quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Polícia prende na Cidade de Deus acusados de esconder armas para traficantes de Manguinhos e Jacarezinho

Policiais da 32ª DP (Taquara) prenderam, na manhã desta quarta-feira, dois homens acusados de esconder fuzis na Cidade de Deus a mando de traficantes das comunidades de Manguinhos e Jacarazinho, na Zona Norte do Rio. Os bandidos teriam entregue o armamento às vesperas da ocupação policial nessas comunidades, no mês passado.

De acordo com a polícia, os bandidos teriam escondido as armas num piso falso de uma casa. O esconderijo foi concretado pelos traficantes para dificultar o trabalho da polícia, que tenta localizar as armas.

- Estamos tentando identificar o outro criminoso, que teria escondido as armas na sua casa. Esses bandidos pertencem ao escalão intermediário do tráfico e passavam despercebidos pelos policiais da UPP porque não ficavam na boca de fumo. Eles atuavam nos bastidores e recolhiam o dinheiro arrecadado pelo tráfico - disse o delegado Antônio Ricardo, titular da 32ª DP, responsável pela investigação.

Numa operação de mais de duas horas, polícia prendeu Mauro Cesar Ramalho Paula e Darley Gomes, ambos de 27 anos, por associação para o tráfico. A investigação teve mais de quatro meses de duração e contou com o auxílio de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça. Os dois presos eram vinculados ao traficante conhecido como Ligeirinho, chefe do tráfico na comunidade do Treze, na Cidade de Deus, na Zona Oeste.

Um comentário:

  1. A ignorância premiada

    A existência do analfabetismo funcional é um fato. O Decreto nº 43.411, de 10 de janeiro de 2012, está desprestigiando os bons profissionais, beneficiando os acomodados e nivelando a tropa por baixo! Este Decreto está gerando uma grande insatisfação por parte da tropa que estudou e prestou concursos internos para subir em sua carreira, pois as promoções através do critério do Tempo de Serviço acarretaram quebra da precedência hierárquica, abalando um dos pilares institucionais vigentes na PMERJ: A HIERARQUIA. Ter uma grande quantidade de Sargentos onera a folha e não garante um bom serviço prestado à sociedade. Da maneira como são promovidos atualmente, os policiais militares não possuem condições de exercer a graduação que ostentam de maneira satisfatória, desvalorizando seus iguais. O Curso de Formação de Sargentos (CFS) prepara a Praça para a mudança de círculo, para executar as funções de graduado. O Curso Especial de Formação de Sargentos (CEFS), apelidado pela tropa de "curso de confirmação de divisas", foi criado com o objetivo de atender à demanda Institucional para a promoção por tempo de serviço, mas não prepara o PM adequadamente para executar as funções de graduado. O facilitismo deixa o ser humano despreparado para enfrentar situações adversas.

    ResponderExcluir