terça-feira, 30 de outubro de 2012

Presos traficantes ligados ao Comando Vermelho em Macaé

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO),  do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), denunciou 32 pessoas por tráfico de drogas e  formação de quadrilha. Segundo investigações, o bando, chefiado por Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, conhecido como “Piloto”, montou em Macaé, no Norte Fluminense, uma ramificação da facção criminosa Comando Vermelho, e controlava um grande esquema de fornecimento e de distribuição de drogas em favelas do município e da capital.

As investigações duraram um ano e dois meses e nesta terça-feira (30/10) a Delegacia da Polícia Federal de Macaé em conjunto com GAECO, com cerca de 60 policiais  desencadearam a “Operação Colorado” para cumprir os mandados de prisão preventiva.  Até o final da tarde, dez pessoas foram presas.

De acordo com a denúncia, a quadrilha era dividida em núcleos de atuação, e também praticava crimes como roubos e homicídios. Em Macaé, a quadrilha agia principalmente na comunidade do Lagomar, onde um menor que estaria envolvido com tráfico teria sido morto a mando de Jamildo Rocha, o “Jota”, um dos integrantes do grupo. 

Na ocasião,  “Piloto”, um dos traficantes mais procurados pela polícia, organizou uma reunião para apurar o assassinato do rapaz e mandou chamar a família dele para prestar esclarecimentos da morte. Investigações apontam que parte do bando também administrava o tráfico nas favelas de Maguinhos, Jacarezinho, Mandela e Parque União, na Zona Norte do Rio. No topo da estrutura estavam Carlos José Pereira Rosa, o “Bililiu” e “Jota”, que comprovam drogas nessas comunidades da capital, fornecendo-as depois para seus subordinados de Macaé.  Segundo a denúncia, mesmo preso no Complexo Penitenciário de Bangu, “Bililiu” continua à frente da célula, contando com o apoio de “Jota”.

Um comentário:

  1. Ao analisarmos o artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna de 1988, percebemos que os Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro não recebem um salário digno. O Salário Mínimo Necessário, divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (http://www.dieese.org.br), capaz de atender às necessidades vitais básicas (moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte), em Setembro de 2012 foi estimado em R$ 2.616,41 (dois mil, seiscentos e dezesseis reais e quarenta e um centavos). O piso salarial deve ser reajustado periodicamente, de modo a preservar o poder aquisitivo dos Militares Estaduais. O valor tem que ser suficiente para a manutenção do servidor. O Governador deveria ter vergonha de pagar tão mal!

    UM ESTADO QUE PRETENDE SEDIAR MEGAEVENTOS ESPORTIVOS COMO COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS NÃO PODE PAGAR MENOS DO QUE O SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO AOS SERVIDORES PÚBLICOS ESSENCIAIS. PAGAR UM SALÁRIO DIGNO É IMPORTANTÍSSIMO!! O RIO DE JANEIRO, ESTADO QUE POSSUI A SEGUNDA MAIOR ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS, PAGA O MENOR SALÁRIO DO BRASIL.

    ResponderExcluir