sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Veja o intenso tiroteio entre PMs e traficantes do Morro do Dezoito



Intensa troca de tiros entre traficantes e policiais militares no morro do Dezoito, em Água Santa. As equipes da PM tiveram dificuldades para avançar na comunidade, devido à resistência dos bandidos

ANISTIA DOS POLICIAIS E BOMBEIROS

Deputado Paulo Ramos impetrou contra o presidente da Alerj, deputado Paulo Melo, um MANDADO DE SEGURANÇA para incluir na pauta do dia ( para votação ) o Projeto de Lei que concede a anistia administrativa aos POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES.
VEJA NO LINK ABAIXO

  Deputado Paulo Ramos entra com Mandado de Segurança contra Presidente da Alerj


Oficial da PM e outros cinco são presos por morte de topiqueiro na Rocinha

Briga por comando de cooperativas de vans na Rocinha é a causa do assassinato do motorista da CoopAmigos, Marcelo de Souza Lima, de 28 anos, em abril deste ano. Ele foi morto na esquina das ruas General Caldwell e Frederico Silva, no Centro do Rio por dois homens que estavam em uma moto. De acordo com o delegado Henrique Damasceno, o crime foi motivado pela ganância dos criminosos por dinheiro. Após quatro meses de investigação, agentes da Delegacia de Homicídios (DH) e da Corregedoria da Polícia Militar, prenderam, ontem, cinco pessoas envolvidas com o crime. Um policial militar está entre os presos acusados de ter participação no crime. De acordo com a DH, o nome do subtenente da PM não foi divulgado para não atrapalhar as investigações.
Segundo o delegado responsável pela investigação, Henrique Damasceno, o policial fazia a cobrança de quem deixava de pagar à cooperativa. "As investigações irão continuar. Acreditamos que pode haver outros policiais envolvidos, por isso, achamos melhor não revelar a identidade para não alertar os seus comparsas.
As cooperativas faziam uma cobrança semanal de R$ 200 aos cooperados e este policial era quem atuava quando havia atrasos", explicou Damasceno.

Dois foram presos oferecendo propina a policiais em Campo Grande

Uma mulher foi flagrada em uma agência da Caixa Econômica em Campo Grande, na Zona Oeste, tentando sacar um benefício com documentação adulterada. Funcionários do banco, que perceberam a adulteração, chamaram policiais do 40º BPM (Campo Grande) para verificar os documentos.
No local, os policiais confirmaram que os documentos apresentados eram falsos e deram voz de prisão à mulher. Ela, em uma tentativa de evitar a prisão, ofereceu dinheiro aos policiais, que fingiram aceitar e combinaram um local para o pagamento da propina.
Momentos depois, no local combinado, um homem que se identificou como filho da mulher chegou com a quantia que ficou acertada. No momento em que entregava o dinheiro, no entanto, os policiais o prenderam em flagrante. Mãe e filho, junto com o dinheiro, foram levados para a 35ª DP (Campo Grande) e, em seguida, para a Delegacia de Polícia Federal.

PM reformado é morto a tiros em Campo Grande

O subtenente reformado da Polícia Militar Joberte Quirino de Melo foi morto a tiros, na noite desta quinta-feira, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Segundo informações do 40º BPM (Campo Grande), a vítima passava pela Rua Severino da Costa quando ocupantes de um Honda Civic abriram fogo. O militar morreu no local.
Policiais da Divisão de Homicídios (DH) investigam o crime.

Professores da Uerj marcam protesto contra entrada da PM no campus

O DIA
A Associação de Docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Asduerj) anunciou nesta sexta-feira que fará uma manifestação contra o que chamou de “repressão e a truculência do Estado”.
O protesto está marcado para a próxima segunda-feira, às 18h, na entrada principal do campus da universidade, no Maracanã, Zona Norte do Rio.
A Asduerj fará o protesto em referência ao confronto ocorrido no dia último dia 23, quando o Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) usou bombas de efeito moral para dispersar um grupo de professores, alunos e servidores que faziam passeata nas ruas do bairro.
De acordo com a associação, a PM invadiu o campus. Segundo a PM, os estudantes depredaram um caixa eletrônico. Nesta quinta-feira, representantes da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil seção Rio de Janeiro (OAB-RJ), da Assembleia Legislativa (Alerj) e do Grupo Tortura Nunca Mais prestaram solidariedade aos estudantes envolvidos no confronto, em evento no campus.
Segundo a Asduerj, uma nota de repúdio contra a ação policial, que afirma a legitimidade da greve e a necessidade de abertura de negociações por parte do governo, conta com mais de 1.700 assinaturas.

Em ofício do dia 24, endereçado ao Comando Geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, o reitor da Uerj, Ricardo Vieiralves de Castro, lembrou que, apesar de ser aberta à comunidade, a universidade tem autonomia e não é um espaço público.
Portanto, a entrada da polícia no campus só pode ser feita quando solicitada pelo reitor ou vice-reitor da instituição, o que não ocorreu na ocasião.

A assessoria de imprensa da polícia informou que, até a tarde desta sexta-feira, a corporação não havia recebido o ofício.
Os professores da Uerj estão em greve desde o dia 11 de junho. A categoria reivindica reajuste de 22%, referente a perdas salariais dos últimos seis anos. Na segunda-feira, eles se reúnem em assembleia-geral para decidir os rumos do movimento, às 14h.
 

Arremesso de drogas e celulares por R$ 800 em Niterói

Menos de quinze dias depois de um suspeito de 34 anos ser preso tentando arremessar drogas e aparelhos celulares para dentro do Instituto Penal Edgard Costa, um homem foi preso e um menor apreendido cometendo o mesmo crime na tarde de quinta-feira.
Os suspeitos Anderson Luiz de Jesus, de 20 anos, e o menor T., de 17 anos, foram pegos em flagrante por policiais que estavam encobertos no ponto de ônibus, em frente ao presídio. A ação foi considerada ousada por parte dos bandidos pelo titular da delegacia de Homicídios Wellington Vieira, já que ao lado do instituto fica uma delegacia.
De acordo com o delegado, o suspeito Anderson Luiz de Jesus, de 20 anos, e o menor T., de 17 anos, receberam sinal, um aceno de mão, do terceiro suspeito, que estava parado em um bar, de camisa listrada vermelho-branco e boné preto do UFC. 
‘Serviço’ custaria R$ 800- Após a sinalização, os dois andaram até o muro do presídio, que possui 10 metros, e arremessaram no pátio. Quando foram pegos, Anderson e T. apontaram como contato dentro do instituto o preso Luiz Guilherme Miranda, vulgo ‘Ratinho’, de 26 anos, acusado de tráfico de drogas, de ser o interceptor da mercadoria. Em depoimento, Anderson afirmou que receberia R$ 800 pelo serviço, já o menor R$ 320. Eles também disseram o nome do comparsa deles, que conseguiu evadir do local. O fugitivo era quem estava ao celular em contato com o preso (Ratinho).”
Foram apreendidas em posse dos presos, 66 cápsulas de cocaína, 26 trouxinhas de maconha, nove celulares e sete chips de diversas operadores de telefonia móvel.

Cinco suspeitos de crime envolvendo cooperativa de vans da Rocinha são presos

SRZD
A Divisão de Homicídios (DH) prendeu, na manhã desta sexta-feira, cinco pessoas suspeitas de estarem envolvidas no homicídio de Marcelo de Souza Lima. Crime teria sido motivado por uma briga de interesses envolvendo uma cooperativa de vans.
A polícia buscava cumprir cinco mandados de prisão e quatro de busca e apreensão. Entre os presos está um policial militar e um homem que já estava detido.
O crime aconteceu no dia 27 de abril, na Rua Frederico Silva, no Centro do Rio de Janeiro. A cooperativa de vans atuava na Favela da Rocinha, Zona Sul.

PM do Rio criará mais dois colégios para filhos de policiais no Estado


O Colégio da Polícia Militar (CPM) do Estado do Rio vai ganhar duas novas sedes. Ao estilo dos estabelecimentos do Sistema Colégio Militar (do Exército) , a PM terá mais duas escolas para os filhos de seus servidores.
A sede do CPM, em Niterói, esteve ameaçada de fechamento no fim 2011 – em seu lugar, passaria a funcionar a Escola de Formação de Sargentos. Porém desde a última troca de comando, em setembro de 2011, a PM recuou da ideia, e o CPM se fortaleceu. Neste ano de 2012, um pleito pela criação de mais duas unidades foi aceito pelo Estado.
Um dos novos estabelecimentos de ensino para crianças e adolescentes funcionará no CFAP (Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças), em Sulacap (zona oeste do Rio). Lá fica o complexo que reúne instituições de ensino como a Academia D.João VI, para a formação de oficiais da corporação. A outra escola vai ficar baseada no 20º Batalhão da PM (Mesquita, Baixada Fluminense).

Ainda não está definido quando serão as inaugurações. O iG enviou perguntas sobre o tema para a PM, mas não obteve resposta.
Novas sedes ficarão em áreas com muitas moradias de PMs
A opção pela localização das duas novas unidades de expansão – zona oeste da capital e a Baixada Fluminense – se deve ao fato de serem áreas com grande concentração de moradia de policiais militares.

O colégio atualmente tem turmas do 3º ao 9º ano do ensino fundamental e, a partir de 2013, passará a contar com o ensino médio. De acordo com o site da PM, o CPM tem 261 alunos matriculados no turno da manhã e todos recebem alimentação e transporte gratuitos. Atualmente, estudantes de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Rio de Janeiro têm – além do currículo normal – oficinas de karatê, capoeira e aulas de reforço à tarde.
A criação de duas novas unidades do Colégio da PM é uma reviravolta importante, que ocorre no atual comando, do coronel Erir Ribeiro da Costa Filho - o colégio esteve ameaçado de fechamento. Havia dúvidas quanto à continuidade das atividades da escola em Niterói, apesar do sucesso dos seus alunos.
Segundo a corporação, o Colégio da PM ficou em primeiro lugar entre as escolas de Niterói avaliadas em 2009 pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação, a quarta classificada no Estado e a 19ª em todo o País.
Em fevereiro, as aulas recomeçaram, em suspense. Em mensagem aos PMs, Costa Filho afirmou ter determinado que o Estado-Maior Geral e a Diretoria Geral de Ensino e Instrução “viabilizassem a manutenção de um conquista histórica para a família policial militar”.
Segundo ele, “apresentada a proposta de preservação do CPM, o Governo do Estado acatou o pedido da Corporação”.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

PM afasta três sargentos investigados por suposto sumiço de dinheiro de assalto na Tijuca

A Polícia Militar do Rio de Janeiro afastou das ruas três sargentos que estão sendo investigados no episódio do desaparecimento da sacola onde estaria o dinheiro que foi roubado no assalto ao restaurante Brasa Gourmet, ocorrido no último dia 13, na Tijuca, na zona norte.
A corporação decidiu abrir inquérito após analisar imagens feitas por um cinegrafista amador na hora do assalto. As gravações mostram um PM carregando um objeto que poderia ser a sacola com o dinheiro. No dia do roubo, surgiu a informação de que os ladrões teriam levado R$ 10 mil.
O relações-públicas da Polícia Militar, coronel Frederico Caldas,  que os PMs ficarão realizando serviços internos até a conclusão do Inquérito Policial Militar, cujo prazo máximo é de 40 dias.

Presos delegado e inspetores suspeitos de corrupção

Bando atuava na delegacia de Piabetá (66ª DP) e cobrava propina de comerciantes na Baixada Fluminense.


A partir de investigação iniciada pela Corregedoria Interna de Polícia Civil do Rio de Janeiro, um delegado e seis inspetores que trabalhavam na delegacia de Piabetá (66ª DP), na Baixada Fluminense, foram presos nesta quinta-feira (30) suspeitos dos crimes de concussão, corrupção passiva, formação de quadrilha e usurpação de função pública.
Segundo as investigações, o grupo, que contava com um homem que fingia ser policial, exigia dinheiro de comerciantes e prestadores de serviço da região.
A cobrança de propinas começou em fevereiro do ano passado depois que um dos inspetores, ao ser transferido da delegacia, repassou o esquema a esses policiais.
De acordo com a denúncia,  o delegado Carlos Alberto Quelotti Villar, à época titular da 66ª DP, chefiava as ações dando ordens aos agentes. Heldongil Azevedo Aleixo, conhecido como Cigano, descreve a denúncia, tinha livre acesso às dependências da delegacia e agia como se fosse policial, utilizando inclusive armas de fogo.
Segundo as investigações, na divisão de tarefas do grupo, Renato e Edmundo, lotados no setor de investigações, atuavam como homens de confiança do delegado, sendo responsáveis pela operacionalização do esquema de corrupção.
Cigano, segundo a denúncia, era o único do bando a manter contato pessoal com as vítimas, utilizando-se muitas vezes da arma para intimidá-las e cobrava as propinas mensalmente, com valores que variavam entre R$ 100 e R$ 400. Proprietários de ferros-velhos; depósitos de gás, lan houses e mototaxistas eram os alvos preferidos dos policiais de acordo com as investigações.
De acordo com o corregedor Interno da Polícia Civil, delegado Gilson Emiliano, os policiais responderão processo disciplinar, cuja pena pode ser a demissão. Todos os envolvidos foram presos, na manhã desta quinta-feira, em suas residências, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela Justiça, e encaminhados para o presídio Bangu 8, na zona oeste da capital.
Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a chefia do órgão vem atuando no sentido de combater e punir qualquer tipo de transgressão disciplinar praticada por autoridades policiais e agentes no cumprimento do dever.

Operação Catedral

O número de presos na Operação Catedral, deflagrada na última quinta-feira (29) pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança, aumentou para 20. Emerson Batista Anacleto, apontado como responsável pelo transporte de valores e pagamentos da quadrilha, foi preso hoje por agentes da Subsecretaria, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. O policial militar Marcos André dos Santos, lotado no 2º Batalhão de Polícia Militar (Botafogo), se entregou ontem à PM e será transferido para o Batalhão Especial Prisional (BEP).
Dos 24 mandados de prisão expedidos pela Justiça, 20 foram cumpridos até o momento. Quatro pessoas permanecem foragidas, entre elas o policial militar da reserva Carlos Alberto Pimentel Mege, apontado como responsável pelo pagamento de propina a policiais militares.
A Operação Catedral é resultado de sete meses de investigação da Subsecretaria e contou com apoio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO-IE), da 1ª Central de Inquéritos do Ministério Público, das corregedorias das Polícias Civil e Militar e da Corregedoria Geral Unificada (CGU) da Seseg.

O comando da PM exonerou o coronel Amaury Simões (5º BPM) e o capitão Glauco Schorcht (UPP da Providência) e para seus lugares, foram designados o tenente-coronel Sidney Camargo e o capitão Felipe Lopes Magalhães, respectivamente.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Abaixo-assinado ANISTIA E REINTEGRAÇÃO DOS PM's E BM's DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PELA ANISTIA E REINTEGRAÇÃO DE TODOS OS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, QUE FORAM EXCLUÍDOS, ESTÃO RESPONDENDO PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR OU JÁ RESPONDERAM. POR TEREM LUTADO POR DIGNIDADE SALARIAL E MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO.

AJUDE OS POLICIAIS EXCLUÍDOS

    
PRESTAÇÃO DE CONTAS - DEPÓSITOS

Seap divulga fotos de integrantes da Young Flu que já estão presos

A secretaria divulgou, na noite desta terça, as fotos de 21 dos 23 torcedores presos (incluindo dois menores de idade), no sábado, flagrados espancando e assaltando dois torcedores do Vasco que estavam na estação de trem do Engenho de Dentro, perto do estádio do Engenhão.

Operação para desarticular quadrilha de jogo do bicho já tem 16 presos

FONTE: O GLOBO 

Dezesseis pessoas foram presas, na manhã desta quarta-feira, em uma operação da Polícia Civil contra uma quadrilha de bicheiros que atua na região da Central do Brasil, em partes do Centro e em São Cristóvão, na Zona Norte. Policiais da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas e Inquéritos Especiais (Draco/IE) cumprem 24 mandados de prisão contra integrantes da cúpula da organização, entre eles policiais civis e militares da região e também agentes da reserva. Segundo as investigações, que começaram em janeiro deste ano, o lucro da quadrilha é de R$170 mil por mês. Os bicheiros pagavam mensalmente R$ 30 mil em propina para policiais envolvidos no esquema.
Outros 30 mandados de busca e apreensão foram expedidos para diversos pontos da cidade, entre os quais encontra-se a Central de Apuração de Resultados do Jogo do Bicho, na Rua Senador Dantas, Centro, visitada por policiais nesta manhã.
Na ação, batizada de Catedral, foram apreendidos um cofre; três pistolas; um revólver; cinco carregadores; munição; três laptops; várias torres de computador; joias; relógios (um deles um Rolex de ouro); várias anotações do jogo do bicho; uma quantia em dinheiro, ainda não contabilizada; documentos; celulares; e um rádio.
Os policiais identificaram o contraventor Evandro Machado dos Santos, conhecido como Bedeu, de 53 anos, como o chefe da quadrilha de jogo do bicho. O filho dele, Alessandro Ferreira dos Santos, de 35 anos, também participava do esquema. Os dois foram presos na manhã desta quarta em casas diferentes de um condomínio de classe média alta no Recreio dos Bandeirantes, onde também morava o ex-goleiro Bruno Fernandes, acusado da morte da modelo Eliza Samúdio. Os dois possuem carros importantes e até um iate. Entre os presos, também está o capitão da Polícia Militar Anderson Luiz de Souza, chefe do serviço reservado (P2) do 5º BPM.

A polícia chegou até o grupo após 14 apontadores do jogo do bicho terem sido presos em uma operação no Centro e na Zona Sul. Foram gravadas, com autorização da Justiça, mais de 180 horas de ligações telefônicas feitas por 40 números diferentes. Durante a investigação, outros 11 apontadores foram presos.
Com as linhas grampeadas, os agentes descobriram como a quadrilha agia na região da Central do Brasil, Gamboa, Saúde e também em São Cristóvão. Os suspeitos subornavam policiais civis da 4ª DP (Central do Brasil), do 5º BPM (Praça da Harmonia) e também da Unidade de Polícia Pacificadora do Morro da Providência para que não fossem realizadas ações de repressão ao jogo do bicho.
Entre os policiais denunciados, estão alguns que são responsáveis diretos pelas investigações de crimes na região. O inspetor da Polícia Civil Weber Santos de Oliveira, que foi preso nesta quarta, é chefe de investigações da 4ª DP, que segundo a denúncia, recebe propina para evitar operações e vazar informações. O capitão da PM Anderson Luiz de Souza, chefe do serviço reservado (P2) do 5º BPM, também era subornado para evitar operações de repressão.
Entre os procurados ainda estão dois sargentos da UPP da Providência, um sargento do 5º BPM, dois ex-policiais civis e outros dois PMs da reserva.

Primeiro envovimentos dos policiais é identificado em 2006
Investigações da Corregedoria Geral Unificada da Secretaria de Segurança apontam que o primeiro envolvimento de policiais com o jogo do bicho na região foi identificado em 2006 e culminou com a expulsão dos quadros da Polícia Civil, na época, da delegada titular da 4ª DP. Ela era acusada de envolvimento com a contravenção e prática do crime de tortura a mando de contraventores.
Os principais pontos de jogo do bicho administrados pela quadrilha ficam no Mercado Popular da Uruguaiana e ruas da Carioca e do Rosário, além da UPP da Providência, onde os sargentos Marcos Aurélio das Chagas e Marcos André dos Santos dividiam propina de R$150 semanais.
Policiais militares do 5º BPM dividiam a quantia de R$ 9,4 mil por mês. O dinheiro era repassado pelo subtenente da reserva da PM Carlos Alberto Pimentel Mege a Anderson Luiz de Souza, que fazia o pagamento a um grupo de policiais da unidade. No batalhão, também está lotado o sargento Renato Ferreira Angelici, apontado como segurança e informante do grupo de criminosos.
Weber Santos recebia ao mês R$ 16 mil para dividir entre sua rede. O dinheiro era entregue pelo policial civil aposentado Alan Cardeque Manoel Villela.
Evandro Machado dos Santos e seu filho Alessandro Ferreira dos Santos eram protegidos pelo ex-inspetor Aloísio Russo Júnior. Outro policial inativo envolvido com a quadrilha é o sargento PM da reserva Ivanir de Moraes Maranhão, que efetuava pagamentos aos policiais militares da região.
As acusações são por corrupção ativa, violação de sigilo funcional, formação de quadrilha e contravenção. Nem todos os acusados irão responder por todos os crimes.
Além dos já citados, também são procurados pela polícia: Sílvio Danilo Joaquim de Oliveira, gerente da quadrilha; Izaías Gomes Fonseca, gerente do jogo na região da Uruguaiana; José Gabriel dos Santos, gerente na Rua do Rosário; João Carlos de Oliveira, gerente da Rua da Carioca; Emerson Batista Anacleto, recebe informações de policiais e enviar recados; Lucindo Monteiro Inácio, Kátia Ceciliano e Leonardo Barra, administradores da quadrilha; José Carlos Pereira Nogueira e Cristiano Nogueira da Silva, controlam o pagamento de propina; Nelson José Siqueira, recebe informações da polícia e transporta dinheiro; Jairo Andrade dos Santos e José Israel Barbosa da Costa, intermedeiam o pagamento de propina aos policiais da UPP da Providência.

Polícia faz operação para desarticular quadrilha do jogo do bicho no Rio

Agentes da secretaria de Estado de Segurança (Seseg) deflagraram na  manhã desta quarta-feira (29) a Operação Catedral para prender uma organização criminosa responsável por coordenar o Jogo do Bicho em parte do centro e da zona norte do Rio de Janeiro.
Foram expedidos ao todo 24 mandados de prisão, sendo nove para policiais civis e militares. Segundo informações da Subsecretaria de Inteligência (Ssinte), as propinas pagas  aos envolvidos chegava a R$ 30 mil mensais.
Entre os procurados estão o suposto bicheiro Evandro Machado dos Santos (conhecido como “Bedeu”); seu filho Alessandro Ferreira dos Santos; o capitão PM chefe do Serviço Reservado (P2) do 5º Batalhão da Polícia Militar; o chefe do Setor de Investigações da 4ª Delegacia Policial; e dois sargentos da PM que são supervisores de graduados da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do morro da Providência, no centro do Rio. 
A Operação Catedral é resultado de sete meses de investigação da Ssinte. Os presos foram indiciados e denunciados por exploração do jogo do bicho, formação de quadrilha armada, corrupção ativa e passiva e violação de sigilo funcional.
 
Vazamento de operações
De acordo com as investigações, o grupo comandado pelo contraventor “Bedeu” detinha o domínio do jogo do bicho em grande parte do centro  do Rio (Central, ruas Uruguaiana e Rosário e Largo da Carioca) e de São Cristóvão,  na zona norte. 
O primeiro envolvimento de policiais com o jogo do bicho na região da Central foi identificado em 2006, culminando com a expulsão, dos quadros da Polícia Civil, da delegada titular da 4ª DP, acusada de envolvimento com a contravenção e prática do crime de tortura a mando de contraventores, de acordo com investigações da CGU.
A atual organização criminosa contava também com policiais em seu corpo de seguranças, os quais, além da proteção dos pontos de exploração da jogatina ilegal e da segurança dos chefes da organização, eram responsáveis pelo vazamento de informações relativas a operações policiais que seriam realizadas pelos órgãos de segurança do Estado.
Os 30 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em residências e em escritórios da organização. Ao longo da apuração, a SSINTE deteve outros 25 membros da organização criminosa, que funcionavam como anotadores/apontadores de apostas (conhecidos como “aranhas”) nos pontos de exploração do jogo ilegal.

Homem agarra ladrão que fugia, mas leva tiro e morre

Ao tentar capturar um homem que havia praticado um assalto, um homem acabou levando um tiro do criminoso e morreu na tarde desta terça-feira (28) na Abolição.
Segundo a PM, Angelito Barros Correa, de 27 anos, havia acabado de sair de um restaurante no largo da Abolição quando escutou pessoas gritando: "Pega ladrão, pega ladrão". O bandido havia roubado uma mulher que tinha saído de um banco. 
Ao ver o suspeito correndo, Angelito o agarrou, se atracou com ele, mas foi baleado no peito. Ele chegou a ser levado para o Hospital Salgado Filho, no Méier, na mesma região, mas não resistiu aos ferimentos. O assaltante fugiu.

Criança é baleada no morro do Chapadão

Uma criança foi baleada durante tiroteio entre policiais do Batalhão de Irajá e traficantes no Morro do Chapadão, em Costa Barros, nesta quarta-feira.
Os PMs foram recebidos a tiros quando chegaram à comunidade. Uma bala atingiu a menina. Não há informações sobre o seu estado de saúde.

Menor é detido com granada e carro roubado

Um menor de 17 anos foi detido no início da manhã desta quarta-feira  com um carro roubado e uma granada de fabricação artesanal, na Favela do Marcão, em Gardênia Azul, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio.
Policiais do batalhão da área receberam uma denúncia de que jovens consumiam e traficavam drogas na localidade. Quando os PMs chegaram ao local, os suspeitos fugiram, mas um deles foi detido após tentar escapar em um carro e bater.
Ele estava com a chave de um Fox preto – roubado na área da 28ª DP (Campinho) no último dia 26. Ao vistoriar o carro, os PMs encontraram a granada

DEPÓSITO NA CONTA DOS PMS EXCLUÍDOS

Foi depositado no dia de ontem o valor de R$ 177,00 para cada um dos 18 Policiais Militares excluídos por pedirem melhores salários. 
Muito obrigado a cada um dos senhores que ajudou nossos irmãos em mais um mês, que Deus os abençoe.
 
SD WAGNER LUÍS
 Veja os recibos no link abaixo
http://sospoliciaismilitares.blogspot.com.br/2012/06/os-verdadeiros-amigos-dos-excluidos.html

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Três corpos carbonizados são achados em Belford Roxo


Três corpos carbonizados foram achados na tarde desta segunda-feira (27) no bairro de Vila Pauline, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Segundo a PM, os cadáveres foram encontrados na rua do Sossego. Os autores e os motivos do crime ainda não são conhecidos.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Blogueiro RICARDO GAMA condenado a tres meses de prisão!

Caso Deputada Cidinha Campos: Candidato a vereador RicardoGama é condenado a prisão hoje Ricardo Gama é um Blogueiro que vive denunciando as corrupções jamais vistas na História do Rio de Janeiro. Tem denunciado Sérgio Cabral e muitos outros que fazem parte da quadrilha que tomou conta do Rio, e por causa disso, em março de 2011, levou três tiros na cabeça. A Deputada Cidinha Campos (PDT), defensora ferrenha do governador Sérgio Cabral, que não combate e não denuncia mais a corrupção, usou a TV ALERJ para atacar Ricardo Gama com uma série de ofensas! - Nem os tiros mudaram a cabeça desse facínora de blogueiro, disse a dePUTAda. Estamos numa ditadura! Reproduzir e comentar reportagens em blogs agora DÁ PROCESSO E CADEIA!

PM é preso com armas de uso restrito

PM liberta empresário das mãos de sequestradores

Policiais militares do 7º batalhão da Polícia Militar, em São Gonçalo, na região metropolitana, resgataram um empresário das mãos de sequestradores nesta segunda-feira (27). Os criminosos pediram R$ 200 mil para soltar a vítima. 
Os policiais foram chamados por um funcionário de uma fabricante de móveis escolares, que informou que o dono da empresa tinha sido sequestrado na rua Francisco Azevedo Coutinho. Em seguida o veículo do empresário foi encontrado por policiais do 12º batalhão, de Niterói, na rua K, São João do Imbassaí, em Maricá, na região dos Lagos. Os sequestradores fizeram contato com o filho da vítima e pediram o dinheiro do resgate que deveria ser entregue até as 13h desta segunda.

O helicóptero da PM e os policiais fizeram um cerco. Os bandidos libertaram o refém e fugiram em um carro preto.

Tiroteio entre PMs e bandidos fere duas pessoas que saíam de igreja no Rio

Um intenso tiroteio entre PMs e bandidos que estavam em um carro roubado terminou com um policial ferido e duas pessoas atingidas por balas perdidas quando saíam de uma igreja na noite do último domingo (26) na avenida Pastor Martin Lutter King Júnior, nas proximidades do morro da Pedreira, em Costa Barros, na zona norte do Rio de Janeiro.
De acordo com a PM, os policiais perseguiam os criminosos, que atiraram contra a viatura. Um policial militar foi atingido de raspão nas costas. Duas pessoas que saíam de um culto e passavam pela rua na hora do confronto também foram atingidas, uma no rosto e a outra no olho.
O PM foi medicado e liberado. Os suspeitos conseguiram fugir. O carro em que eles estavam foi recuperado.

SÃO PAULO - PM de folga é executado em frente ao filho de 10 anos

Um policial militar foi executado na noite de domingo, quando estava de folga, em frente ao filho de 10 anos no Jardim dos Ipês, na zona leste de São Paulo. Ferido com diversos tiros, o PM Joaquim Carlos de Menezes, de 40 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu. 
O soldado foi atacado na altura do número 696 da rua dos Igarapés. Menezes estava de folga e à paisana, em sua moto, e transportava o filho na garupa. Eles tinham saído de uma lanchonete nas proximidades e eram seguidos de perto pelo irmão do policial, que estava em um carro.
Quatro homens surgiram, em duas motocicletas, e cercaram o PM, ordenando que ele descesse, afirmando saber que se tratava de um policial. Os desconhecidos ainda retiraram o menino da garupa da moto antes de começar a disparar contra o soldado.
Atingido principalmente na cabeça, Menezes foi levado para o pronto-socorro Santa Marcelina, no Itaim Paulista, onde acabou morrendo. Colegas de corporação chegaram rapidamente ao local, mas não conseguiram localizar os assassinos, que fugiram sem roubar nada. O homicídio foi registrado no plantão do 50º DP, do Itaim Paulista, onde será investigado.

Miliciano foragido é morto em Quintino


O miliciano André Biggi da Costa, o Deco, foi baleado por traficantes do Morro do Dezoito, em Quintino, e morreu no Hospital Salgado Filho. O crime ocorreu na Rua Souto e teria sido motivado pela disputa do controle das atividades ilícitas na localidade.
Deco era foragido da Justiça desde outubro de 2011, quando fugiu da extinta carceragem da Polinter, no Grajaú.

domingo, 26 de agosto de 2012

Bandidos atacam viatura da PM e são perseguidos na avenida Brasil

Policiais do Bpve (Batalhão de Policiamento de Vias Especiais) foram atacados a tiros na madrugada deste domingo (26) por um veículo que não parou em uma blitz na avenida Brasil, na altura do bairro de Irajá, na zona norte do Rio de Janeiro. Após os disparos, o carro foi perseguido por diversas viaturas.
De acordo com a polícia, durante uma blitz, agentes sinalizaram para o veículo reduzir a velocidade e ele acelerou realizando diversos disparos em direção aos agentes. Os policiais revidaram e iniciou-se uma perseguição.
Durante a fuga, o carro perdeu a direção e bateu contra uma mureta de proteção. Quatro dos cinco suspeitos, que estavam no veículo, conseguiram fugir.
O suspeito que não o conseguiu fugir foi detido e encaminhado para a Delegacia de Irajá.

Com cinco PMs no card, 'Shooto 33 Bope' lota sede do Batalhão de Choque

SRZD

 

A sede do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio de Janeiro, no Centro da cidade, recebeu neste sábado um dos mais tradicionais eventos de MMA do país. Na mesmo data em que se comemora o dia do soldado, o Shooto 33 Bope reuniu cinco policiais militares em seu card, sendo três caveiras e dois do BPChoque. O resultado acabou não sendo o mais esperado. Do Choque, Juan Psicopata e Rocha venceram, enquanto do Bope apenas Fernando saiu vitorioso, pela categoria de 77kg. No main event, Dudu Dantas acabou sendo derrotado pelo americano Tyson Nam.
No primeiro duelo da noite, Juan Psicopata enfrentou o argentino José Gaston Granado. No início do primeiro round, bastante trocação. O visitante não se intimidava com a torcida e com os avanços de Psicopata, que acertava bons low kicks. Ainda assim, Granado conseguiu levar o embate para o chão e chegou a aplicar um mata-leão no brasileiro, que foi "salvo pelo gongo". O segundo round começou e o hermano se mostrava mais agressivo num primeiro momento. O PM passou a ter mais ações, mas não tinha contundência nos golpes, e luta começou a causar impaciência na torcida. Então Granado tentou um double leg. Psicopata aplicou uma guilhotina e conseguiu a vitória por finalização aos 4min45s do segundo round.
O lutador Cristiano, do Bope, não teve a mesma sorte do compatriota ao enfrentar o também argentino Juan Pablo Molo. Os dois começaram a mil. Porém, a disposição mostrada acabou se mostrando desfavorável ao "caveira", que começou a ficar cansado. A equipe médica interveio e analisou que ele não tinha mais condições de lutar, obrigando o árbitro a dar vitória para Molo.
A terceira disputa foi rápida e durou apenas 2min40s. Fernando, do Bope, aplicou um belo katagatame no paraguaio David Manuel e venceu por finalização.
Sério e com cara de mau, Rocha, do Batalhão de Choque, não teve conhecimento de Cristian Torres, do Paraguai no quarto duelo. Mostrando ser bom de muay thay, o policial aplicou diversos clinches da arte marcial tailandesa, desestabilizou o adversário, jogou para o chão, caiu por cima, castigou e nocauteou com 1min27s, levando o público à loucura.
Campeão mundial de jiu-jitsu, o caveira Félix Mau Mau entrou como favorito diante de Peter Torres. Mas o panorama foi diferente. Mesmo com o currículo de respeito, o brasileiro perdeu da maneira mais cruel: por finalização.
No sexto combate, em decisão dividida dos juízes, Rodolfo Marques derrotou Pedro Nobre.
Em seguida, André Pederneiras, presidente do evento, entrou no ringue para anunciar que Danilo Motoserra, atleta da Nova União, seu time, havia se sentido mal e não poderia enfrentar Emiliano Sordi.
Na oitava luta, Daniel Acácio venceu Guilherme Boma por decisão unânime após um duelo morno.
Pelo co-main event, Ronys Torres e Alejandro Mandarina, da Costa Rica, protagonizaram um embate bastante truncado. Melhor no jiu jitsu, contudo, Rony saiu vitorioso, também por escolha dos árbitros.
Na luta principal, Tyson Nam não se importou com a torcida da casa e com Dudu Dantas. O americano aplicou um upper no lutador da Nova União e foi o grande vencedor desta edição do Shooto.

Leia também
- Sargento do Bope, sobre Shooto 33: ‘Sensacional’


sábado, 25 de agosto de 2012

Homem é preso por desfilar pelas ruas de Nova Iguaçu com réplica de fuzil e carro com sirene

EXTRA 

Um homem foi preso, com uma réplica de fuzil circulando pelas ruas de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Policiais do 20º BPM (Mesquita) receberam diversos telefonemas denunciando um homem em um carro branco que passava pelas ruas exibindo o armamento.
Depois de efetuar buscas pela região, duas equipes policiais abordaram o carro branco na Estrada Plínio Casado. O motorista não reagiu à abordagem. Além da réplica perfeita, em plástico, de um fuzil AR-15, o Gol branco que dirigia possuía um equipamento sonoro capaz de simular o som das sirenes utilizadas pelas forças de segurança.
O homem foi encaminhado para a 58ª DP (Posse) e está prestando depoimento neste momento.

Estado deposita gratificações para 5.063 policiais militares

JB
A Secretaria de Planejamento  e Gestão vai depositar na próxima segunda-feira (27/8), a gratificação de 5.063 policiais militares que participaram, em junho, do Regime Adicional de Serviço (RAS) na Rio+20 e do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis) nas prefeituras de Queimados, Macaé, Niterói e na Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado - Codin.
O valor depositado pelo Estado será de R$ 5.857.297,36. Do total de policiais militares que participaram do Proeis, 83 serão beneficiados  por meio do convênio com a prefeitura de Queimados, 142 com o município de Macaé, 642 com a prefeitura de Niterói e 233 com a Codin. Com relação à gratificação especial Rio+20, serão beneficiados 4.504 policiais.

BARRA MANSA - Policial militar morre em acidente de trânsito


O policial militar Leonardo Maurício Soares, 28 anos, foi encontrado morto na manhã de hoje. As primeiras informações dão conta de que ele teria morrido em um acidente de trânsito ocorrido na Rodovia Presidente Dutra, na altura do Km 278, na pista sentido São Paulo.
De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal uma equipe de limpeza que trabalha na NovaDutra (concessionária que administra a rodovia) encontrou um carro caído em uma ribanceira em uma estradinha auxiliar a rodovia por volta das 9 horas.
O corpo foi encontrado fora do veículo e a suspeita é a de que ele tenha sido projetado para fora do carro. A perícia foi acionada e o corpo já foi removido para o Instituto Médico Legal de Três Poços, em Volta Redonda. O local onde o carro caiu é de difícil acesso, mas as equipes na NovaDutra já retiraram o corpo do local, no entanto, ainda não há o resultado da perícia com a causa da morte do policial.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

PM feito refém por bandidos é resgatado de favela na Zona Oeste

O DIA
Um policial militar que era mantido refém por bandidos na Favela Cavalo de Aço, em Bangu, na Zona Oeste, foi resgatado na noite desta quinta-feira por PMs do 40º BPM (Campo Grande). De acordo com os militares, Sebastião Cunha Brito, que é lotado no Batalhão de Policiamento de Vias Especiais (BPVE), foi levado para a comunidade após ter o carro roubado na Avenida Santa Cruz. Homens do 40º BPM localizaram os bandidos durante um patrulhamento de rotina na comunidade. Após troca de tiros, os criminosos fugiram e abandonaram o PM que era feito refém. Além do carro do policial, um outro veículo roubado que era usado pelos bandidos também foi recuperado. O caso foi registrado na 35ª DP (Campo Grande).

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Acusado de ajudar na fuga do traficante DG é preso na Taquara

Alessandro Lourenço da Silva Campos, conhecido como Soldado do Turano, foi preso na noite desta quinta-feira por policiais do Batalhão de Choque. Ele é acusado de ajudar na fuga do traficante Diego Feitosa de Souza, o DG, em julho deste ano, que estava preso na 25ª DP - Engenho Novo. Segundo a assessoria de imprensa da PM, o serviço de inteligência da Polícia Militar estava procurando Alessandro e o encontrou nesta quinta-feira na Taquara, em Jacarepaguá. A ocorrência foi para a 32ª DP (Taquara) e seguiu para a 41ª DP (Tanque).

ACORDO ENTRE POLICIAIS E BOMBEIROS DE VOLTA REDONDA


 Assim como na cidade de araruama o candidato a vereador SGT AQUINO do PAPA 22.190 , esta sendo apoiado pelos Bombeiros da cidade em virtude do candidato do sos bombeiros ter sido impedido de concorrer pela justiça eleitoral, em Volta Redonda acontece o mesmo.

O Policial Militar Cabo Pablo Rafael 25.190 candidato a vereador em Volta Redonda , esta recebendo um apoio maciço dos Bombeiros de Volta Redonda em virtude do seu candidato do sos bombeiros subtenente Anísio ter sido impedido de concorrer pela justiça eleitoral.

"Os Bombeiros de Volta Redonda são considerados um dos mais unidos do estado do Rio de Janeiro e esse apoio é importantíssimo para a nossa campanha" - disse Pablo Rafael.

Se as pesquisas se confirmarem nas urnas no dia 7 de outubro , a Policia Militar do R.J. terá alguns Policiais Militares eleitos vereadores em cidades como Campos , Itaperuna, Volta Redonda e Rio de Janeiro.


O grupo de Policiais Militares que podem ser eleitos vereadores, tem entre suas metas a ajuda aos policiais e Bombeiros que foram expulsos de suas respectivas corporações em virtude do movimento reivindicatório, a criação de uma entidade que visa garantir os direitos humanos dos Policiais e Bombeiros Militares, bem como de seus familiares etc...

Entre nesse link e veja os candidatos a vereador do Movimento da PMERJ:

Protesto na Uerj termina em confusão com Batalhão de Choque da PM

Policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChq) entraram em confronto com estudantes e professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) nesta quinta-feira. De acordo com o movimento grevista, os policiais usaram gás de pimenta contra cerca de 100 jovens para retirá-los do espaço do bandejão da Uerj.
Após realizar uma manifestação na Avenida Radial Oeste, os alunos decidiram ocupar o espaço como forma de protesto pela falta de negociação do governo estadual com o Comando Unificado de Greve, que envolve professores, técnicos e estudantes.
"Esta violência é absurda", criticou o presidente da Associação de Docentes da Uerj, Guilherme Motta. Ainda segundo os manifestantes, desde as 14 horas, todo o prédio da Uerj está sem luz.
Os docentes da universidade, que decidiram pela continuidade da greve nesta quarta, reclamam que o governo estadual está sendo intransigente. Os professores reivindicam reajuste imediato de 22% para repor perdas do período de 2006 até hoje e revisão do plano de carreira. A greve da Uerj teve início no dia 11 de junho.
 

Justiça Militar condena ex-PMs acusados de liberar carro de atropelador de filho de Cissa Guimarães

Os dois ex-policiais militares acusados de receber propina para liberar o carro que atropelou o filho de Cissa Guimarães, Rafael Mascarenhas, foram condenados a cinco anos de prisão em regime semiaberto pelos crimes de corrupção passiva, desvio de missão e falsidade ideológica. Eles podem recorrer no TJ (Tribunal de Justiça) da decisão em liberdade.
O ex-sargento Marcelo José Leal Martins e o ex-cabo Marcelo de Souza Bigon respondem à acusação de corrupção ativa, falsidade ideológica e descumpri mento de função. Eles teriam aceitado dinheiro do pai do atropelador de Rafael para liberar o motorista após o acidente. O atropelamento ocorreu em julho de 2010, quando Mascarenhas andava de skate no túnel Acústico, na Gávea, zona sul do Rio.

PM de UPP é baleado na cabeça em confronto

Um policial militar lotado da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do morro do Adeus  e do morro da Baiana, na zona norte do Rio de Janeiro,  foi atingido na cabeça durante um tiroteio na rua Uranos, em Olaria, na zona norte do Rio de Janeiro. No entanto, de acordo com a Polícia Militar, a vítima não corre risco de morrer.
Dois homens foram presos por suspeita de participação no crime.
De acordo com a Polícia Militar, as prisões foram efetuadas por PMs do Batalhão da Maré (22º BPM), que perseguiam os suspeitos. Os dois estavam em um Corolla. Para despistar os policiais, eles teriam abandonado o primeiro veículo e roubado um Pálio, mas encontraram um carro com os policiais militares da UPP.
Houve confronto e um PM foi ferido. Logo após a troca de tiros, os dois suspeitos foram presos.
Ainda segundo a PM, com a dupla foi apreendida uma pistola calibre 380 e dois veículos foram recuperados.
O caso foi encaminhado para a Delegacia de Bonsucesso (21ª DP).

Policial militar mata homem em briga de trânsito na comunidade Rio das Pedras

A Divisão de Homicídios (DH) investiga o caso de um policial militar que matou um homem, na madrugada desta quinta-feira (23), depois de uma briga de trânsito na comunidade Rio das Pedras, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. As informações são da Polícia Civil, que acrescentou que o PM foi autuado em flagrante por homicídio.
De acordo com a Polícia Militar, o cabo (41º BPM) Eduardo Aquino Silva Santos, de 30 anos, estava na carona de um carro com um amigo, quando bateu em outro veículo na Estrada de Jacarepaguá, na altura do número 3.705.
Segundo policiais do 18º BPM (Jacarepaguá), responsável pelo patrulhamento da área, os ocupantes do veículo atingido iniciaram uma luta corporal contra o PM e o amigo, quando Eduardo sacou a arma e disparou. Dois tiros atingiram Mauro Barcos do Nascimento, que chegou a ser  encaminhado à emergência do Hospital municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, mas acabou morrendo. O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).
Pessoas que estavam no local e viram a cena, agrediram o policial, que foi internado em estado grave. O PM foi encaminhado sob custódia para o Hospital Lourenço Jorge e depois foi transferido para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio.
Segundo a Polícia Civil, apesar da autoria do crime já estar confirmada, o delegado Rivaldo Barbosa, da DH, aguarda o PM se recuperar para poder ouvi-lo.
A Polícia Militar informou que, assim que Eduardo receber alta, será encaminhado ao Batalhão Especial Prisional (BEP) e que vai abrir um processo disciplinar para investigar o caso.

Mesmo com UPP, controle de favela muda de facção

Apesar de estar ocupado desde maio por uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), o morro do Adeus, em Bonsucesso, vizinho ao Complexo do Alemão, teve mudada a facção criminosa que controlava a venda de drogas.
Segundo informações que chegaram até o setor de investigações da 21ª DP (Bonsucesso), há pelo menos duas semanas, os traficantes do Adeus, que eram ligados ao Terceiro Comando Puro (TCP), decidiram mudar para o grupo rival Amigos dos Amigos (ADA), o mesmo que controla a favela da Rocinha, na zona sul.
Os agentes não sabem se a mudança no comando resultou em mortes ou expulsões na favela. No início do mês, um homem que teria envolvimento com o tráfico de drogas foi achado morto com o corpo enterrado em um campo de futebol no Adeus mas não há informações se o fato teria ligação com as facções.
Planos de ataque
O novo chefe do tráfico no Adeus, segundo fontes da polícia, seria um criminoso conhecido como Chatinho, que é ligado a Edmílson Ferreira dos Santos, o Sassá, principal líder da ADA, que está preso.
De acordo com informações que chegaram à Dcod (Delegacia de Combate às Drogas), de dentro da penitenciária federal de Mossoró (RN), há alguns meses, Sassá teria transmitido ordens a seus subordinados para que retomem as favelas que eram de seu domínio e foram perdidas.
Os princiapis alvos de Sassá são as favelas Vila do João e Vila dos Pinheiros, no Complexo da Maré, na zona norte. Para tentar retomá-las, o grupo de Sassá mantém uma base no Complexo do Caju, na zona portuária, de onde tem saído bondes que dão ataques esporádicos. Policiais ouvidos pelo iG disseram, no entanto, que não acreditam que a ADA consiga retomar as duas favelas em razão do forte armamento existente nelas.
Outros alvos de Sassá são as comunidades do Jorge Turco, em Rocha Miranda, Muquiço, em Guadalupe, Para-Pedro, em Colégio, e Juramento, em Vicente de Carvalho, todas na zona norte.
Para atacar essas comunidades, a facção montou base no morro da Pedreira, em Costa Barros, na mesma região. Os traficantes conhecidos como Bebezão, Playboy e Marquinhos do Muquiço ficaram encarregados de planejar as invasões.


Gratificação por bom desempenho será paga apenas a nove das 39 Aisps do estado


A campeã do primeiro semestre deste ano foi a Aisp 2, com 105 pontos. Policiais do 2º BPM (Botafogo) e das 9ª DP (Catete) e 10ª DP (Botafogo) recebem o prêmio.
Em segundo lugar ficaram os agentes da Aisp 4, que compreende o 4º BPM (São Cristóvão), a 6ª DP (Cidade Nova), a 17ª DP (São Cristóvão) e a 18ª DP (Praça da Bandeira). Na terceira colocação ficou a Aisp 38, que inclui o 38º BPM (Três Rios), a 107ª DP (Paraíba do Sul), a 108ª DP (Três Rios) e a 109ª DP (Sapucaia).
Os indicadores estratégicos levados em conta pela secretaria são: letalidade violenta; roubo de veículo e roubo de rua. Quatro unidades especiais e outras quatro administrativas também foram contempladas.

Polícia apreende 150 kg de maconha em Benfica

Policiais do Batalhão da Maré (22º BPM) apreenderam, nesta quarta-feira (22), 150 kg de maconha durante uma operação na favela do Arará, em Benfica, na zona norte do Rio de Janeiro.
De acordo com informações da Polícia Militar, a apreensão foi resultado de uma ação de inteligência com base em denúncias anônimas.
Também foram encontrados material para endolação, granadas e três escopetas.
O caso foi encaminhado para a Delegacia de Bonsucesso (21ª DP).

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

ANULADA A REINTEGRAÇÃO DOS POLICIAIS MILITARES DO 28º BPM

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro  tinha concedido  liminar determinando a reintegração à Polícia Militar de três agentes excluídos da corporação durante manifestação por melhores salários.

Guardas flagrados violando normas de trânsito


A Guarda Municipal do Rio informou, na tarde desta quarta-feira, que já foram identificados os guardas flagrados cometendo pelo menos quatro infrações de trânsito no início da semana na Barra da Tijuca.
A assessoria de comunicação da corporação afirmou que todos os agentes que trafegavam no veículo denunciado serão ouvidos no processo apuratório. Os nomes dos envolvidos e as penalidades às quais cada um deles será submetido só serão revelados após o término das investigações.
O flagrante foi publicado por um usuário de um site de relacionamentos na manhã de terça-feira. Em menos de 48 horas, a foto da viatura já foi compartilhada por mais de 15 mil pessoas revoltadas com a postura inadequada dos guardas.
A foto de uma viatura da 4ª Inspetoria da GM-Rio flagrada circulando com excesso de passageiros próximo ao Barra Shopping. Além disso, a motorista, que estava com o braço apoiado na janela, ignorava o uso do cinto de segurança e conduzia o veículo com apenas uma das mãos. Quatro guardas viajavam no banco traseiro do automóvel e um deles aparece agachado entre os colegas de trabalho.

Bandidos tentaram roubar policial civil em Duque de Caxias.

Um policial civil e uma mulher foram baleados durante uma tentativa de assalto na rua 14 de Julho no bairro Vila São Luiz, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no final da manhã desta quarta-feira (22).
Segundo a PM, bandidos, que estavam em uma Palio branca, tentaram roubar a motocicleta do policial André Santos Silva, lotado na 1ª DP (Centro do Rio). O agente reagiu e houve tiros.
O policial foi atingido no braço. Eliete Lourenço dos Santos Silva, de 34 anos, que passava na rua, foi alvejada na perna. 
Ambos foram levados para o Hospital Moacyr do Carmo, na mesma cidade, mas não correm risco de morte.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Preso ao tentar 'Arremessar’ maconha para dentro do presídio

Fabio Gonçalves Pereira, 34 anos, foi preso na tarde de ontem, acusado de tentar arremessar para dentro do Presídio Edgar Costa, na Rua São João, no centro de Niterói, dois pacotes com aproximadamente 1 kg de maconha cada e aparelhos celulares.

Novo ataque na UPP da Nova Brasília mostra tráfico de drogas enraizado

Um tiro de fuzil no braço do soldado Vinícius Barbosa Ferreira, 29 anos, no fim da noite de segunda-feira (20), quando ele patrulhava a travessa José Bonifácio, na Favela Nova Brasília, no Complexo do Alemão (Zona Norte), voltou a chamar a atenção para os problemas enfrentados pelos policiais militares que atuam na localidade. Há 28 dias, também na noite de uma segunda-feira, a igualmente soldado Fabiana Aparecida de Souza, de 30 anos, foi morta durante um ataque à sede da UPP da Nova Brasília por traficantes fortemente armados.
O policial, socorrido na UPA do Complexo do Alemão, recebeu os primeiros atendimentos médicos e,  em seguida, foi levado para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), onde o submeteram a uma cirurgia ortopédica. Ele passa bem. 
Lotado na UPP Nova Brasília, um policial militar garantiu que não existe tranquilidade para trabalhar em nenhuma das unidades já instaladas. Segundo ele, há uma tendência de intensificação dos ataques.
"O próprio Beltrame sabe, e diz isso, que o tráfico não acabou. Quem somos nós para contrariá-lo?", questionou ele, que depois comentou a implementação das Unidades de Polícia Pacificadora. "Tiraram os empregos de traficantes, mas não ofereceram nada em troca. Ficamos nós expostos à raiva dos jovens sem perspectiva, esperança ou oportunidades. O tiro é quase um alerta, e a tendência é piorar".
Sentado em um banco na Praça do Conhecimento, a poucos metros do Beco do Capão, onde o soldado Ferreira foi atingido, o torneiro mecânico aposentado João Ferreira da Costa, 71 anos, afirmou que 'os mesmos meninos' que faziam o tráfico de drogas no Alemão continuam a agir.
"É a mesma rapaziada, só que com armas menores. Eles traficam nos mesmos lugares. Esse PM baleado ou não sabia onde pisava, ou passou lá na hora que não deveria ter passado", disse ele. "Nunca tive medo do tráfico, e nem terei hoje. Mas eles têm de sair daqui o quanto antes. Digo isso para quem quiser ver e ouvir. Ninguém mais suporta viver sob os olhares ameaçadores".
Na manhã de hoje (21), mais um ataque. PMs da UPP da Fazendinha trocaram tiros com traficantes que estavam na laje na Favela da Grota, no Complexo do Alemão. Desta vez ninguém foi alvejado. Um menor, que estaria com outros três comparsas, foi detido e encaminhado para a 22ª DP (Penha), onde o caso foi registrado.
"Ainda bem que não nos acertaram, mas é o que poderia ter ocorrido. Sorte minha estar vivo, assim como o colega deu sorte do tiro pegar no braço. Se vai no corpo, já era", disse um dos PMs que participou da troca de tiros, na porta da delegacia, ainda com a maconha e a cocaína apreendida nas mãos. "Nenhuma favela é tranquila para um policial, seja ela com UPP ou sem. Temos de estar sempre atentos, pois a bandidagem segue ativa. O tiro pode vir de qualquer lugar. O de hoje passou muito perto".
A Praça do Conhecimento, onde o confronto da noite de segunda-feira aconteceu, foi o mesmo local escolhido para a passagem da Bandeira Olímpica, semana passada. Na ocasião, a solenidade contou com as presenças do governador do Rio, Sérgio Cabral, dos medalhistas olímpicos Esquiva e Yamaguchi Falcão, do gari Renato Sorriso e do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman.

Acusado de comandar milícia, investigador 'Robocop' é demitido

Após um processo administrativo, o secretário de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, demitiu nesta terça-feira o investigador policial Wallace de Almeida Pires, conhecido como Robocop, pela prática de transgressões disciplinares. Wallace integrava uma organização criminosa que atuava na localidade de Gardênia Azul, em Jacarepaguá, na zona oeste da capital fluminense.
De acordo com a Secretaria de Segurança, a quadrilha da qual ele fazia parte exigia pagamento dos moradores e comerciantes locais, mediante ameaça e uso de violência. Além disso, o bando praticava a exploração de sinal clandestino de TV a cabo, de internet, de serviços de transporte coletivo alternativo e de fornecimento de botijões de gás.
Wallace atuava no comando desta milícia, juntamente com Cristiano Girão, então presidente da Associação de Moradores de Gardênia Azul e líder da quadrilha criminosa.

Soldado de UPP é encurralado por bandidos e baleado no Complexo do Alemão

Um policial militar foi ferido no braço por um tiro, na madrugada desta terça-feira, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio. O soldado, identificado apenas como Ferreira, patrulhava uma viela próxima à Praça do Conhecimento, na Favela Nova Brasília, quando foi encurralado por bandidos. O disparo atravessou o braço do policial, que é lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade.
O PM foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Complexo do Alemão e, em seguida, transferido para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Traficante Macarrão teria pago para não ser preso, diz relatório da Segurança-RJ


Preso em agosto do ano passado, um dos líderes da facção criminosa Comando Vermelho (CV), Marcelo da Silva Soares, o Macarrão, contava com a ajuda de maus policiais para se manter em liberdade.
A informação consta em um relatório de inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro que foi enviado para a Justiça Federal do Paraná para justificar a transferência do criminoso para a penitenciária federal de Catanduvas, onde está desde o dia 26 de agosto do ano passado.

O documento dizia na época que "Informações de inteligência indicam que Marcelo da Silva Soares (Macarrão) exerce um alto poder de corrupção junto aos agentes públicos. Tendo em vista a sua dificuldade de locomoção, por não possuir uma das pernas, relatos apontam que o mesmo já teria sido preso e imediatamente liberado após o pagamento de propinas".
O relatório não cita, porém, quando ocorreram as supostas extorsões nem nomes de suspeitos. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o assunto é tratado de forma sigilosa.

Uma fonte da Polícia Civil revelou ao iG que uma das propinas teria sido paga por Macarrão há cerca de três anos na favela Vila Cruzeiro, na Penha, na zona norte da capital.
Macarrão tem influência na favela de Antares, em Santa Cruz, na zona oeste, e no morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, na zona norte. Meses após a sua prisão no ano passado, a polícia descobriu que ele comandava um esquema de lavagem de dinheiro da facção que movimentou R$ 80 milhões em um período de dez meses.
De acordo com as investigações, o dinheiro era depositado em uma factoring em Minas Gerais que, de lá, o redistribuía para contas bancárias, dificultando a identificação. A mesma firma era usada para lavagem de dinheiro de traficantes de outras partes do Brasil, como do Pará, por exemplo.
Dias antes da ocupação do Complexo do Alemão, em novembro de 2010, a polícia apreendeu uma prótese que era usada pelo bandido. Ele foi preso em agosto nas imediações da Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos, na zona norte.

Na ocasião, estava na companhia de outros integrantes da cúpula do CV, como os traficantes Rodrigo Barbosa Marinho, o Rolinha, Magno Fernando Soeiro Tatagiba, o Magno da Mangueira, e Jorge Alexandre Cândido Maria, o Sombra, armados com uma granada, um fuzil e portando cerca de R$ 54 mil, correspondente a um dia de arrecadação do tráfico na favela do Mandela, no mesmo bairro

Bandido pode voltar ao Rio
O prazo de permanência de Macarrão em Catanduvas vence no próximo dia 26. A Secretaria de Segurança informou estar tentando prorrogar a estada do traficante no Paraná. A Justiça Federal paranense informou que ainda não ter recebido pedido formal do Rio de Janeiro para a manutenção do preso por lá.
Na cadeia, alegando problemas de saúde em Macarrão, seus advogados solicitaram atendimento especializado em ortopedia, além da entrega de uma prótese para reabilitação. Pediram também que ele usasse muletas mas sem algemas, já que a utlização das mesmas atrapalha o uso das muletas nos deslocamentos dentro da prisão.
Os advogados de Macarrão também disseram que ele sofria de úlcera gástrica e pediram atendimento especializado na área. Alegaram ainda que o traficante é dependente químico, enfrenta abstinência no presídio e solicitaram tratamento psicológico e psiquiátrico.
De acordo com a Secretaria de Segurança, Macarrão é "um criminoso de perfil calculista e ditatorial". Segundo a pasta, ele teria participado, em novembro de 2008, de um arrastão na avenida Dom Hélder Câmara, entre as favelas de Manguinhos e Jacarezinho, que terminou com cinco policiais civis feridos. Teria também atuado em recentes guerras travadas pelo CV nas comunidades da Vila Kennedy, na zona oeste, Juramento e Serrinha, na zona norte.

Menina de seis anos morre após ser atingida por um tiro de fuzil na cabeça

Uma menina de seis anos morreu baleada, na madrugada desta segunda-feira (20), em Costa Barros, na zona zorte do Rio de Janeiro. De acordo com o IML (Instituto Médico Legal), a criança Y.M.C. foi atingida por um tiro de fuzil na cabeça.
Segundo a assessoria da Polícia Militar, um veículo blindado do 41°BPM (Irajá) estava estacionado na Estrada do Camboatá, em Costa Barros, intensificando o patrulhamento com o objetivo de reprimir o roubo de veículos.
Um motorista que passava pelo local avisou aos policiais militares que perto dali havia cerca de trinta supostos criminosos que tentavam fechar a rua.
Os policiais militares foram, então, até o local e recebidos a tiros. Apesar disso, não teriam revidado, segundo o comandante do batalhão de Irajá, tenente-coronel Carlos Eduardo Sarmento.
Após os disparos, os policiais foram informados de que uma menina estava ferida. Eles levaram a criança para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Costa Barros. A menina chegou a ser transferida para o Hospital Souza Aguiar, no centro da cidade, onde não resistiu e morreu.
As armas dos policiais militares que estavam no local foram apreendidas para a realização de perícia, na delegacia.

Constantes tiroteios assustam moradores e comerciantes em bairro da zona oeste do Rio

Uma operação da PM para prender integrantes de quadrilha de roubo de carros terminou em tiroteio. Comerciantes e moradores ficaram no meio do fogo cruzado. As comunidades de Antares e do Rola são palco constante dos confrontos entre policiais e bandidos.

Beltrame demite policiais civis que escoltavam traficantes em 2011

Eles foram flagrados pela PF às vésperas da ocupação da Rocinha.
O grupo estava em um comboio fugindo com armas, munição e granadas.

 O secretário de Segurança Pública José Mariano Beltrame demitiu nesta segunda-feira (20), três policiais civis presos em flagrante pela Polícia Federal, na Gávea, na Zona Sul do Rio. Os três fugiam com armas, munição e granadas, em um comboio de quatro carros que tinha acabado de deixar a Favela da Rocinha, escoltando traficantes, às vésperas da ocupação da favela pela PM. A prisão ocorreu em novembro de 2011.
Os inspetores Carlos Daniel Ferreira Dias, Carlos Renato Rodrigues Tenório e Wagner de Souza Neves foram demitidos pela prática de transgressões disciplinares. Eles foram presos quando escoltavam os traficantes Valquir Garcia dos Santos, o Carré, Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, e Sandro Luis de Paula Amorim, o Peixe, na fuga da Rocinha.
Com eles, os policiais federais encontraram armamentos, munições, granadas, pequena quantidade de drogas e radiotransmissores.

domingo, 19 de agosto de 2012

Manisfestação em busca de JUSTIÇA!!!!


Caso Juiza Patrícia Acioli - A verdade! leia AQUI


A prisão de inocentes  está matando aos poucos famílias inteiras.

Familiares de policiais acusados pela morte da juíza Patrícia Acioli em agosto do ano passado, em Niterói,  fizeram um protesto neste fim de semana na Praia de Copacabana,  questionando a falta de provas contra os acusados.
Durante a manifestação foi simulada a prisão arbitrária dos policiais militares acusados pela morte da magistrada. Cinco homens foram acorrentados de olhos vendados, vestindo calça jeans e blusa verde, simbolizando o uniforme da SEAP.





Durante o confronto, uma pessoa morreu e um policial ficou ferido

Uma troca de tiros durante uma operação do 7°BPM (São Gonçalo) terminou com uma pessoa morta e um policial ferido na madrugada de ontem no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. Os agentes foram checar denúncia de que no local estaria acontecendo bailes funk e foram recebidos a tiros. Moradores afirmam terem visto um corpo estirado no chão. O caso está sendo investigado por policiais da 73°DP (Neves).

Crimes de estupro e roubo de veículos têm alta em Niterói

O Instituto de Segurança Pública (ISP), órgão da Secretaria de Estado de Segurança (Seseg), divulgou na última sexta-feira os dados oficiais sobre as incidências criminais ocorridas no estado do Rio de Janeiro, referentes ao mês de julho de 2012.
Em Niterói, dois crimes se destacaram: estupro e roubo a veículos. O primeiro apresentou alta de aproximadamente 375%. Já o outro crime 38%, comparando os resultados deste ano com o mesmo período de 2011.
Nos registros de estupro, conforme as informações computadas a partir das delegacias que compreendem a área do 12° BPM (Niterói), apenas a 81ª DP (Itaipu) não apresenta casos deste tipo de crime hediondo desde 2011. Nas demais delegacias houve elevação.
A incidência de homicídios na cidade permaneceu estável, porém na área da 78ª DP (Fonseca), Zona Norte da cidade, houve aumento, saindo de um registro em 2011, para seis ocorrências em 2012. Ainda na jurisdição da mesma delegacia, outros crimes apresentaram elevação, foi o caso de roubos a comércio e veículos.
Outros delitos tiveram queda em seus registros, foram eles: roubo a coletivos, que apresentou baixa de 60%; furto a veículos, com 50%; roubos a transeuntes com 27% e roubos a estabelecimentos comerciais, 10%.
Na Zona Sul e Centro, por sua vez, roubos a coletivos apresentaram as maiores quedas, com 95% na área da delegacia de Icaraí (77ª DP) e 94% no Centro (76ª DP). Já no caso de furto a veículos, além das duas citadas acima, outra apresentou baixa neste delito. Com 62%, a 76ª DP (Centro) foi a primeira, seguida da 78ª DP (Fonseca) com 61% e da 77ª DP (Icaraí), com 47%.
Ainda no Centro, também houve destaque nos casos de roubo a pedestres com queda de registros. Em 2011, foram notificados 96 casos, enquanto neste ano, 58. O roubo a estabelecimentos comerciais registrou queda, passando de nove casos para seis.

A Rua do sexo na Ilha do Governador

Movimentada via do bairro, Praia da Guanabara vira uma espécie de Vila Mimosa à noite, com mulheres seminuas e negociações de programas

O entra e sai em três “bares” na Praia da Guanabara, na Ilha do Governador, é frenético. À porta, mulheres com pouquíssimas roupas — algumas quase nuas — pescam clientes nas calçadas e nos trailers na orla em noites para lá de agitadas e barulhentas.
Uma autêntica Vila Mimosa a céu aberto e bem no meio de casas de classe média. Tudo diante dos olhos de policiais militares, que circulam em carros oficiais e mostram tranquilidade com o ambiente e as personagens.
Os três bares — localizados quase no fim da praia — funcionam como espécie de boate ou termas. A única diferença é que nada fica restrito a quatro paredes. É tudo escancarado.
Foto: Marcelo Regua / Agência O Dia

Mulher usando calcinha estilo fio dental conversa sobre um possível programa de madrugada, próximo a alguns bares que têm até cabines
Além da “vitrine” de mulheres expostas nas casas, os “negócios” entre clientes e prostitutas se desenrolam na rua. Com direito a beijinhos, abraços e análise minuciosa das garotas — quando vestidos sobem, biquínis caem e bumbuns são empinados.

Fio dental e botas
Nada a esconder. Uma das mulheres, na semana passada, apesar dos 17 graus no termômetro, desfilava bem à vontade — de fio dental e botas —, entre os carros e clientes.
Fez praticamente um strip-tease: rebolou para a plateia e parou os carros para conversar com interessados. Sumiu e, uma hora depois, retornou à rua, já com outra microcalcinha.
Os “negócios” fechados nas ruas sempre terminam dentro de bares. Nos fundos de alguns comércios, pequenas cabines funcionam como quarto de hotel. Os donos dos bares ficam com metade do valor dos programas, que vai de R$ 45 por 20 minutos até R$ 125 a hora.
Mas a tabela tem taxa mínima fixa: R$ 25 ficam com os bordéis. A cobrança é rigorosa e, no caso de o cliente levar a garota para os hotéis, é obrigado a desembolsar mais R$ 30 de "royalties".
Quem trapaceia corre o risco de ser flagrado pelos seis vigilantes dos bares espalhados na rua. Eles ficam exclusivamente de olho nas mulheres. A segurança é da PM.
Todos os dias, rigorosamente, patamos e patrulhas do 17º BPM (Ilha do Governador) passam pela Praia da Guanabara, entre 22h e meia noite.
Os agentes sempre param e conversam com as mulheres, cumprimentam alguns homens e seguem. Tudo bem natural.

PMs ignoram as cenas de prostituição
Todo pecado deve ser castigado pela tropa do 17º BPM (Ilha). O comandante do batalhão, coronel Ezequiel Oliveira de Mendonça, assegura que as ordens são para os soldados “coibirem os crimes tipificados no Código Penal”.
Nem todos seguem a cartilha. Nos dias em que O DIA observou a "rua do sexo" na Ilha, três patrulhas (54-5442, 54-5718 e 54-2954) e uma patamo (52-1689) passaram nos bares e assistiram a cenas de prostituição.
Foto: Marcelo Regua / Agência O Dia

Carro de polícia fica pelo menos cinco minutos parado em frente ao Lilian’s Bar. Policiais ignoram cenas de prostituição por perto
No cadastro do 17º BPM, duas viaturas não estão na frota do batalhão: a 54-5718 — que na quinta-feira, às 23h10m, ficou pelo menos cinco minutos estacionada em frente à Lilian’s Bar — desde fevereiro, por problemas mecânicos, foi encaminhada à Júlio Simões, empresa responsável pelo aluguel de carros à PM.
A segunda, número de ordem 54-2954, pertencia a um Gol descaracterizado, vendido pela corporação. Nos carros, estavam homens com fardas da PM e armados de fuzis.

Polícia vai investigar morte de adolescente durante operação do Bope em Benfica

A Polícia Militar abriu uma investigação para apurar as circunstâncias da operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) que terminou com a morte de duas pessoas, entre elas um adolescente de 15 anos na Favela do Arará, em Benfica. Em nota, a corporação afirma que o menor identificado como Eliseu Santos Trigueiro da Silva foi encontrado ferido numa das vielas da comunidade.

Segundo seu pai, Eliseu estava na festa de um amigo, dentro do condomínio onde mora, na Praça Matupiri, quando saiu para buscar gelo no seu apartamento, por volta das 21h. O adolescente gritou pela mãe, que jogou a chave pela janela e, quando Elizeu abaixou para pegar, foi baleado.

Em nota, no entanto, a PM afirma que o adolescente já foi encontrado ferido. Ele foi baleado no tórax e no braço direito. Os agentes do Bope afirmam ainda que ele chegou a ser levado para o Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiu aos ferimentos.

"O Bope manifesta seu pesar pela perda da família e reafirma sua confiança na polícia da pacificação para que casos como esse não voltem a ocorrer", diz trecho da nota da PM.

Polícia encontra ossadas em cemitério clandestino usado por traficantes na baixada

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Bala perdida atinge mulher dentro de ônibus na avenida Brasil

Uma passageira de um ônibus foi atingida no tórax por uma bala perdida no início da noite desta quinta-feira (16) na avenida Brasil, nas proximidades da comunidade Vila do João, no Complexo da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro.
Segundo a PM, traficantes da comunidade fizeram disparos contra policiais e um dos tiros atingiu a mulher, que foi levada para o Hospital Geral de Bonsucesso.
De acordo com a sala de polícia da unidade, Liliane dos Santos Tavares, de 24 anos, já foi operada, passa bem e está em um quarto da unidade

Justiça Eleitoral barra candidatura de mais de cem policiais e bombeiros no Rio

R7
A Justiça Eleitoral fechou o cerco para mais de uma centena de policiais e bombeiros candidatos a vereador no Rio de Janeiro. No total, 568 agentes pediram licença remunerada para concorrer nas eleições deste ano. Mas, de acordo com o último balanço do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), 102 aspirantes ao cargo do Legislativo foram barrados em todo Estado.
Os motivos vão desde falta de documentação exigida para o registro eleitoral até suspeita de ligação com milícias e outros grupos paramilitares. Os PMs aparecem no topo da lista dos barrados, com 70 nomes considerados inaptos pelo TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio), seguidos de sete policiais civis e 25 bombeiros.
Os candidatos ainda podem entrar com pedido para reverter a decisão da Justiça, que tem até o dia 23 de agosto para julgar os recursos. Enquanto isso, todos os agentes, inclusive os policiais e bombeiros com registro negado, continuam afastados de suas funções e em campanha eleitoral. O desfalque nas três instituições provoca a diminuição do efetivo nas ruas.
Com 391 candidaturas, a Polícia Militar perde o equivalente ao número de agentes que lotam uma das quatro UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora) do Complexo do Alemão, na zona norte. Os 61 policiais civis que tentam cargo político poderiam completar o quadro de uma delegacia da capital. Os 120 bombeiros preencheriam o contingente médio de um quartel da zona oeste.
Por conta do número elevado das candidaturas, o TRE-RJ, em parceria com o Ministério Público e a Secretaria Estadual de Segurança, decidiu investigar a campanha de todos os agentes a fim de evitar casos de intimidação de eleitores. Além disso, os candidatos estão sob fiscalização rigorosa da força-tarefa que busca indícios de envolvimento com milícias, conforme ressalta o procurador regional eleitoral, Maurício Ribeiro.
— O fato de eles [policiais e bombeiros] estarem sendo investigados não quer dizer que todos tenham ligação com grupos paramilitares. A função da força-tarefa não é reprimir um ou outro candidato específico, mas sim realizar um trabalho preventivo e de esclarecimento da população acerca da inviolabilidade do voto.

Policiais e bombeiros famosos vão às ruas
Somente na capital, 76 policiais e bombeiros entraram na disputa por uma das 51 cadeiras da Câmara Municipal de Vereadores.  Na relação dos candidatos, alguns nomes chamam atenção. O sargento Marcio Alexandre Alves (PMDB), de 40 anos, ficou famoso no massacre da Escola Municipal Tasso da Silveira, na zona oeste, em abril do ano passado. Ele se tornou herói depois de balear o atirador Wellington Menezes de Oliveira.
— Vou lutar para melhorar a segurança nas escolas, para que não se repita o que aconteceu.
A lista de candidatos da Polícia Civil traz o delegado Alan Luxardo (PP), de 41 anos, que esteve à frente da DH (Divisão de Homicídios) de Niterói e São Gonçalo, e a inspetora Marina Magessi (PSB), que investigou a fundo os traficantes da favela da Rocinha, zona sul, e já cumpriu mandato como deputado federal. Outro postulante é o inspetor Miguel Laino (PSL), preso pela Polícia Federal na operação Hurricane, em 2007, sob acusação de receber propina de contraventores. Procurado pelo R7, o candidato não se pronunciou.
Candidata pelo PSL, a delegada Monique Vidal, 43 anos, ficou conhecida por atuar no combate ao tráfico de drogas nos morros Pavão-Pavãozinho, na zona sul, e Mangueira, na zona norte.
— Vou lutar por um programa que não envolva somente o usuário de crack, mas toda sua família.
Na conta do Corpo dos Bombeiros, o major Marcio Garcia (PR) já conhece os palanques. Ao lado do cabo Benevenuto Daciolo, o militar esteve à frente do movimento S.O.S Bombeiros, que comandou greves e paralisações por melhores salários, em 2011.
— A estratégia é ganhar espaço e representação nestas eleições para tentar vagas para deputados estaduais e federais em 2014.
A 250 km do Rio, a pequena Santo Antônio Pádua, no noroeste fluminense, com pouco mais de 40 mil habitantes, tem como candidato a prefeito Josias Quintal (PSB), policial militar e secretário estadual de Segurança Pública durante o governo do casal Rosinha e Anthony Garotinho.
— Vamos fazer um bom trabalho para tirar a bandidagem da política.