sábado, 26 de janeiro de 2013

Praças da Polícia Militar do Rio terão cota de 20% em concurso para oficial

No próximo concurso para oficiais da Polícia Militar do Rio, marcado para o fim deste ano, a corporação fará uma alteração inédita na forma de ingresso: será estabelecida uma cota, provavelmente de 20% das vagas, para os praças da PM. O objetivo da iniciativa, garantida pelo secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, é, no futuro, estabelecer uma entrada única na corporação. Hoje, há duas formas de ingresso: uma para praças (começando em soldado, e depois cabo, sargento e subtenente) e outra para oficiais (começando como tenente, e em seguida capitão, major, tenente-coronel e coronel).
Para Beltrame, a novidade de destinar parte das vagas para os praças é fundamental para estimular os PMs.
— A Polícia Militar sabe que seu maior patrimônio são os policiais, seus recursos humanos, e está sempre buscando novas formas de valorizar esses profissionais — afirma o secretário.
Um grupo de trabalho ainda estuda os detalhes dos critérios de seleção do curso de formação para oficiais nesse novo modelo. Certo, por enquanto, é que os candidatos cotistas precisarão, claro, ser praças da PM e ter o ensino médio completo.
— Esse sistema misto de ingresso é uma das estratégias pensadas para preparar a instituição para esse ingresso único. Hoje, são duas carreiras distintas. A ideia é que um policial que entre como soldado possa chegar a coronel, passando por todos os estágios da carreira — explica Juliana Barroso, subsecretária de Educação, Valorização e Prevenção (SSEVP) da Secretaria de Segurança.
Ainda estão sendo definidas também as alterações que serão feitas no curso que já existe. Quem criou o grupo de estudos foi o coronel Robson Rodrigues, que foi comandante das UPPs e hoje é chefe do Estado Maior Administrativo da PM.


39 comentários:

  1. O ingresso único será bom para a Polícia Militar. A cota de 20% das vagas para praças da PM não mudará nada, pois os policiais militares já estão sendo aprovados dentro do número de vagas, sem serem beneficiados por cota. O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, já deveria ter estabelecido uma entrada única na corporação. Não há motivo para a PMERJ ter duas formas de ingresso. Só deveria fazer prova para Oficial quem é Bacharel em Direito, e para o CFS só os concludentes do Ensino Superior (3º Grau completo). O ensino médio completo deveria ser exigência apenas para o cargo de Soldado, podendo ir até a graduação de Cabo com o referido nível de escolaridade. As provas já poderiam ser mais difíceis, pois a procura pela carreira está aumentando.

    ResponderExcluir
  2. Para que possamos ter uma Polícia Cidadã, é preciso, antes de qualquer coisa, que nós, como cidadãos de um país democrático, tenhamos uma Polícia composta por Oficiais Bacharéis em Direito, pois há uma necessidade urgente de transformação na área de segurança pública. A sociedade quer uma Polícia melhor e mais digna. O Policial, intelectualmente, deve estar muito acima da média do cidadão comum. Urge termos Policiais Militares bem pagos, com uma carreira que premie os mais capacitados. É necessário, portanto, que haja apenas uma forma de ingresso na Corporação (através do CFSd). Ninguém deveria ingressar como Oficial PM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente vc não é um praça. A Polícia não da condições nenhuma de trabalho, desde alimentação até o armamento. Quer cobrar, ao menos ofereça algo antes, começando pelo salário.. um dos menores do Brasil.
      Um bom passo para perceber tudo o que o militar sofre para trabalhar era criando uma comissão externa (OAB...)Fora a escala que é horrorosa, e além disso ainda tem que ficar preso por covardia de superiores!

      Excluir
    2. Eu acho graça disso... Sou 1° SGT/ PMERJ...E hoje o praça gosta é de reclamar!!!
      Tem Soldados ai trabalhando 1 e folgando 2, 3...
      Não sabem o que é ser preso por covardia...
      Quanto mais tempo passa, mais o PM fica moita, viado e resmungão!

      Excluir
    3. Quanto mais o tempo passa o mundo tenta evoluir, se na sua época a PM era pior, agradeça por ter melhorado, é o inconformismo que trás a evolução. Não existia telefone celular nos anos 70, então porque usa agora? fique vivendo sua polícia de antigamente nas memórias e deixe a atual para os policiais de hoje.

      Excluir
    4. o senhor é 1 sgt e se pronuncia dessa forma? por isso que a população malha tanto a sua instituição.o praça é que toma nas costas mesmo, tanto na cobrança quanto na execução de tarefas. agora ao sr 1° sgt, antes moita e coisas mais do que corrupto, pq, se o senhor fosse um militar decente não se pronunciaria aqui desta forma !!!

      Excluir
  3. Concurso para Oficial da Polícia Militar deveria exigir Bacharelado em Direito e cobrar Direito Penal, Processo Penal, Direito Civil, Medicina Legal, Direito Administrativo e Direito Constitucional. É o mínimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para você falar isso com certeza você é bacharel em direito. Farinha pouca meu pirão primeiro.

      Excluir
    2. Não, mas a PMERJ só tem a ganhar com a referida mudança! Se os novos oficiais forem Bacharéis em Direito, teremos uma Polícia Militar mais qualificada, mais preparada...

      Excluir
    3. deixa de inventar aí oh seu ridículão !! vai ser advogado que tu tá no lugar errado!!!

      Excluir
  4. POR QUE NÃO TORNAR A POLÍCIA MILITAR UMA CARREIRA DE NÍVEL SUPERIOR?

    O Policial Militar é o operador do direito mais importante. Ele é quem faz a triagem do fato e leva ao conhecimento de outras autoridades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente meu caro, os "OPERADORES DO DIREITO"(juízes, promotores, advogados, etc) não nos consideram operadores. Eu também acho que somos operadores do direito, mas eles não.

      Excluir
    2. O fato é que OS POLICIAIS MILITARES SÃO "OPERADORES DO DIREITO"!!

      Quem faz a primeira avaliação de um determinado ato? É o PM. Logo, este tem papel fundamental na ELUCIDAÇÃO DOS DELITOS. É o PM que preserva o local de crime (o ponto de encontro da Polícia Ostensiva e da Polícia Judiciária), mantendo o ambiente o mais inalterado possível. Quem diz que o Policial Militar não é um Operador do Direito simplesmente demonstra falta de conhecimento!

      Excluir
    3. HSUAHUSAHUSA! PM PRESERVA O LOCAL DO CRIME!? PM COSPE NO LOCAL DO CRIME!!! USHAUSHAUSHA

      Excluir
  5. Tem redação no concurso para Oficial? Há oficiais que não conseguem fazer uma participação sem cometer erros...

    ResponderExcluir
  6. Aos companheiros do SOS Bombeiros. Já esta pronto o projeto do GRUPO DOS 10 MAIS. Vamos em 2014 elegermos, no mínimo 10 Deputados estaduais e 5 Deputados Federais. Nós conseguimos eleger 44 companheiros em 2012, sendo 3 Prefeitos e 41 Vereadores, todos da PMERJ.Estamos contactando com todos os eleitos e a maioria estão aceitando o desafio e vão concorrer no próximo pleito para nos representar na ALERJ e na Câmara Federal.Uma de nossas propostas é a escolha do Comandante Geral, através do voto. Se eleito, não poderá ser exonerado por intervenção política, basta tão somente cumprir a cartilha do projeto. isso é só o começo!

    ResponderExcluir
  7. O concurso que tem que pedir bacharel em direito é de Delegado... Esse caras formados em direito que não passam em concurso nenhuma agora querem essa moleza para ser oficial PM... Se o CFO já é um curso superior, não há necessidade alguma de pedir curso superior para concurso de oficial, visto que mesmo quem entre com nível médio, quando se formar, já vai ter o nível superior...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo! A Polícia Militar do Rio de Janeiro perde muito tempo formando um Oficial (3 anos), o que gera muitos gastos para o Governo do Estado. Nós, como contribuintes, é que pagamos a conta! O ideal é que o candidato já entre formado, tendo apenas que se adaptar à profissão, como é feito com o Quadro de Saúde da Corporação (a adaptação dura apenas 6 meses). A Brigada Militar do Rio Grande do Sul, por exemplo, já exige o Bachareldo em Direito para a carreira de Oficial. Não é só o Delegado que precisa ter conhecimento jurídico!

      Excluir
    2. O Bacharel em Direito (5 anos de Faculdade, com apresentação de Trabalho Monográfico no Final do Curso) tem muito mais conhecimento jurídico do que o Oficial PM (3 anos de Ordem Unida), mas o mais importante é que todos os candidatos passem a ingressar na Polícia Militar como Soldados, pois só assim eles adquirirão a experiência necessária para, no futuro, comandar a tropa. Os mais competentes chegarão ao topo da carreira da mesma forma, só que terão uma bagagem de saberes muito maior, ou seja, terão mais sabedoria e conhecimento de causa.

      Excluir
    3. Concordo que nao tem necessidade de se pedir bacharelado em direito. Oficial precisa mto mais de Administraçao do que de Direito. Direito quem tem que saber é delegado mesmo, Oficial tem que saber é administraçao, visto que trabalha muito mais internamente do que na Rua. Se é para diminuir gastos publicos, entao coloquem alguem que saiba administrar os recursos publicos. Fato é que quem é formado em Direito quer que seja Direito entao quero que seja administraçao, pois acho muito mais util um administradaor na funcao de oficial do que um bacharel em direito, visto que na rua trabalha mesmo tenentes e no maximo capitaes e quem manda na PMERJ sao oficiais superiores que nada mais sao do que administradores...

      Excluir
    4. Em vários concursos para nível médio, como investigador da PCERJ, o que mais tem é "bacharel em direito" reprovado e gente com apenas o ensino médio aprovado. Eu acho que querem moleza, pois os cursos de direito estão cada vez piores, com 95% de reprovação no exame de ordem. Agoram querem essa molezinha para já entrarem na PMERJ como oficiais. Se querem exigir nível superior para oficial, façam como a PF, que exige nível superior completo em qualquer área. Mas eu ainda acho que deveria continuar a existir o curso de três anos para oficial, pois já saem formados com uma "formação específica", em direito, em táticas policiais, em armamento, etc.

      Excluir
    5. Acredito que as mudanças mais interessantes são:
      1- Incorporação apenas através do Curso de Formação de Soldados;
      2- Concurso interno para cada graduação;
      3- Criação de Quadros de Especialização de nível médio para praças como motorista, armeiro, etc.;
      4- Criação de Quadros de Especialização de nível superior, também para praças (não só p/ oficiais), como Pedagogia, Administração, Informática, entre outros;
      5- Para os combatentes que não fazem parte de Quadro de Especialização, deve-se exigir baixarelado em Direito para inicialização no Curso de Formação de Sargentos;

      É claro que nenhum curso de Direito define um bom profissional. Isso depende do interesse e dedicação de cada aluno. Mas é notória a necessidade de termos policiais combatentes (normalmente praças) conhecedores da legislação de forma a destacar-se em suas ações nas ruas.
      Além disso, se muitos bacharéis em Direto não passam pela prova da ordem após 5 anos de curso, imagina o que um aluno da Escola de Oficiais conhecerá de Direito em 3 anos de aulas dividindo espaço com tantas outras disciplinas teóricas e práticas.

      Excluir
    6. Só faz o exame de ordem quem quer advogar! A prova da ordem não é difícil. Os concludentes do CFO sabem muito menos do que os Bacharéis em Direto! Há a necessidade de se pedir formação jurídica para o oficialato, sim. A PMERJ tem que exigir Nível Superior completo em qualquer área para soldado e Bacharelado em Direto para oficial (CFO). A formação em Administração poderia ser aproveitada nos concursos internos para sargento (CFS). É muita ignorância achar que só o delegado tem que saber Direto!

      Excluir
    7. Só faz o exame de ordem quem quer advogar! A prova da ordem não é difícil. Os concludentes do CFO sabem muito menos do que os Bacharéis em Direito! Há a necessidade de se pedir formação jurídica para o oficialato, sim. A PMERJ tem que exigir Nível Superior completo em qualquer área para soldado e Bacharelado em Direito para oficial (CFO). A formação em Administração poderia ser aproveitada nos concursos internos para sargento (CFS). É muita ignorância achar que só o delegado tem que saber Direito!

      Excluir
    8. Não, o CFO não é um curso superior!

      Excluir
    9. Essa molezinha de 2º Grau tem que acabar. Agora vai ser 3º Grau!!

      Excluir
  8. É muito pouco! O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, poderia ter feito diferente: cota de 20% para os civis, ou seja, 80% das vagas seriam preenchidas por Policiais Militares em concurso para oficial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em gênero, numero e grau.

      Excluir
  9. Forma de ingresso -> entrada única -> Sd PM

    Eu sou a favor da porta única de ingresso na corporação. Evoluir é preciso!

    Para se tornar praça da PMERJ, é preciso ter o Ensino Médio (2º Grau) completo. Portanto, para se tornar oficial da PMERJ, deve ser exigido o Ensino Superior (3º Grau) completo. É uma questão de bom senso!

    ResponderExcluir
  10. ATENÇÃO, NÃO PENSEM QUE O BELTRAME É BONZINHO, ELE ESTÁ FAZENDO CAMPANHA POLITICA USANDO A TÃO SOFRIDA TROPA. CUIDADO PARA NÃO ACHAREM QUE O "DIABO SE CONVERTEU'. DEVEMOS PENSAR COM A CABEÇA E NÃO COM O BOLSO, PRINCIPALMENTE OS MAIS ANTIGOS. EM 2014 NÃO PODEMOS COMETER O MESMO ERRO QUE COMETEMOS EM 2010. TEMOS QUE CENTRALIZAR NOSSOS VOTOS E DE NOSSOS FAMILIARES NO MESMO CANDIDATO, POIS SÓ ASSIM TEREMOS UM REAL E VERDADEIRO REPRESENTANTE DA NOSSA CLASSE. PRESTEM A ATENÇÃO!!!

    ResponderExcluir
  11. Vou fechar com o CB DACCIOLO,porque ele nem me conhece,mais devido ao SOS BOMBEIROS,hoje eu que sou SGT PM,ganhei um trocadinho a mais no contra cheque,tenho 6 horas de descanso no periodo de 24hs,como praça sou ouvidos em algumas revindicações,enfim alguma coisa mudou,vou disponibilizar minha casa,carro,familia, em prol do movimento.Nao acho que muitos colegas da PMERJ,vao se preocupar com politica,pois sequerem alguns tomam conhecimanto do que acontece na corporação,MAIORIA SO OLHA PARA O PROPIO UMBIGO,CHEIOS DE VAIDADES,ORGULHOS,E MARRA,TROPA DESUNIDA!!!ADSUMUS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SOU SGT PM, E ADVOGADO, AUTOR DO PROJETO DO GRUPO DOS 10 MAIS, ESTOU AGUARDANDO O CONTATO DOS COLEGAS BMs QUE IRÃO CONCORRER EM 2014, JÁ FOI FEITO CONTATO COM REPRESENTANTE DO CB DACIOLO PARA SABER SE ELE QUER FAZER PARTE DO GRUPO E CONCORRER EM 2014. DESSA VÊS É PRA VALER.NÃO CONCORDO COM O COMENTÁRIO DAS 14:38h, SOMOS MAIS DE 54 MIL ATIVOS, E A MAIORIA SÓ QUER RESPEITO E DIGNIDADE COMO PROFISSIONAIS,COMO VOCÊ.

      Excluir
  12. novo funk da PMERJ

    a pica do tráfica endureceu ...
    Ih, fudeu a cápita enlouqueceu ...
    dum, dum e dum

    ResponderExcluir
  13. O CFO é cabide de emprego para filhos de coronéis!!! Acordem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero ver a hora que todo mundo tiver que ingressar como SOLDADO!!!

      Excluir
  14. ENSINO SUPERIOR COMPLETO PARA SARGENTO.

    BACHARELADO EM DIREITO PARA OFICIAL.

    ResponderExcluir
  15. O José Mariano Beltrame, já que é delegado da polícia federal, deveria se empenhar também para que haja um ingresso único para a carreira de policial federal, isto é, a pessoa entrando como agente e sendo promovido até delegado de último grau. Seria uma forma de tratar com justiça os agentes da polícia federal que se empenham no trabalho chegarem ao último grau da carreira de delegado.

    ResponderExcluir
  16. A Federação Nacional dos Policiais Federais poderia pegar esta idéia do Beltrame para com a polícia militar do RJ e pegá-lo como aliado para que a regra seja defendida por ele para ingresso na polícia federal. Teríamos as justas reivindicações dos agentes da polícia federal atendidas, tendo como defensor desta forma de ingresso um delegado da polícia federal.

    ResponderExcluir
  17. Cara CFO é nivel superior sim, pois mesmo ingressei na Receita federal com meu diploma do CFO e outra coisa a carga horária apesar de ser em 3 anos é superior ao curso de direito( o regime de aula é integral), sou Bacharel em direito formado pela UCAM, francamente bem mais tranquilo que o CFO, pode faltar, colar, 2ª chamada, porra já caiu a idade para praças, já que é fácil, faz a prova e banca os 3 anos é molezinha bando de chorão.

    ResponderExcluir