domingo, 11 de novembro de 2012

VOLTA REDONDA - Presos suspeitos de tentar matar PM da UPP

Agentes do Serviço de Inteligência (P-2) do 28º Batalhão da PM (Volta Redonda) prenderam na tarde de hoje (11), os irmãos Tiago de Almeida Vidal, de 26 anos, e Thiarlen de Almeida Vidal Silva, o Tiquinho, de 21. Eles são suspeitos de tentarem matar a pauladas, o policial militar Diego Martins de Freitas, de 30 anos.

Segundo os agentes da P-2, Diego foi espancado após socorrer o próprio pai, Marco Aurélio de Freitas, de 58 anos, que já estava sendo agredido pela dupla. O crime aconteceu no início da madrugada deste domingo, no Parque São Jorge, no Santo Agostinho. Os irmãos foram detidos na casa deles na Rua Barão da Mauá, no mesmo bairro.

O policial permanece internado em estado grave, no Hospital São João Batista, mas não corre risco de morte. Ele, que estava de folga e a paisana, trabalha na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, no Rio.

- Diego ao tentar impedir que o pai continuasse apanhando, levou uma paulada na cabeça, de um dos irmãos. Ele caiu desmaiado, mas a dupla continuou as agressões com chutes e pontapés. Populares conseguiram deter os irmãos e socorrer as vítimas. Os próprios parentes de Tiago e Thiarlen disseram que eles estavam drogados e alcoolizados quando agrediram as vítimas - informou um dos agentes.

O policial explicou que os dois irmãos já tinham arrumado confusão com outras pessoas, antes de agredirem o policial e o pai dele. Os agentes descobriram ainda que Thiarlen já teve passagem pela polícia por tráfico de drogas e responde inquérito por homicídio.

Testemunhas acreditam que os dois irmãos não se sentiam a vontade para vender drogas, sabendo que tinham o policial como vizinho. Eles foram levados para a 93ª DP (Volta Redonda), onde foram indiciados por tentativa de homicídio.

14 comentários:

  1. São dois bandidos que representam perigo à sociedade! Portanto, o bom senso diz que eles não podem, de maneira nenhuma, responder aos crimes cometidos em liberdade. Devem permanecer presos, pois atentaram contra a vida de um policial, um agente da lei, um representante do Estado! Nessas horas, os representantes dos Direitos Humanos nem sonham em aparecer, simplesmente somem!

    ResponderExcluir
  2. Excelentíssimo Senhor José Mariano Benincá Beltrame, Secretário de Estado de Segurança do Rio de Janeiro, dada a natureza da atividade policial militar, faz-se necessário o investimento nos profissionais que a desempenham, de modo que as necessidades vitais básicas destes sejam devidamente atendidas, conforme determina o artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna. Para que as referidas despesas, elencadas neste dispositivo constitucional, sejam pagas sem a necessidade do "bico", será preciso elevar o piso salarial da categoria (Militares Estaduais), que atualmente está em MENOS DE R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS), para pelo menos R$ 2.617,33 (dois mil, seiscentos e dezessete reais e trinta e três centavos) por mês. Os Bombeiros e os Policiais Militares têm obrigação de dar assistência às suas famílias, mas o Governo do Estado deve oferecer as condições (os meios)!

    ResponderExcluir
  3. O QUE PRECISAMOS É SALÁRIO DECENTE

    O pessoal que está sendo promovido por tempo de serviço está com dificuldade para entender que as referidas promoções não melhoram os salários, que trata-se apenas de uma estratégia do Governo para deixar os inativos de fora de qualquer concessão. É justo uma pessoa que dedicou 30 anos de sua vida à PMERJ ou ao CBMERJ ter o seu salário cada vez mais defasado? Não podemos pensar somente em quem está na ativa, é muito egoísmo dos jurunas! Eles não entendem que eu não estou contra eles, e sim à favor dos inativos, lembrando que a maioria de nós chegará lá um dia. Promover todos os Soldados à graduação de Cabo e posteriormente à de 3º Sargento não os qualifica, não os dignifica, não os torna mais dignos, mais compromissados com o serviço ou mais preocupados com os rumos da corporação. Dada a natureza da atividade policial militar, faz-se necessário o investimento nos profissionais que a desempenham, de modo que as necessidades vitais básicas (moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte) destes sejam devidamente atendidas, em conformidade com o artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos estimou a quantia de R$ 2.617,33 (dois mil, seiscentos e dezessete reais e trinta e três centavos) por mês para suprir tais despesas. O QUE VEMOS HOJE EM DIA SÃO SUBTENENTES DA PMERJ E DO CBMERJ COM SALÁRIOS IGUAIS AOS DOS SOLDADOS DO ESTADO DE SERGIPE! ESTÁ CERTO? É JUSTO? Precisamos é de um salário digno, e não de promoção!

    ResponderExcluir
  4. CONCESSÃO DE DIVISAS = HIERARQUIA ACHATADA E SALÁRIOS DEFASADOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SGT de curso desocupado = muitos comentários sem sentido.

      Excluir
  5. Alguém sabe da PEC 24 (VERBA DA SEGURANÇA PÚBLICA)???

    A promoção de praças por tempo de serviço não pode substituir a falta de reajustes salariais.

    ResponderExcluir
  6. FIM DA PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO

    A promoção de praças por tempo de serviço deveria acabar, pois é uma banalização da promoção, desrespeita o princípio da meritocracia e nivela a tropa por baixo. A "doação de divisas" não pode substituir a falta de reajustes salariais. Esta "palhaçada" só existe no Rio de Janeiro! A PMERJ e o CBMERJ precisam valorizar quem estudou. Em qualquer corporação, para se tornar CB e SGT, o militar tem que ser aprovado em concurso interno! Só no Rio as divisas caem do céu. Eu gostaria de ver uma notícia assim: "Jurunas com os dias contados na Polícia Militar"! Nada contra os "Jurunas", é apenas uma visão institucional. O QUE PRECISAMOS É SALÁRIO DECENTE!

    A promoção "automática" das praças (por tempo de serviço) só serve para incentivar os Soldados a não se preocuparem em estudar, se aperfeiçoar e, assim, se manterem incompetentes em um debate com algum meliante de colarinho que tenham de prender. A PMERJ não pode compactuar com a preguiça, com o desinteresse pela cultura, pelo aperfeiçoamento. Premiar a ignorância e o comodismo pode lhe ser interessante politicamente, mas não é interessante para a Corporação, pois ela só perde com isto. Perde em qualidade, perde em credibilidade, perde em respeito. A Polícia Militar é maior que o interesse de alguns militares que, nos momentos de folga, preferiram trocar os bancos escolares pela cerveja, pelo buteco, pelo churrasco, pelo "esquema", certos de que a desídia e o descompromisso consigo mesmo, com seu futuro, seria premiado em algum momento, por leis oportunistas, independentemente das suas qualidades e habilidades. Antigamente, não havia esta premiação pela preguiça, só quem se qualificasse poderia se habilitar a ser um graduado. Hoje, "as divisas caem do céu"! Muito me preocupa como serão os Sargentos de amanhã. Muitos Cabos e Sargentos continuam com o mesmo comportamento anterior, de Soldado. Promover todos os Soldados à graduação de Cabo não os qualifica, não os dignifica, não os torna mais dignos, mais compromissados com o serviço ou mais preocupados com os rumos da corporação. O nome da nossa briosa Polícia Militar não pode ser jogado no lixo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. COMPANHEIRO:

      SOU PRIMEIRO SGT DO CBMERJ, E TAMBÉM FIZ TODOS OS CURSOS REGULARES. CONCORDO PLENAMENTE COM TUDO QUE VOCÊ DISSE, PRINCIPALMENTE NO TOCANTE A SALÁRIO, AONDE ESSE MÉTODO ILUSÓRIO DE CONCESSÃO DE DIVISAS, ACHATA CADA VEZ MAIS NOSSO SALÁRIO, OU SEJA: QUANTO MAIS PROMOÇÕES, MAIS DISTANTE DE SE TER UMA REMUNERAÇÃO DIGNA DAS FUNÇÕES QUE CADA GRADUADO EXERCE, POIS O QUE VEMOS HOJE EM DIA SÃO SUB TENENTES COM SALÁRIOS IGUAIS AOS DOS SOLDADOS DO ESTADO DE SERGIPE POR EXEMPLO E POR MAIS BOA INTENÇÕES QUE O PRÓXIMO GOVERNADOR QUE ASSUMIR O GOVERNO DO ESTADO TENHA CONOSCO EM RELAÇÃO A SALÁRIO, FATALMENTE SE ASSUSTARÁ AO VER A FOLHA DE PESSOAL E VER TANTOS GRADUADOS, E ISSO COMPROMETERÁ ATÉ SUAS MELHORES INTENÇÕES E POR FALAR EM PRÓXIMO GOVERNO: (NÃO VEJO A HORA DESSE MALDITO GOVERNADOR IR EMBORA).

      ASS: SGT BM 439 (COM MUITO ORGULHO)

      Excluir
    2. Gostei do seu comentário! O pessoal tem dificuldade para entender que as promoções não melhoram os salários, que trata-se apenas de uma estratégia do Governo para deixar os inativos de fora. É justo uma pessoa que dedicou 30 anos de sua vida à PMERJ ou ao CBMERJ ter o seu salário cada vez mais defasado? Não podemos pensar somente em quem está na ativa, é muito egoísmo dos jurunas! Eles não entendem que eu não estou contra eles, e sim à favor dos inativos.

      Excluir
    3. Idiota, pra que fazer três comentários? Qualquer idiota percebe que é o mesmo chato que posta o "salário ideal segundo o dieese" e o "fim da promoção por tempo de serviço". Deve ser um desocupado.

      Excluir
  7. Ao analisarmos o artigo 7º, inciso IV, da Carta Magna de 1988, percebemos que os Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro NÃO recebem um salário digno. O Salário Mínimo Necessário, referente ao mês de Outubro de 2012, foi estimado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, em conformidade com o supracitado dispositivo constitucional, no valor de R$ 2.617,33 (dois mil, seiscentos e dezessete reais e trinta e três centavos) por mês. O objetivo do referido piso, divulgado no dia 5 de novembro de 2012, é o atendimento das necessidades vitais básicas (moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte).

    Em vez dos órgãos de segurança pública discutirem o projeto de legalização do trabalho paralelo de policiais militares (jornada que deixa o profissional estressado), deveriam discutir o pagamento de salários dignos aos referidos agentes da lei. Colocar Policiais Militares para fazer "bico" joga na lata do lixo o nome da gloriosa Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e do excelentíssimo senhor governador Sérgio Cabral Filho, a quem cabe contratar e prover o sustento dos Policiais Militares no exercício da profissão. Dada a natureza da atividade policial militar, faz-se necessário o investimento nos profissionais que a desempenham, de modo que as necessidades vitais básicas destes sejam devidamente atendidas.

    É PRECISO OFERECER QUALIDADE DE VIDA AOS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA. O GOVERNO FLUMINENSE, APESAR DE TER A 2ª MAIOR ARRECADAÇÃO, ESTÁ PAGANDO O MENOR SALÁRIO DO BRASIL AOS MILITARES ESTADUAIS. UM ESTADO QUE PRETENDE SEDIAR MEGAEVENTOS ESPORTIVOS COMO COPA DO MUNDO (2014) E OLIMPÍADAS (2016) NÃO PODE PAGAR MENOS DO QUE O SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO AOS SERVIDORES PÚBLICOS ESSENCIAIS. O SOLDADO DA PMERJ GANHA A METADE DO QUE DEVERIA RECEBER POR MÊS, MENOS DE R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS), PARA ARRISCAR A VIDA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara chato. Arruma uma mulher que você vai parar de ficar chato. Toda notícia do blog esse chato faz o mesmo comentário. PQP

      Excluir
  8. Os policiais militares (oficiais e praças) que se envolveram com traficantes e bicheiros têm que perder a farda. É preciso fazer uma FAXINA nos Batalhões da PMERJ, de cima para baixo (começando pelos oficiais superiores)! É inadmissível CORRUPÇÃO na POLÍCIA!

    ResponderExcluir
  9. Um "bico" na área de segurança deveria valer, para um Policial, no mínimo R$ 50,00 (cinquenta reais) por cada período de 30 minutos (meia hora)! Se a pessoa quisesse o Policial à sua disposição por 1 (uma) hora, teria que desembolsar R$ 100,00 (cem reais). Levando-se em consideração os riscos da atividade, está muito barato! Por menos do que isso, o Policial está trabalhando de graça...

    ResponderExcluir