sábado, 26 de janeiro de 2013

Ministério Público investiga suposta tortura a detentos em presídio do Rio

O Ministério Público do Rio de Janeiro instaurou um Procedimento de Investigação Criminal para investigar uma suposta prática de tortura por agentes da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) contra quatro presos do presídio Milton Dias Moreira, no Centro, nesta quinta-feira (24). 
Todos os investigados estavam na base de Japeri, na Baixada Fluminense, do Serviço de Operações Especiais (Soe) da Seap na quinta. O MP pediu ao presídio a qualificação completa dos supostos torturadores. Não há informações sobre a identificação dos suspeitos.
Em nota, a Seap informou que a Corregedoria já começou a recolher os depoimentos dos internos citados na denúncia para que as medidas necessárias sejam tomadas. A secretaria disse ainda que os inspetores penitenciários envolvidos no caso foram afastados até que a sindicância interna seja concluída.
Os detentos teriam ido a Japeri para prestar depoimento à delegacia da região, segundo o Ministério Público. As torturas teriam começado na sede do Soe e continuado no presídio Milton Dias Moreira. As vítimas foram identificadas como Sidnei de Souza Coutinho, Ítalo Gomes Nery, Tiago Rosa e Seny Junior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário