sexta-feira, 19 de outubro de 2012

PM é expulso da corporação por abuso sexual

 Um cabo da Polícia Militar foi expulso da corporação pela Corregedoria Geral Unificada (CGU) da Secretaria de Estado de Segurança, nesta quinta-feira. Alexandre Cabral Gonçalves foi considerado culpado num processo por abuso sexual, durante o exercício de sua função como PM.
Na época do processo, ano de 2010, o cabo era lotado no 12º BPM (Niterói) e atualmente encontrava-se no 19º BPM (Copacabana).


6 comentários:

  1. A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, através do CRSP, precisa rastrear melhor a vida dos candidatos, para não permitir que se incluam na PMERJ pessoas perniciosas à corporação e à sociedade. Resumindo: o processo seletivo tem que ser mais rigoroso. O ingresso tem que ser dificultado, até mesmo para que a carreira seja mais valorizada pela sociedade. A prova intelectual está fácil demais, qualquer um é aprovado!

    ResponderExcluir
  2. OS AGENTES DO CRSP MESMO SEM TEREM OS MÍNIMOS RECURSOS PARA TRABALHAREM, FAZEM O QUE PODEM, POIS O EFETIVO DA PESQUISA SOCIAL É POUCO, AS VTRs NOVAS QUE CHEGARAM FORAM TOMADAS PARA ATENDEREM AS VAIDADES DOS CORONÉIS, POIS OS VEÍCULOS MODELO PRISMA, FORAM TOMADOS POR FALTA DE PAGAMENTO. O CRSP NÃO POSSUI RANCHO E A ETAPA DE RANCHO QUE OS PMs RECEBIAM FOI RETIRADA DO CONTRACHEQUE PELO Sr CMT GERAL. O VOLUME DE SERVIÇO DA PESQUISA SOCIAL É GIGANTESCO, E AINDA SOFREMOS IMPLACÁVEIS COBRANÇAS DESDE O CG ATÉ O GOVERNADOR. NUNCA ESTAMOS RELACIONADOS PARA SERMOS CONTEMPLADOS COM OS FAMIGERADOS PRÊMIOS PELO ALCANCE DE METAS. ENFIM NÓS DO CRSP FAZEMOS O QUE PODEMOS, POIS TODOS QUE TRABALHAM NESSA UNIDADE, SÃO VOCACIONADOS E CONTAMOS COM O APOIO DAS AUTORIDADES.

    ResponderExcluir
  3. AMIGO ISSO OCORRE COM TODA A POLÍCIA, A REALIDADE É QUE A SOCIEDADE TEM A POLÍCIA QUE ELES PODEM PAGAR, PAGAM MAL E A CONSEQUENCIA NÃO PRECISA NEM ENUMERAR, VEJO O DESISTIMULO EM TODOS, A POLÍCIA MILITAR ESTÁ ENTREGUE A PROPRIA SORTE.

    ResponderExcluir
  4. A POLÍCIA MILITAR NÃO É VISTA COMO OPÇÃO DE EMPREGO PELOS JOVENS...

    SÓ QUEM NÃO CONSEGUE NENHUM TRABALHO DECENTE INGRESSA NA CORPORAÇÃO!

    É PRECISO INVESTIR MUITO MAIS NA ÁREA DE SEGURANÇA PÚBLICA...

    UM SOLDADO DE POLÍCIA NÃO PODE GANHAR COMO UMA DIARISTA!

    ResponderExcluir
  5. D I G N I D A D E

    Ao analisarmos a Constituição Brasileira de 1988, percebemos que os Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro não recebem um salário digno. No Brasil, é preciso melhorar a distribuição de renda, corrigir o histórico problema das distorções sociais.

    O Salário Mínimo Necessário, divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (http://www.dieese.org.br), capaz de atender às necessidades vitais básicas (moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte), de acordo com o artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna de 1988, em Setembro de 2012 correspondeu a R$ 2.616,41 (dois mil, seiscentos e dezesseis reais e quarenta e um centavos). O piso salarial deve ser reajustado periodicamente, de modo a preservar o poder aquisitivo dos Militares Estaduais. Portanto, o menor vencimento dos PMs e BMs deveria ser de, no mínimo, R$ 2.616,41 (líquido) sem as gratificações!

    UM ESTADO QUE PRETENDE SEDIAR MEGAEVENTOS ESPORTIVOS COMO COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS NÃO PODE PAGAR MENOS DO QUE O MÍNIMO AOS SERVIDORES ESSENCIAIS.

    ResponderExcluir
  6. De acordo com a CF/88 e o DIEESE, um Soldado PM/BM deve ganhar, no mínimo, R$ 2.616,41 mensais (valor líquido).

    Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário, capaz de atender às necessidades vitais básicas, como moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte (valor suficiente para a manutenção de um trabalhador, de acordo com o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal) foi estimado em R$ 2.616,41 (dois mil, seiscentos e dezesseis reais e quarenta e um centavos) no mês de Setembro de 2012.

    Link do DIEESE: http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05.xml

    PAGAR UM SALÁRIO DIGNO É FUNDAMENTAL!

    ResponderExcluir