segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Cinco policiais militares são presos em São Paulo

O comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo, coronel Roberval Ferreira França, determinou neste domingo a prisão administrativa de cinco policiais militares suspeitos de matar o servente Paulo Batista do Nascimento,  de 25 anos, no Campo Limpo, periferia da Zona Sul de São Paulo.
O caso está sendo investigado pela Corregedoria da PM e, se constatada a culpa dos policiais, eles podem ser expulsos da corporação. Além disso, os policiais podem responder criminalmente pela morte, que também está sendo investigada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil.
Um vídeo feito por um vizinho do rapaz e divulgado neste domingo pelo Fantástico, da Rede Globo, mostra os policiais cercando a vítima na frente de uma casa. Os policiais tentavam levar Paulo, que resistia. As imagens mostram os PMs dando um tapa no rosto do rapaz e um chute. Um deles levanta o braço em posição de tiro. Não é possível ver pelas imagens se houve disparo, mas há um barulho e, logo depois, pode-se ver a movimentação de policiais. 
Os PMs relataram no boletim de ocorrência que o rapaz estava em um carro que foi perseguido pela polícia anteriormente. Os três ocupantes do veículo, que era roubado, teriam atirado contra os policiais. Paulo seria um deles e teria conseguido fugir. Segundo o relato dos PMs, seu corpo foi encontrado em uma viela do bairro.
Nota divulgada pela Polícia Militar afirma que o comandante da PM "considera lamentável a ocorrência, que não reflete a conduta da maioria dos policiais de São Paulo."


9 comentários:

  1. FIM DA PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO

    A promoção de praças por tempo de serviço deveria acabar, pois é uma banalização da promoção, desrespeita o princípio da meritocracia e nivela a tropa por baixo. A "doação de divisas" não pode substituir a falta de reajustes salariais. Esta "palhaçada" só existe no Rio de Janeiro! A PMERJ e o CBMERJ precisam valorizar quem estudou. Em qualquer corporação, para se tornar CB e SGT, o militar tem que ser aprovado em concurso interno! Só no Rio as divisas caem do céu. Eu gostaria de ver uma notícia assim: "Jurunas com os dias contados na Polícia Militar"! Nada contra os "Jurunas", é apenas uma visão institucional. O QUE PRECISAMOS É SALÁRIO DECENTE!

    A promoção "automática" das praças (por tempo de serviço) só serve para incentivar os Soldados a não se preocuparem em estudar, se aperfeiçoar e, assim, se manterem incompetentes em um debate com algum meliante de colarinho que tenham de prender. A PMERJ não pode compactuar com a preguiça, com o desinteresse pela cultura, pelo aperfeiçoamento. Premiar a ignorância e o comodismo pode lhe ser interessante politicamente, mas não é interessante para a Corporação, pois ela só perde com isto. Perde em qualidade, perde em credibilidade, perde em respeito. A Polícia Militar é maior que o interesse de alguns militares que, nos momentos de folga, preferiram trocar os bancos escolares pela cerveja, pelo buteco, pelo churrasco, pelo "esquema", certos de que a desídia e o descompromisso consigo mesmo, com seu futuro, seria premiado em algum momento, por leis oportunistas, independentemente das suas qualidades e habilidades. Antigamente, não havia esta premiação pela preguiça, só quem se qualificasse poderia se habilitar a ser um graduado. Hoje, "as divisas caem do céu"! Muito me preocupa como serão os Sargentos de amanhã. Muitos Cabos e Sargentos continuam com o mesmo comportamento anterior, de Soldado. Promover todos os Soldados à graduação de Cabo não os qualifica, não os dignifica, não os torna mais dignos, mais compromissados com o serviço ou mais preocupados com os rumos da corporação. O nome da nossa briosa Polícia Militar não pode ser jogado no lixo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. COMPANHEIRO:

      SOU PRIMEIRO SGT DO CBMERJ, E TAMBÉM FIZ TODOS OS CURSOS REGULARES. CONCORDO PLENAMENTE COM TUDO QUE VOCÊ DISSE, PRINCIPALMENTE NO TOCANTE A SALÁRIO, AONDE ESSE MÉTODO ILUSÓRIO DE CONCESSÃO DE DIVISAS, ACHATA CADA VEZ MAIS NOSSO SALÁRIO, OU SEJA: QUANTO MAIS PROMOÇÕES, MAIS DISTANTE DE SE TER UMA REMUNERAÇÃO DIGNA DAS FUNÇÕES QUE CADA GRADUADO EXERCE, POIS O QUE VEMOS HOJE EM DIA SÃO SUB TENENTES COM SALÁRIOS IGUAIS AOS DOS SOLDADOS DO ESTADO DE SERGIPE POR EXEMPLO E POR MAIS BOA INTENÇÕES QUE O PRÓXIMO GOVERNADOR QUE ASSUMIR O GOVERNO DO ESTADO TENHA CONOSCO EM RELAÇÃO A SALÁRIO, FATALMENTE SE ASSUSTARÁ AO VER A FOLHA DE PESSOAL E VER TANTOS GRADUADOS, E ISSO COMPROMETERÁ ATÉ SUAS MELHORES INTENÇÕES E POR FALAR EM PRÓXIMO GOVERNO: (NÃO VEJO A HORA DESSE MALDITO GOVERNADOR IR EMBORA).

      ASS: SGT BM 439 (COM MUITO ORGULHO)

      Excluir
    2. Gostei do seu comentário! O pessoal tem dificuldade para entender que as promoções não melhoram os salários, que trata-se apenas de uma estratégia do Governo para deixar os inativos de fora. É justo uma pessoa que dedicou 30 anos de sua vida à PMERJ ou ao CBMERJ ter o seu salário cada vez mais defasado? Não podemos pensar somente em quem está na ativa, é muito egoísmo dos jurunas! Eles não entendem que eu não estou contra eles, e sim à favor dos inativos.

      Excluir
    3. O mesmo idiota fez os três comentários acima e acha que ninguém percebe. Muita banca pra pouca merda, ou por acaso SGT de curso usa alguma estrela no ombro?

      Excluir
  2. O QUE PRECISAMOS É SALÁRIO DECENTE

    O pessoal que está sendo promovido por tempo de serviço está com dificuldade para entender que as referidas promoções não melhoram os salários, que trata-se apenas de uma estratégia do Governo para deixar os inativos de fora de qualquer concessão. É justo uma pessoa que dedicou 30 anos de sua vida à PMERJ ou ao CBMERJ ter o seu salário cada vez mais defasado? Não podemos pensar somente em quem está na ativa, é muito egoísmo dos jurunas! Eles não entendem que eu não estou contra eles, e sim à favor dos inativos, lembrando que a maioria de nós chegará lá um dia. Promover todos os Soldados à graduação de Cabo e posteriormente à de 3º Sargento não os qualifica, não os dignifica, não os torna mais dignos, mais compromissados com o serviço ou mais preocupados com os rumos da corporação. Dada a natureza da atividade policial militar, faz-se necessário o investimento nos profissionais que a desempenham, de modo que as necessidades vitais básicas (moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte) destes sejam devidamente atendidas, em conformidade com o artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos estimou a quantia de R$ 2.617,33 (dois mil, seiscentos e dezessete reais e trinta e três centavos) por mês para suprir tais despesas. O QUE VEMOS HOJE EM DIA SÃO SUBTENENTES DA PMERJ E DO CBMERJ COM SALÁRIOS IGUAIS AOS DOS SOLDADOS DO ESTADO DE SERGIPE! ESTÁ CERTO? É JUSTO? Precisamos é de um salário digno, e não de promoção!

    ResponderExcluir
  3. Ao analisarmos o artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna de 1988, percebemos que os Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro NÃO recebem um salário digno. O Salário Mínimo Necessário, referente ao mês de Outubro de 2012, foi estimado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, em conformidade com o supracitado dispositivo constitucional, no valor de R$ 2.617,33 (dois mil, seiscentos e dezessete reais e trinta e três centavos) por mês. O objetivo do referido piso, divulgado no dia 5 de novembro de 2012, é o atendimento das necessidades vitais básicas (moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte).

    Em vez dos órgãos de segurança pública discutirem o projeto de legalização do trabalho paralelo de policiais militares (jornada que deixa o profissional estressado), deveriam discutir o pagamento de salários dignos aos referidos agentes da lei. Colocar Policiais Militares para fazer "bico" joga na lata do lixo o nome da gloriosa Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e do excelentíssimo senhor governador Sérgio Cabral Filho, a quem cabe contratar e prover o sustento dos Policiais Militares no exercício da profissão. Dada a natureza da atividade policial militar, faz-se necessário o investimento nos profissionais que a desempenham, de modo que as necessidades vitais básicas destes sejam devidamente atendidas.

    É PRECISO OFERECER QUALIDADE DE VIDA AOS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA. O GOVERNO FLUMINENSE, APESAR DE TER A 2ª MAIOR ARRECADAÇÃO, ESTÁ PAGANDO O MENOR SALÁRIO DO BRASIL AOS MILITARES ESTADUAIS. UM ESTADO QUE PRETENDE SEDIAR MEGAEVENTOS ESPORTIVOS COMO COPA DO MUNDO (2014) E OLIMPÍADAS (2016) NÃO PODE PAGAR MENOS DO QUE O SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO AOS SERVIDORES PÚBLICOS ESSENCIAIS. O SOLDADO DA PMERJ GANHA A METADE DO QUE DEVERIA RECEBER POR MÊS, MENOS DE R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS), PARA ARRISCAR A VIDA!

    ResponderExcluir
  4. CONCESSÃO DE DIVISAS = HIERARQUIA ACHATADA E SALÁRIOS DEFASADOS

    Alguém sabe da PEC 24 (VERBA DA SEGURANÇA PÚBLICA)???

    A promoção de praças por tempo de serviço não pode substituir a falta de reajustes salariais.

    Excelentíssimo Senhor José Mariano Benincá Beltrame, Secretário de Estado de Segurança do Rio de Janeiro, os Bombeiros e os Policiais Militares têm a obrigação de dar assistência às suas famílias, mas o Governo do Estado deve oferecer as condições (os meios)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara na boa, arruma uma mulher que você vai melhorar muito como pessoa. Fica postando dez comentários sobre o mesmo tema. Cara chato.

      Excluir
  5. O que esses comentarios tem a ver com o tema proposto para a discussao ????

    ResponderExcluir