sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Polícia de São Gonçalo prende ex-policial envolvido com milícia

Uma operação promovida pela Polícia Civil em parceria com a Corregedoria Geral levou a prisão de um ex-policial de 52 anos, na madrugada desta sexta-feira, na comunidade de Vista Alegre, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Segundo informações da PC, o acusado fazia parte da milícia que domina a região desde 2007.
O ex-policial, que pertencia ao 7º BPM, tentou fugir, mas foi preso na residência onde morava. Na casa foram encontrados um carregador de pistola e recortes de jornais que falavam sobre a investigação da polícia a milícia que participava.
Ele foi levado para o Batalhão Especial da PM e aguardará o julgamento no local. 


4 comentários:

  1. É ISSO BOMBEIRADA... JUSTIÇA NOS VALENTES
    Comentário do bombeiro de Itaperuna:

    "Ontem, dia 29/11/2012, bombeiros de Itaperuna procuraram o Ministério Público e denunciaram o Cel Jarbas por inúmeros atos, a saber: Injúria Qualificada, Assédio Moral, Bulling, Homofobia, Improbidade Administrativa, etc, etc, etc, etc.... O efetivo de Itaperuna mostrou, mais uma vêz, consciência e atitude. Queremos um Comandante, não um Senhor de Engenho! Juntos somos mais fortes!"

    ResponderExcluir
  2. O aperto é normal, afinal de contas, quando não se tem habilidade para LIDERAR uma tropa do naipe do CBMERJ, resta a força, que é a arma dos fracos, dos incapazes. No entanto, é imprescindível estabelecermos um limite aos abusos, afim de mantermos a nossa Dignidade!
    A estratégia é muito simples e deverá ser implementada em todas unidades aonde se encontrarem os valentes! Prestem atenção: reúnam o maior número de bombeiros possíveis, devidamente fardados e dirijam-se ao Ministério Público, afim de denunciar individual e simultaneamente, os abusos praticados pelos chefes. Individual, para que eles respondam cada uma das denúncias separadamente, o que implicará em processos diferentes, aumentando assim as despesas (deles) com os advogados; e, simultaneamente, para que chamem a atenção do Ministério Público para as covardias que estão ocorrendo na Caserna.
    Vale lembrar, que além do processo por abuso de autoridade, o militar deverá ingressar, também, com uma ação indenizatória por danos morais. Assim, o Valentão arcará com as indenizações estabelecidas pelo juiz. É ISSO!

    As ações deverão ser movidas contra o comandante em questão e não contra o Estado.

    PARABÉNS AOS BOMBEIROS DE ITAPERUNA...É ISSO!

    QUAL SERÁ A PRÓXIMA UNIDADE?

    JUNTOS SOMOS IMBATÍVEIS!

    ResponderExcluir
  3. O aperto é normal, afinal de contas, quando não se tem habilidade para LIDERAR uma tropa do naipe do CBMERJ, resta a força, que é a arma dos fracos, dos incapazes. No entanto, é imprescindível estabelecermos um limite aos abusos, afim de mantermos a nossa Dignidade!
    A estratégia é muito simples e deverá ser implementada em todas unidades aonde se encontrarem os valentes! Prestem atenção: reúnam o maior número de bombeiros possíveis, devidamente fardados e dirijam-se ao Ministério Público, afim de denunciar individual e simultaneamente, os abusos praticados pelos chefes. Individual, para que eles respondam cada uma das denúncias separadamente, o que implicará em processos diferentes, aumentando assim as despesas (deles) com os advogados; e, simultaneamente, para que chamem a atenção do Ministério Público para as covardias que estão ocorrendo na Caserna.
    Vale lembrar, que além do processo por abuso de autoridade, o militar deverá ingressar, também, com uma ação indenizatória por danos morais. Assim, o Valentão arcará com as indenizações estabelecidas pelo juiz. É ISSO!

    As ações deverão ser movidas contra o comandante em questão e não contra o Estado.

    PARABÉNS AOS BOMBEIROS DE ITAPERUNA...É ISSO!

    QUAL SERÁ A PRÓXIMA UNIDADE?

    JUNTOS SOMOS IMBATÍVEIS!

    ResponderExcluir
  4. QUALIDADE NA SEGURANÇA PÚBLICA E NA DEFESA CIVIL

    Militares da Polícia e dos Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro devem receber melhores salários, e não promoções por tempo de serviço, pois estas deixam os inativos de fora (pessoas que dedicaram 30 anos de suas vidas à corporação). É preciso separar o joio do trigo, e a única forma de fazer isto é realizando concursos internos, observando o princípio da meritocracia. Até porque não adianta nada ser um Subtenente com salário de um Soldado!

    ResponderExcluir