quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Traficantes tinham superbombas para atacar a PM no Alemão


Traficantes que resistem à pacificação no Complexo do Alemão criaram uma nova arma para atacar os policiais que trabalham na região. Na manhã desta quinta-feira (29),  PMs da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Fazendinha apreenderam dois extintores de combate a incêndio que foram transformados em explosivos.

O artefato foi pintado com tinta preta para não ser visto à noite e já tinha até estopim. Com capacidade para uma grande quantidade de explosivo, a granada artesanal poderia ser usada em um ataque de grandes proporções contra os policiais da UPP.

Além dos "extintores-bomba", os policiais também encontraram armas, drogas e munição. Entre o material apreendido havia dois tabletes de cocaína com aproximadamente dois quilos, 159 sacolés da droga e 11 papelotes de desirré, uma mistura de maconha com crack em farelo. Também conhecida como craconha, a droga tem sido apreendida com mais frequência no Rio.

Foram encontrados ainda dois revólveres calibre 32 e munição para revólver calibre 22, fuzil 7.62, escopeta calibre 12 e 78 projéteis de fuzil calibre 5.56. Para os policiais, a apreensão de munição para fuzil é um indício de que armas de grosso calibre estejam sendo utilizadas pelos traficantes do Complexo do Alemão.

Todo o material apreendido estava dentro de uma casa aparentemente abandonada na localidade conhecida como Zona do Medo. Um suspeito que estava no local atirou contra os policiais com uma pistola calibre nove milímetros e fugiu. Ninguém foi preso.
 

Segundo o sargento Sidney Ribeiro Alves, a polícia chegou até o local por meio de denúncias de moradores.

— Aqui no Alemão ainda estamos em processo de pacificação. Então, ocorrências desse tipo acontecem. Mas muita coisa mudou e os moradores estão gostando. Eles colaboram com denúncias e informações, seja através de um bilhete, um telefonema. Recebemos a informação sobre essa casa e fomos lá checar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário