domingo, 24 de fevereiro de 2013

Presos PMs que reagiram a uma tentativa de assalto

A Polícia Civil prendeu em flagrante os dois policiais militares que reagiram a uma tentativa de assalto e mataram dois suspeitos na noite de sábado (23), no Engenho Novo. O crime aconteceu no estacionamento da casa de festas Tivoli, na Rua Barão do Bom Retiro, número 849, após o fim de uma festa infantil.
Os PMs são investigados por "homicídio simples praticado em legítima defesa com excesso doloso", de acordo com nota enviada pela Polícia Civil. Segundo a Polícia Militar, os policiais dispararam 21 tiros contra os suspeitos, número considerado maior que o suficiente para detê-los.
O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios (DH), que já apreendeu as armas dos suspostos assaltantes e de quatro policiais militares – os que foram presos e outros dois que também estavam no local – para que seja feita perícia.
Fim de festa
Segundo o dono do estabelecimento, Nelson Lima, a festa terminou por volta das 17h e os convidados já tinham ido embora. De acordo com ele, só permaneceram no local os funcionários da casa de festas e a família da aniversariante, que seria filha de um dos dois policiais militares.
"A família estava saindo do estacionamento quando teve a tentativa de assalto. Os funcionários e eu estávamos aqui dentro e ficamos assustados com o barulho dos tiros".
De acordo com a polícia, os dois PMs que estavam no grupo reagiram ao assalto, dando início ao tiroteio. Os dois suspeitos foram baleados e morreram no local.

10 comentários:

  1. AGORA SE FOSSE UM PAPA CHARLIE, A HISTÓRIA SERIA OUTRA!!!

    ResponderExcluir
  2. Quando os BANDIDOS matam inocentes ganham camisas brancas da ong preferida da Globo, o VIVA-BANDIDO.

    ResponderExcluir
  3. CADÊ A ASSESSORIA JURÍDICA DA PMERJ PARA INTERVIR CONTRA ESSA SACANAGEM DA POLÍCIA CIVIL? AGORA TEM LIMITE DE DISPAROS EFETUADOS EM TROCA DE TIROS? SE ESSES CUZÕES DOS PAPA CHARLIE SOUBESSEM O QUE É UM CONFRONTO ARMADO, NÃO FARIAM ESSA MERDA. MAIS UMA VEZ A POLÍCIA CIVIL QUER APARECER AS CUSTAS DA PMERJ, PORQUE LÁ SÓ TEM ANJINHO E HONESTO. O COMANDANTE GERAL VAI CAGAR PRA DENTRO?

    ResponderExcluir
  4. se tivesem matado od pm estariam muito dando risadas portanto não entendi a prisão dos policiais se hove excesso pciencia e se fosse o contrario quem se importaria chega de demagogia gente.

    ResponderExcluir
  5. POIS É! AGORA OS POLICIAIS TEM QUE CONTAR QUANTOS TIROS OS VAGABUMDOS TEM QUE LEVAR, E SE FOR AO CONTRÁRIO SE OS POLICIAIS FOSSEM MORTOS NA FRENTE DAS FAMÍLIAS NIGUEM CORRERIA ATRÁS, É O FIM DO MUNDO!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Por isso que eu falo, cruzem os braços e deixem essa porra pegar fogo. Manda a civil fazer o policiamneto ostensivo.

    ResponderExcluir
  7. In dubio pro reo

    Em princípio, se foram efetuados 21 (vinte e um) disparos de arma de fogo, é porque houve a necessidade de efetuá-los. Só haveria o excesso doloso se fosse comprovado que eles continuaram atirando após cessado o ataque, ultrapassando assim os limites legais estabelecidos para a excludente, o que não é fácil de se provar. Portanto, somente ocorre o excesso quando o agente vai além do necessário, excedendo os limites traçados pela lei. O objetivo é eliminar o perigo mantendo-se dentro da moderação, coerente entre o ataque e a reação.

    Não cometereis injustiça no juízo, nem na vara, nem no peso, nem na medida.” (Levítico 19:35)

    ResponderExcluir
  8. O policial militar que foi baleado na cabeça durante tentativa de assalto na Rua Professor João Massena, em Vista Alegre, no subúrbio do Rio, morreu no início da tarde desta segunda-feira (25). Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Wagner Almeida Silva foi atendido no Posto de Assistência Médica (PAM) de Irajá mas precisou ser transferido para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, também no subúrbio, onde morreu. Mais um policial militar tombado; e o que nossos legisladores têm feito para frear essa matança de policiais que parece não ter fim aqui no Rio de janeiro e nos demais estados do Brasil? Nada! Infelizmente, este foi só mais um. Essa é a verdade. Que Deus dê conforto para a família de mais este PM que teve sua vida ceifada por vagabundos que a imprensa podre e a justiça tanto defendem. Esse crime provavelmente ficará impune, pois não será elucidado pela PCERJ.

    ResponderExcluir
  9. http://www.youtube.com/watch?v=VLZc7OXMTB8&feature=player_embedded#!

    ResponderExcluir