sábado, 9 de fevereiro de 2013

SÃO PAULO - Policiais devem prestar socorro, afirma diretor do serviço de ambulâncias

A direção do Samu (serviço de ambulâncias de emergência) em SP diz que, como está sendo executada, a norma do governo estadual sobre socorro a vítimas de violência, de janeiro deste ano, expõe feridos a traumas ainda maiores.
A resolução da Secretaria da Segurança Pública determina que policiais, ao atenderem uma ocorrência, acionem o Samu para o resgate dos feridos em vez de transportar as vítimas em carros da polícia.
Para o diretor-geral do órgão, Luiz Carlos Wilke, parte dos policiais acredita haver proibição também à prestação dos primeiros socorros, o que não está no texto da norma.
Com o entendimento de que o ferido não deve ser tocado, em alguns casos, diz, policiais deixam a vítima agonizando à espera da ambulância.
A interpretação equivocada da norma, afirma Wilke, coronel da reserva da Polícia Militar, também criou animosidade entre PMs e equipes de socorro. Segundo ele, há uma "situação perigosa em curso".
Para ele, o cenário pode comprometer até a integração do Samu e do serviço de resgate do Corpo de Bombeiros, que é composto por policiais militares. "Isso seria um retrocesso de 30 anos", disse.
As avaliações foram feitas por Wilke em um inquérito do Ministério Público que apura o caso e repetidas à Folha.
Com base nessas afirmações, o promotor Luiz Roberto Faggioni (Saúde Pública) enviou na segunda-feira recomendação ao secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, para que a resolução seja regulamentada para deixar claro que o que está proibido é o transporte do ferido, não os primeiros socorros.
Ele pede, ainda, que seja feito um trabalho de integração entre Samu e polícia para que médicos do serviço de emergência sejam consultados em todos os casos em que haja dúvidas sobre remoção.

SIMULAÇÃO
A resolução tem como pano de fundo evitar que policiais simulem socorro para disfarçar execuções sumárias e violar os locais de crime.
Embora considerem a norma positiva e necessária, Samu e Promotoria dizem ter faltado clareza em alguns pontos, trabalho de orientação aos policiais e regulamentação de procedimentos.
"A ordem é não haver movimentação da pessoa sem recomendação médica. A ideia é boa. O problema é como é executada. É preciso explicitar que a polícia não está proibida de prestar os primeiros socorros", diz Faggioni.
Se a recomendação não for acatada, ele deve ir à Justiça para obrigar o governo a fazer as mudanças. O Estado tem 30 dias para se pronunciar.

6 comentários:

  1. Como os salários da PMERJ são baixíssimos, os Policiais Militares deveriam ser isentos do pagamento do IPVA, que é um imposto estadual. O DUDA também não deveria ser cobrado do PM do Rio, já que ele utiliza a CNH para dirigir em serviço.

    O GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRECISA PAGAR UM SALÁRIO DIGNO AO POLICIAL MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, PELO MENOS O MÍNIMO!

    Conforme o Artigo 92, Inciso I, da Constituição do Estado do Rio de Janeiro c/c Artigo 7º, Inciso VII da Constituição Federal de 1988, nenhum soldo da PMERJ e do CBMERJ pode ficar abaixo de R$ 678,00 (valor do salário mínimo vigente).

    De acordo com o Artigo 7º, Inciso IV, da Carta Magna, nenhum vencimento da PMERJ e do CBMERJ pode ficar abaixo de R$ 2.674,88 (valor do salário mínimo necessário divulgado pelo DIEESE). Concluindo, a remuneração do soldado PM ou BM deveria ser igual ou acima de R$ 2.674,88 (dois mil, seiscentos e setenta e quatro reais e oitenta e oito centavos).

    http://trovatore.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SD PMDF ganha praticamente R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais

      Atualmente, no Distrito Federal, o salário de um Policial Militar que ingressa no ano de 2013 é de R$ 4.306,79 (quatro mil, trezentos e seis reais e setenta e nove centavos), mais auxílio alimentação no valor de R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais), totalizando um vencimento de R$ 4.956,79 para o cargo de soldado PM.

      Excluir
    2. Soldado da PMDF recebe R$ 4.956,79 (quatro mil, novecentos e cinquenta e seis reais e setenta e nove centavos) por mês, que é a soma de R$ 4.306,79 (quatro mil, trezentos e seis reais e setenta e nove centavos), mais auxílio alimentação no valor de R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais). Lá, o Soldado tem uma remuneração melhor do que um 1º Sargento da PMERJ. O recruta da PMDF (aluno do CFSd) já ganha R$ 3.972,51, ou seja, mais do que um 2º Sargento (com CAS) da PMERJ. VERGONHA!

      Excluir
    3. O Soldado da PMDF ganha mais do que o Subtenente da PMERJ!

      Excluir
  2. A partir do momento em que acionam o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (192 - SAMU) ou o Corpo de Bombeiros (193 - CBM), os Policiais Militares já estão prestando socorro!

    ResponderExcluir
  3. Polícia Militar – DF

    Níveis: Médio e superior

    Cargos: Soldado do Quadro de Praças Policiais Militares Combatentes – QPPMC, do Quadro de Praças Policiais Militares Especialistas Corneteiros – QPMP-7 e do Quadro de Praças Policiais Militares Especialistas Músicos – QPMP-4.

    Inscrições: de 7 de janeiro de 2013 a 18 de fevereiro de 2013

    Provas 24 de março de 2013

    Vagas: 964 vagas

    Salários: Soldado de 2.ª classe: R$ 3.322,51 (três mil, trezentos e vinte e dois reais e cinquenta e um centavos), mais auxílio alimentação no valor de R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais) = R$ 3.972,51. Soldado de 1.ª classe: R$ 4.306,79 (quatro mil, trezentos e seis reais e setenta e nove centavos), mais auxílio alimentação no valor de R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais) = R$ 4.956,79.

    http://www.elianapedrosa.com.br/main/2012/07/concursos/

    ResponderExcluir