quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Agentes penitenciários fazem paralisação em 17 Estados e no Distrito Federal

Paralisação de 24 horas ocorre em protesto contra o veto de Dilma Rousseff ao projeto de lei que regulariza o porte de arma de fogo da categoria fora do serviço

Os agentes penitenciários começaram na manhã desta quarta-feira (30) uma paralisação de 24 horas em 17 Estados brasileiros e no Distrito Federal, em protesto contra o veto da presidenta Dilma Rousseff ao Projeto de Lei 87/2011, que regulariza o porte de arma de fogo da categoria fora do serviço .
O presidente da Federação Nacional Sindical dos Penitenciários (Fenaspen), Fernando Ferreira de Anunciação, informou que durante a paralisação os agentes estão executando apenas 30% dos serviços. Segundo ele, o veto do governo gerou “insatisfação nacional.” Ele defendeu o direito dos agentes de portar arma fora do serviço. “O veto causou revolta na categoria e [a paralisação] foi deliberada como repudio [ao veto] da presidenta Dilma Rousseff”.
No Distrito Federal, a visitação aos presos, que normalmente é às quartas-feiras, foi transferida para sexta-feira (1º). Segundo o subsecretário do Sistema Penitenciário do Distrito Federal, Cláudio de Moura Magalhães, a mudança não causará prejuízo aos visitantes. “Não recebi [informação sobre ] qualquer ocorrência de tumulto nos presídios. Os próprios visitantes (entenderam) que é difícil avisar a todos. Só quem não acompanhou o noticiário foi pego de surpresa”.
Em São Paulo e no Rio de Janeiro não haverá paralisação. Segundo a assessoria de imprensa do Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (Sifuspesp), os servidores não pararam porque a legislação do estado é diferente e o veto da presidente Dilma Rousseff não afetou os agentes.
A diretoria do Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Rio de Janeiro (Sindseap-RJ) divulgou pela manhã no site da instituição uma nota informando que a Assembleia Geral da categoria decidiu ontem (29), por unanimidade, não aderir ao movimento. De acordo com o texto, os agentes vão esperar resposta do governo antes de fazer qualquer manifestação.
Os Estados que aderiram ao movimento são Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Acre, Amazonas, Alagoas, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Piauí, Paraíba, Maranhão, Ceará, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Distrito Federal.

16 comentários:

  1. Vergonha os Inspetores do RJ serem os unicos que não aderiram ao movimento, visto que SP já tem seu porte autorizado pelo Estado até onde eu sei, apesar de ser Estadual e não federal como deveria.

    Coninuem assim e logo a SEAP se torna uma PMERJ em sua união e assim o salário vai ficar essa maravilha que é o da PMERJ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém é obrigado a continuar na profissão... Não está satisfeito? Pede pra sair!

      Excluir
  2. 13º ANIVERSÁRIO DO BATALHÃO DE POLICIAMENTO EM ÁREAS TURÍSTICAS (31 de janeiro)

    O Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur) foi criado pela Resolução nº 313, de 31 de Janeiro de 2000, da Secretaria do Estado de Segurança Pública, atendendo à aspiração do próprio “trade turístico”
    do Estado do Rio de Janeiro. Teve por finalidade proporcionar proteção e segurança aos turistas nas áreas consideradas de especial interesse turístico. É, portanto, organização prestadora de serviços de natureza singular no Estado e pioneira na implantação do programa de vitimização do turista, oferecendo suporte para aqueles que nos visitam, com contribuição importante para que o Rio de Janeiro continue a ser o portal de entrada de turistas em nosso País. Atualmente, o efetivo da Unidade é de aproximadamente 200 (duzentos) policiais militares, sendo que a grande maioria fala outro idioma (é bilíngue), mas a sua tropa não recebe nenhuma gratificação, apesar de ser altamente qualificada.

    O BPTur tem suas raízes históricas do Grupamento Especial de Policiamento em Áreas Turísticas (GEPAT), criado em 09 de fevereiro de 1999, que respondia à demanda do setor turístico, segmento da sociedade organizada que gera a segunda maior fonte de renda do Estado. O BPTur foi apresentado ao “trade turístico” e a todos os órgãos da área no dia 21 de julho de 2000, em reunião realizada nas dependências do prédio do 2º BPM, onde estava instalado. Posteriormente, esses mesmos órgãos iriam compor o Comitê Integrado de Segurança Turística - CONSETUR, criado em 21 de janeiro de 2003. O Batalhão é destinado à prestação de serviços de segurança pública, através do desenvolvimento do policiamento ostensivo em áreas de especial interesse turístico. Hoje o BPTur está sediado no Bairro de Copacabana, nas dependências do prédio do 19º BPM, tendo como Comandante o Ten Cel PM Joseli Cândido da Silva.

    ResponderExcluir
  3. 13º ANIVERSÁRIO DO BATALHÃO DE POLICIAMENTO EM ÁREAS TURÍSTICAS (31 de janeiro)

    O Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur) foi criado pela Resolução nº 313, de 31 de Janeiro de 2000, da Secretaria do Estado de Segurança Pública, atendendo à aspiração do próprio “trade turístico” do Estado do Rio de Janeiro. Teve por finalidade proporcionar proteção e segurança aos turistas nas áreas consideradas de especial interesse turístico. É, portanto, organização prestadora de serviços de natureza singular no Estado e pioneira na implantação do programa de vitimização do turista, oferecendo suporte para aqueles que nos visitam, com contribuição importante para que o Rio de Janeiro continue a ser o portal de entrada de turistas em nosso País. Atualmente, o efetivo da Unidade é de aproximadamente 200 (duzentos) policiais militares, sendo que a grande maioria fala outro idioma (é bilíngue), mas a sua tropa não recebe nenhuma gratificação, apesar de ser altamente qualificada.

    O BPTur tem suas raízes históricas do Grupamento Especial de Policiamento em Áreas Turísticas (GEPAT), criado em 09 de fevereiro de 1999, que respondia à demanda do setor turístico, segmento da sociedade organizada que gera a segunda maior fonte de renda do Estado. O BPTur foi apresentado ao “trade turístico” e a todos os órgãos da área no dia 21 de julho de 2000, em reunião realizada nas dependências do prédio do 2º BPM, onde estava instalado. Posteriormente, esses mesmos órgãos iriam compor o Comitê Integrado de Segurança Turística - CONSETUR, criado em 21 de janeiro de 2003. O Batalhão é destinado à prestação de serviços de segurança pública, através do desenvolvimento do policiamento ostensivo em áreas de especial interesse turístico. Hoje o BPTur está sediado no Bairro de Copacabana, nas dependências do prédio do 19º BPM, tendo como Comandante o Ten Cel PM Joseli Cândido da Silva.

    ResponderExcluir
  4. A PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO DEVERIA ACABAR URGENTEMENTE!

    DEVIDO ÀS "DOAÇÕES DE DIVISAS", A HIERAQUIA DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FICOU DEFINITIVAMENTE ENFRAQUECIDA!

    AS PROMOÇÕES DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO ESTÃO PROVOCANDO A QUEBRA DA PRECEDÊNCIA HIERÁRQUICA NA PMERJ. O DECRETO Nº 43.411, DE 10 DE JANEIRO DE 2012, FOI MAL FORMULADO, POIS DEVERIA PREVER O TEMPO DE SERVIÇO NO GRAU HIERÁRQUICO (GRADUAÇÃO), NÃO O TEMPO TOTAL DE SERVIÇO!

    NINGUÉM DEVERIA SE TORNAR SARGENTO DE POLÍCIA SEM PRESTAR CONCURSO INTERNO. É FALTA DE BOM SENSO PROMOVER TODOS OS INTEGRANTES DA CORPORAÇÃO, POIS É UMA MEDIDA QUE NIVELA A TROPA POR BAIXO.

    Pelo menos 3 (três) concursos internos a Praça precisa prestar durante a carreira (CFC, CFS e CAS)!

    O soldado, com 6 (seis) anos, deveria fazer PROVA para o CFC (para poder ir a cabo);

    O cabo, com 12 (doze) anos, deveria fazer PROVA para o CFS (para poder ir a 3º sargento);

    O 2º sargento, com 20 (vinte) anos, deveria fazer PROVA para o CAS (para poder ir a 1º sargento).

    ResponderExcluir
  5. O importante é a remuneração, o salário, pois é o que sustenta a família do servidor. Não dá para profissionais que prestam serviços essenciais, como Bombeiros e Policiais Militares, receberem soldos inferiores ao salário mínimo vigente (R$ 678,00).

    SOLDO do Militar Estadual

    Até 2003, o soldo do soldado era superior ao salário mínimo. Hoje, o soldo do subtenente é inferior ao salário mínimo! Adiantou o PM receber as 5 (cinco) promoções? Não, não adiantou absolutamente nada! O interessante é que alguns iludidos acham que estão bem porque colocaram um triângulo no ombro, só que isso não ajudará em nada na hora de ir ao supermercado fazer as compras.

    AS PROMOÇÕES DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO DESMOTIVAM OS POLICIAIS MILITARES PARA O ESTUDO, QUE É FUNDAMENTAL! O POLICIAL MILITAR DO RIO DE JANEIRO ESTÁ ACOMODADO.

    ResponderExcluir
  6. POR QUE NÃO TORNAR A POLÍCIA MILITAR UMA CARREIRA DE NÍVEL SUPERIOR? Concurso para Oficial da Polícia Militar deveria exigir Bacharelado em Direito e cobrar Direito Penal, Processo Penal, Direito Civil, Medicina Legal, Direito Administrativo e Direito Constitucional. É o mínimo!

    * Diploma de Ensino Superior (3º Grau) em qualquer área para Soldado PM.

    * Diploma de Bacharelado em Direito para Oficial PM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo,com um só porta de entrada.

      Excluir
  7. "UMA POLÍCIA BOA E BARATA, NÃO EXISTE!" (uma frase dita por Monique Vidal, Delegada do RJ)

    É preciso INVESTIR NO POLICIAL MILITAR, com um BOM SALÁRIO, uma ESCALA DE SERVIÇO DIGNA, uma BOA INSTRUÇÃO ETC.

    O Policial Militar é o operador do direito mais importante. Ele é quem faz a triagem do fato e leva ao conhecimento de outras autoridades.

    Para termos uma boa segurança, devemos primeiramente valorizar o Policial Militar, profissional de segurança pública.

    Policiais Militares deveriam ser tratados como HERÓIS.

    R$ 7.500,00 mensais é o MÍNIMO!

    Com Policiais precisando fazer "bico" na folga para ter dinheiro para pagar suas contas básicas de sobrevivência, fica muito difícil a gente ter uma Polícia eficiente!

    ResponderExcluir
  8. "OPERAÇÃO SALÁRIO DIGNO" - EU APÓIO!

    Conforme o artigo 7º, inciso VII, da Constituição Federal e o artigo 92, inciso I, da Constituição do Estado do Rio de Janeiro, O MENOR SOLDO NÃO PODE SER INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO vigente (O SOLDO É O SALÁRIO DO MILITAR).

    “POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA SÓ É FEITA COM POLICIAIS BEM PAGOS.” foi o que disse o então candidato ao Governo do Rio, Sérgio Cabral.

    “O GOVERNANTE QUE DIZ QUE O ESTADO DO RIO NÃO TEM DINHEIRO PARA PAGAR MELHOR SEUS POLICIAIS ESTÁ MENTINDO!” (palavras de Sérgio Cabral Filho em 2006).


    "Não se faz política de segurança pública apenas com tecnologia, com armas e com automóveis. Se faz política de segurança pública com servidor público estimulado, bem pago, bem treinado e desejoso, cada vez mais, de combater a criminalidade. Não se faz apenas com frota, com tecnologia e com armamento. Isso é importante! Nós temos que ter o servidor público comprometido com essa luta." (Sérgio Cabral Filho)

    Início: 4 minutos e 12 segundos/ Término: 4 minutos e 49 segundos do vídeo.

    http://br.youtube.com/watch?v=Y32Yeqdey-k#

    ResponderExcluir
  9. A PMERJ PRECISA ATENTAR PARA O VALOR DO SOLDO!

    O soldo do Policial Militar tem que ser, obrigatoriamente, acima do salário mínimo vigente, por determinação do Inciso I do Artigo 92 da Constituição do Estado do Rio de Janeiro.

    "ART. 92 – AOS SERVIDORES MILITARES FICAM ASSEGURADOS OS SEGUINTES DIREITOS:
    I – GARANTIA DE SALÁRIO, NUNCA INFERIOR AO MÍNIMO, …"

    As palavras “soldo” (“remuneração por serviços militares”) e “soldado” (“homem de guerra”) têm sua origem no nome da moeda romana, com a qual os soldados romanos eram pagos.

    O SOLDO é a parte básica dos vencimentos inerentes ao posto ou à graduação do policial militar, ou seja, é o salário do PM.

    A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DE 1989 ASSEGURA AOS SERVIDORES PÚBLICOS MILITARES, NO INCISO I DO ART. 92, A GARANTIA DE SALÁRIO NUNCA INFERIOR AO MÍNIMO (reforçando o que o Inciso VII do Artigo 7º da Constituição Federal de 1988 já previa).

    ResponderExcluir
  10. A remuneração do policial militar está abaixo do "salário mínimo necessário"!!

    http://trovatore.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    ResponderExcluir
  11. Vasco 2 x 4 Flamengo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi para descontar as duas eliminações no ano passado.

      Excluir
    2. Nos 9 últimos Campeonatos Estaduais, o Flamengo ficou melhor colocado do que o Vasco.

      Flamengo tem 32 títulos
      Fluminense tem 31 títulos
      Vasco tem 22 títulos
      Botafogo tem 19 títulos
      América tem 07 títulos
      Bangú tem 02 títulos

      Excluir
  12. O campeão da Década:
    Flamengo Campeão Estadual (1999/2000/2001/2004/2007/2008/2009/2011)
    Flamengo Hexacampeão Brasileiro (2009)
    Flamengo Bicampeão da Copa do Brasil (2006)

    ResponderExcluir