta de bom senso num lugar que abriga a porta de entrada do Brasil; o Galeao.Ainda bem que os passageiros nao tem que passar aqui dentro desse inferno

    ResponderExcluir