quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Justiça condena a 12 anos de prisão três policiais que escoltaram traficantes em fuga da Rocinha

O ex-policial civil Carlos Daniel Ferreira Dias, acusado de escoltar traficantes em fuga da Rocinha, em novembro do ano passado, foi condenado, na última terça-feira, a 12 anos e quatro meses de prisão, inicialmente em regime fechado, por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e favorecimento pessoal. Outros dois ex-policiais, Carlos Renato Rodrigues Tenório e Wagner de Souza Neves, expulsos da corporação na mesma ocasião que Daniel, em agosto deste ano, também foram condenados a mesma pena, pelos mesmos crimes. Todos estão presos em Bangu 8 desde novembro de 2011.
Os traficantes Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, Sandro Luís de Paula Amorim, o Peixe, e Valquir Garcia dos Santos, o Carré, bandidos que eram escoltados, vão pegar 15 anos de prisão, em regime fechado, pelos crimes de tráfico de drogas e posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Já o ex-PM Flávio Mello dos Santos, que de acordo com a sentença, também é associado ao tráfico em Macaé, foi o que pegou a pena mais pesada: 20 anos de cadeia.
Todos esses réus - Carlos Daniel, Carlos Renato, Wagner, Coelho, Peixe, Carré e Flávio - livraram-se das acusações dos crimes de formação de quadrilha e associção ao tráfico de drogas. Outros três denunciados que estavam no episódio - o mototaxista da Rocinha Paulo Roberto Lima da Luz, Sandro Olivieiro, que era apenas motorista de Flavio, e o policial militar aposentado José Faustino Silva - foram absolvidos pelo juiz de todas as acusações.

30 comentários:

  1. boa tarde companheiros os vigilantes tiveram 30% porcento de adicional de periculosidade no salário e teve apoio do deputado Fernando Jordão do pmdb do rio,mas para se manifestarem a favor da pec300 ele nada comenta na tribuna é por isso que temos que renovar a câmara e fazer campanha para o ministro Joaquim Barbosa,vamos nos unir a nivel federal com todos da area da segurança pública,saúde e educação eles acha que esta classe não da voto a para eles um abraço companheiros de caserna.

    ResponderExcluir
  2. MESMO APÓS OS 26% DE REAJUSTE, QUE SERÃO PAGOS EM FEVEREIRO DE 2013, OS SALÁRIOS DA PMERJ E DO CBMERJ CONTINUARÃO DEFASADOS.

    O salário bruto do Soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, incluindo o auxílio transporte de R$ 100,00, mais o reajuste de 26% que será concedido em fevereiro de 2013 e a gratificação de R$ 500,00 paga aos integrantes das Unidades de Polícia Pacificadora, será de aproximadamente R$ 2.600,00, segundo o link "http://www.aspiras.com.br/group/rj/page/seja-soldado-da-policia-militar-do-estado-do-rio-de-janeiro". O referido valor estará abaixo do Salário Mínimo Necessário (referente ao mês de Outubro de 2012) estimado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos em R$ 2.617,33 (dois mil, seiscentos e dezessete reais e trinta e três centavos) por mês, de acordo com o artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna de 1988. Se até lá o valor subir, a defasagem aumentará ainda mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O atendimento das necessidades vitais básicas (moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte) não pode ser negado aos referidos profissionais!

      Excluir
    2. Nas Forças Armadas, ou em qualquer outra Polícia Militar, jamais um graduado mais moderno seria promovido antes do mais antigo (sem ao menos ter realizado um concurso interno)! O Decreto nº 43.411 de 10 de janeiro de 2012, que antecipa as promoções, esculhambou de vez com a carreira militar estadual no Rio de Janeiro, pois nivela a tropa por baixo! A progressão funcional por tempo de serviço de certa forma tira o mérito dos que conquistaram suas divisas por merecimento e incha a folha de pagamento do Estado, impedindo a concessão de futuros reajustes salariais. O que adianta ser um subtenente com salário de soldado? O juruna parece que não pensa! Vai levar o triângulo para o supermercado na hora de fazer as compras? Acorda! Seria melhor ser um soldado ganhando o que o pessoal de Brasília ganha! Confira o salário do SD PMDF e veja se não é maior do que o do SUBTEN PMERJ...

      Excluir
    3. CONCORDO, AS PROMOÇÕES POR TEMPO DE SERVIÇO DEVERIAM ACABAR, pois desrespeita o princípio da meritocracia. Em qualquer corporação, para se tornar CB e SGT, o militar tem que ser aprovado em concurso interno! Só no Rio de Janeiro as divisas são distribuídas "automaticamente" para todos, independentemente das suas qualidades e habilidades.

      ESSE MÉTODO ILUSÓRIO DE CONCESSÃO DE DIVISAS ACHATA CADA VEZ MAIS O NOSSO SALÁRIO, OU SEJA, QUANTO MAIS PROMOÇÕES, MAIS DISTANTES DE TER UMA REMUNERAÇÃO DIGNA DAS FUNÇÕES QUE CADA GRADUADO EXERCE NÓS ESTAREMOS, POIS O QUE VEMOS HOJE EM DIA SÃO SUBTENENTES COM SALÁRIOS IGUAIS AOS DOS SOLDADOS DO ESTADO DE SERGIPE!

      O pessoal tem dificuldade para entender que as promoções não melhoram os salários, que trata-se apenas de uma estratégia do Governo para deixar os inativos de fora. É justo uma pessoa que dedicou 30 anos de sua vida à PMERJ ou ao CBMERJ ter o seu salário cada vez mais defasado? Não podemos pensar somente em quem está na ativa, seria muito egoísmo! A promoção de praças por tempo de serviço não pode substituir a falta de reajustes salariais. É uma promoção infundada e, no mínimo, incoerente, para não dizer ridícula! Parece-me uma "forçação de barra" das mais ilógicas que já vi.

      A PROMOÇÃO "AUTOMÁTICA" NÃO PODE SER VISTA COMO FORMA DE MELHORIA SALARIAL! A PROMOÇÃO DEVE SER O MEIO DE PREMIAR OS POLICIAIS MILITARES QUE SE DESTACARAM.

      Esta promoção "automática" traduz-se em mais uma depreciação institucional. Os vencimentos recebidos já são infucifientes e indignos, agora, querem também achincalhar as graduações? Gerar sargentos que não cursaram o CFS? Gerar cabos que não cursaram o CFC? Divisas não são ganhas, são conquistadas. A concessão da referida promoção é uma "brincadeira de mau gosto" com a Corporação, é um desprestígio para o bom policial que cumpriu as etapas previstas e fez por merecer sua promoção através de concurso interno.

      Excluir
    4. AS PROMOÇÕES POR TEMPO DE SERVIÇO DEVERIAM ACABAR, pois desrespeitam o princípio da meritocracia.

      Excluir
    5. AS PROMOÇÕES POR TEMPO DE SERVIÇO DEVERIAM ACABAR, pois desrespeitam o princípio da meritocracia.

      Excluir
    6. O mesmo paquiderme faz os seis comentários acima e acha que ninguém percebeu. É muita bizonhice por parte desse cidadão, por isso viva os safos jurunas.

      Excluir
  3. É PRECISO OFERECER QUALIDADE DE VIDA AOS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA. UM ESTADO QUE PRETENDE SEDIAR MEGAEVENTOS ESPORTIVOS COMO COPA DO MUNDO (2014) E OLIMPÍADAS (2016) NÃO PODE PAGAR MENOS DO QUE O SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO AOS SERVIDORES PÚBLICOS ESSENCIAIS.

    ResponderExcluir
  4. O perfil ideal do Policial Militar

    O Policial Militar tem o poder-dever concedido pelo Estado para restringir direitos individuais que atentem contra os direitos coletivos. Portanto, o conhecimento da lei é importante para que sua atuação não seja pautada pela ilegalidade. O PM ideal é aquele que sabe aplicar a lei, dispõe de inteligência emocional para agir em situações adversas, possui perícia no manuseio dos armamentos, está sempre pronto para agir.

    Embora a profissão seja imprescindível para manter a paz e a ordem, o que se percebe é que a sociedade brasileira pouco investe na Polícia Militar, atribuindo-lhe um fardo além das suas possibilidades, sendo implacável quanto aos erros. A profissão é desvalorizada, quando deveria ser admirada por ter o dever de proteger a todos.

    O policial militar brasileiro ideal nasce à medida que o processo de seleção seja mais rigoroso, o curso de formação mais qualificado e o aperfeiçoamento constante, à medida que se investe em melhores salários para atrair bons profissionais e se investe na saúde mental da corporação, dessa forma teremos servidores públicos satisfeitos e preparados para oferecer a segurança que a sociedade tanto almeja.

    A promoção de praças por tempo de serviço onera a folha salarial do Estado, impedindo o oferecimento de reajustes à categoria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa de falar besteira. O problema do praça é a mentalidade do próprio praça. A sua mentalidade só reforça os inimigos. Seja mais tolerante.

      Excluir
    2. Quem são os inimigos?

      Excluir
    3. O próprio praça é o maior inimigo do praça.

      Excluir
  5. Valorização dos policiais militares significa pagamento de salários dignos, e não promoção por tempo.

    Nem a mídia e nem o Governo fazem algo em prol dos policiais militares (e demais agentes de segurança do Estado). É inacreditável o que acontece no Brasil, os profissionais de segurança pública são desprestigiados e, pelo menos até agora, não possuem sinalização de que terão mais e melhores condições de trabalho e, principalmente, um salário adequado face às condições a que estão submetidos diuturnamente, traduzindo assim a contrapartida que o Estado e a própria sociedade devem lhes oferecer para que realizem suas atividades com maior tranquilidade. Só assim os policiais militares terão a certeza de que todo esforço em prol dessa sociedade realmente vale a “pena”. Isso ninguém comenta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda carreira pública tem plano de carreira, você quer que a PMERJ regrida?

      Excluir
    2. A PMERJ é a única PM do Brasil que possui a promoção de praças por tempo de serviço! A progressão funcional na carreira pública existe para premiar os profissionais que se destacaram. Nenhuma instituição promove todos os servidores!

      Excluir
    3. Qualquer servidor progride na carreira devido ao tempo. Na PMERJ é assim e assim continuará. Se está insatisfeito, faça concurso para receita federal ou outro órgão.

      Excluir
    4. É, mas não é só o tempo que faz o servidor progredir! Só os bons são promovidos, a PMERJ é a única exceção.

      Excluir
    5. Seu animal. Qualquer servidor de carreira progride com o tempo. Estude mais.

      Excluir
  6. Nossa... olha o mala aí de novo! Ele é tão idiota que escreve 4 vezes e acha que ninguém percebe, respondendo ele mesmo. Agora diz aí Sgt de curso super inteligente que ainda não é oficial, e os que entraram na PMERJ há 8 anos, que não puderam fazer sequer uma prova para CFC pq não teve! Ou melhor, e os 1500 que entraram naquela prova ridícula do CFS 2006, sendo que não chegava nem a um quinto dessas vagas? Então não me venha come esse papo furado de Sgt de curso que está com orgulho ferido pq o Cb que vc viu, agora é 2º Sgt como vc! Só digo uma coisa para vc: Choraaaaaa!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho que concordar contigo quando você critica o número de policiais militares que ingressaram no CFS 2006. A única turma legítima foi aquela que se formou no dia 29/06/2007, a Turma "A", composta pelos 300 (trezentos) melhores (era o que previa o Edital do referido concurso interno). O restante (pessoal das Turmas "B" e "C") não deveria ser sargento, assim como os jurunas! Eu não tenho nada contra as pessoas que se beneficiaram (até sou amigo de algumas), apenas não concordo com a banalização das promoções. Precisamos é de um soldo decente!

      Excluir
    2. Se mata então porra!!!!!

      Excluir
    3. A prova do CFS 2006 não foi ridícula, tanto que a maioria não passou! O que considerei ridículo foi a criação das Turmas "B" e "C", mas os policiais militares que se formaram nestas turmas pelo menos fizeram o mínimo, alcançaram a nota 7,0 (sete) em cada disciplina (incluindo a redação). Os jurunas foram reprovados em tudo!

      Excluir
    4. Você foi da turma C pelo seu vocabulário.

      Excluir
    5. Sem comentários! Quem é você (16:20 - 17 Nov 2012) para criticar alguém do CFS? Você não é ninguém, não é nada na PMERJ!

      Excluir
    6. Ao Anônimo 17 de novembro de 2012 20:33 Acho que você foi da turma D. Faz um curso sem reprovados e se vangloria dessa forma. É muita merda se achando.

      Excluir
  7. Viva a ignorância? ...rs...

    ResponderExcluir
  8. e nossa escala 24x72 sabem quando vai voltar???
    nuuuuuuuuuuuuuuunka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a PMERJ para. Quer dizer NUNCA.

      Excluir
  9. Os principais valores do policial militar são a honestidade e o caráter.

    ResponderExcluir