terça-feira, 30 de abril de 2013

Com excesso de coronéis e poucas vagas, 36 oficiais recebem da PM sem ter função

 
Comando atual tenta diminuir distorções criadas em gestões passadas, com excesso de promoções ao último posto. Há 122 profissionais para apenas 74 funções. Sem cargo custam R$ 7,1 milhões por ano aos cofres públicos

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro paga o salário para 36 coronéis que não têm comando, chefia ou função definida na corporação. O problema acontece porque há apenas 74 funções destinadas a oficiais do último posto, e 122 militares nessa posição. 
Assim, alguns dos profissionais mais experientes da instituição deixam de ser aproveitados – pela hierarquia militar, não costumam desempenhar atividades destinadas a patentes inferiores, como comando de batalhão, por exemplo.
De acordo com a assessoria de comunicação da PM, um coronel recebe, em média, vencimentos de R$ 15.166,79 (bruto), ou R$ 9.677,58 (líquido). Tomando-se esse valor como base, os sem função custam cerca de R$ 7,1 milhões por ano aos cofres públicos.
De acordo com a corporação, dos 122 coronéis, 36 estão “aguardando inatividade”, ou seja, sem função; há 56 funções efetivas de confiança (comandos Intermediários, diretorias, chefias, coordenadorias); 12 estão em órgãos externos (como Secretaria de Segurança e Casa Civil, por exemplo); os 18 restantes integram o Quadro de Oficiais de Saúde e a Capelania.
PM diz que “não há ociosidade”
Segundo a assessoria de comunicação da PM, “não há, no entanto, ociosidade dos coronéis que não ocupam funções de chefia na administração ou na área operacional”. “Os coronéis lotados na Diretoria Geral de Pessoal, sem função, são escalados como juízes militares na Auditoria de Justiça Militar (AJMERJ), e também como presidentes de procedimentos apuratórios e Inquéritos Policial Militar (IPMs), como oficiais de sobreaviso e de supervisão, em escalas especiais de plantão.”
Na prática, porém, essa atuação é eventual e não ocupa o profissional em tempo integral.
Para chegar ao último posto, um oficial leva entre 26 e 29 anos de carreira, desde a entrada na Academia D. João 6º, como cadete, primeira formação dos futuros líderes da corporação (os postos são, pela hierarquia, de forma descrescente: coronel; tenente-coronel; major; capitão, primeiro-tenente; segundo-tenente; aspirante).
O processo de treinamento é constante, padrão nas forças militares. Ao longo da vida, para ascender a coronel, é preciso concluir o Curso Superior de Polícia Militar, que capacita oficiais superiores a funções de comando, chefia e direção; e, antes, o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAO), que habilita oficiais intermediários a assessorar o Estado-Maior.
Uma vez coronel, o militar pode ficar no máximo quatro anos, ou até completar 30 anos de atividade. Segundo a PM, o número de oficiais no posto tem relação com os 45,5 mil integrantes da corporação – a previsão é que se chegue a 60 mil até 2016, ano das Olimpíadas.

CONTINUE LENDO AQUI

10 comentários:

  1. O problema é antigo, mas foi turbinado na gestão do cel Mário Sérgio Duarte, que criou a panelinha do Bope e dos chegados, passando na frente das promoções gente que ainda precisava comer muito feijão com arroz (dizia que antiguidade não era posto). Que o diga a tenente-coronel VIVIANE DAMÁSIO DUARTE, que foi mamar nas tetas da prefeitura junto com o maridão caveira-de-burro e o baba-ovo-mor coronel Milagres.

    ResponderExcluir
  2. na PM são 36 no bombeiro devem ser mais de100 se levar-mos em conta que todo ano tem concurso pra oficial,pra soldado não!e os oficiais nos bombeiros ficam nos CBAs enchendo linguiça sem função.puro desperdicio de dinheiro.

    ResponderExcluir
  3. BOTA ELES PARA TIRAREM SERVIÇO NA COPA DAS CONFEDERAÇÕES, AO INVÉS DE TIRAR A FOLGA DAQUELES QUE TRABALHAM EM ESCALAS DE ESCRAVIDÃO. DEIXAR A PRAÇA NA VARANDA NINGUÉM DEIXA!!!

    ResponderExcluir
  4. e a corporação continua a saga de LIXÃO qual seja, então vejamos os episódios do 14 bpm, ocasionados em suma pelo descaso, descompromisso de seus comandos em suas diversas áreas como por exemplo a VENDA de vaga no 25bpm por OFICIAL SUPERIOR punido com 30 dias de prisão e transferência para o 4 cpa,ou seja, o mesmo teve a CAPACIDADE de APROVAR um REPROVADO em detrimento de um aprovado LIMPO, a EXONERAÇÃO do chefe do CRSP e dois psicólogos por NÃO atenderem a pedido do cmt geral na aprovação de candidato reprovado para o CFO ou seja buscando-se uma vaga para um PSICOPATA é só aguardar novos fatos que INFELIZMENTE não demorarão acontecer.parabéns sergio guardanapo e seu staf vocês estão deteriorando uma destruída corporação bicentenária

    ResponderExcluir
  5. E HAJA PEIXE, A ULTIMA DO COMANDANTE GERAL PRA QUEM NÃO SABE, EXONEROU O CMT DO CRSP E TRANSFERIU TODA SEÇÃO DE PSICOLOGIA E APROVOU DOIS PEIXES DELE QUE HAVIA SIDO REPROVADOS, RESULTADO, TEVE QUE APROVAR TODOS OS CANDIDATOS DO CFO. O CORONEL ROBERTO VIANNA NÃO CONCORDOU COM ESSE ABUSO DE AUTORIDADE, FOI TRANSFERIDO PRA DGP. SUGIRO A TODOS CANDIDATOS REPROVADOS NO PSICOTÉCNICO NOS ÚLTIMOS 5 ANOS, SEJA CFO, CFSD, EPAO, QUE INGRESSE NO JUDICIÁRIO DEVIDO ESSA INTERVENÇÃO NO CRSP. O COMANDANTE GERAL É TÃO FROUXO E TÃO COVARDE QUE TEVE QUE COLOCAR A CORONEL SICILIANO NA GELADEIRA PARA PODER BAGUNÇAR OS CONCURSOS DA PMERJ. E ALÉM DISSO É BURRO, QUE PARA APROVAR SEUS AFILHADOS PEDIU UM LAUDO DA PSIQUIATRIA, O QUÊ A PSIQUIATRIA TEM A VER COM PSICOLOGIA? O CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA JÁ ESTÁ NO CASO, VAI SOBRAR PRA ALGUÉM TE CUIDA 646, PEDE PRA SAIR ANTES QUE SEJA TARDE SEU INCOMPETENTE.TUDO ISSO COM O AVAL DO PASTOR PEDÓFILO (CEL ROGÉRIO LEITÃO).

    ResponderExcluir
  6. O FAMIGERADO MAJOR LUIZ ALEXANDRE DO CRSP, FOI TRANSFERIDO PARA O 14BPM. JÁ FOI TARDE, EU TENHO PENA É DOS POLICIAIS DE BEM QUE LÁ ESTÃO, POIS TERÃO QUE ATURAR AS MANIAS E OS DESMANDOS DESSE OFICIAL MEDÍOCRE E FALSO MORALISTA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o major é mediocre porque quebrou o aquario da pesquisa, acabou com os fantasma e botou todo mundo pra trabalha? Queria mais oficial mediocre assim aqui no CRSP.

      Excluir
    2. Mesmo nunca ter ficado a comando desse Major doente, concordo com o comentário das 14:26h, pois quem concorda com as atitudes desse Major, é porque é igual a ele, pessoa egocêntrica, destemperada e rancorosa, pois basta discordar de suas idéias que a perseguição começa. Ficou com peninha dele, leva ele pra tua casa. Ele é tão bonzinho que nenhum oficial gosta dele. Ainda por cima sempre foi cagão e também já foi soldado. Simplesmente ridículo esse cara!!!

      Excluir
  7. Esse policial que falou mal do Major com certeza é daqueles que não gostam de trabalhar e só fazem M. Se enxerga!

    ResponderExcluir
  8. seria mais util acabar com os cargos de tenente coronel,e coronel na pm carioca e bomberios ia soprar mais recurso pra contratar mais gente e assim melhorar os sistema de segurança

    ResponderExcluir