quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Nada feito para evitar atropelamentos de usuários de crack

Um dia depois de um homem morrer atropelado na pista seletiva da Avenida Brasil, na altura de Bonsucesso, no sentido Zona Oeste, usuários de crack continuavam fazendo travessias arriscadas em meio aos carros na via.
A vítima, identificada pela polícia como Joaquim de Sousa Camelo, 35 anos, seria um viciado em crack, já que o acidente ocorreu próximo a cracolândia que existe na altura da Favela Parque União, no Complexo da Maré, no acesso à Ilha do Governador.
Nesta terça-feira pela manhã, não havia nenhum viatura da Polícia Militar na região para dar mais segurança a motoristas e pedestres que utilizam a via expressa. O caso foi registrado na 21ª DP (Bonsucesso). Na manhã de segunda-feira, outro usuário de crack havia sido atropelado na mesma região. Ele ainda foi socorrido e levado para o Hospital Souza Aguiar, no Centro.

Foto: Fernando Souza / Agência O Dia
O número de consumidores deste tipo de droga na "cracolândia" do Parque União aumentou consideravelmente após a ocupação das favelas de Manguinhos, Mandela e do Jacarezinho pelas forças de segurança.
Traficantes proíbem que os viciados consumam a droga dentro das favelas para não atrair policiais atrapalhando a venda de drogas no local. Com isso, eles se concentram nas imediações das comunidades. A Polícia Militar e a Secretaria Municipal de Assistência Social não informaram o que vai ser feito para acabar com a cracolândia da região.

Um comentário: