quarta-feira, 3 de abril de 2013

Nove PMs são presos acusados de incitar greve no Pará

Dois sargentos e sete soldados da Polícia Militar (PM) do Pará foram presos, ontem, acusados de incitar um movimento de greve entre a categoria. Segundo a acusação, eles utilizaram os seus perfis nas redes sociais (Facebook) para incentivar a “conspiração” e cometer injúrias contra autoridades da PM. 
Um inquérito policial militar foi aberto para investigar o caso e deverá ser concluído no prazo de 20 dias. Se condenados, os policiais podem receber pena de até nove anos de reclusão e ainda ser expulsos da corporação. Entre os acusados está uma policial, que foi encaminhada para o Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA), onde será mantida presa. Os demais policiais foram levados para o Centro de Recuperação Anastácio das Neves, em Americano.
O promotor de Justiça Militar, Armando Brasil, destacou que o crime de conspiração para motim está previsto no Código Penal Militar, por isso pediu a abertura de um inquérito policial militar para investigar a acusação. “Irei emitir um ofício para o Conselho de Disciplina para que julguem as ações dos militares a fim de pedir que eles sejam expulsos da corporação”, acrescentou.
Segundo o comandante geral da Polícia Militar, coronel Daniel Mendes, as investigações sobre este caso começaram pelo serviço de inteligência da corporação, que emitiu um relatório no qual aponta que policiais militares teriam começado a falar em greve nas redes sociais. “São várias mensagens que incentivam a prática de greve”, reforçou Daniel Mendes.

INQUÉRITO
Em seguida, a corregedoria da PM abriu inquérito para investigar a denuncia e teria constatado a incitação para a prática de motim, o que configura um crime militar e prática de desobediência e indisciplina. Diante dessa situação, a corregedoria solicitou à Justiça Militar a prisão preventiva dos acusados.
A incitação teria começado em virtude de um suposto descontentamento da categoria, que reivindica aumento de salário e melhores condições de trabalho. A Associação de Cabos e Soldados da Polícia e Bombeiro Militar do Pará não se manifestou oficialmente sobre este episódio, mas o presidente da associação, cabo PM Francisco Xavier antecipou que a entidade dará apoio aos militares presos.
“Se tudo tivesse certo não se falaria em greve entre os policiais militares. Iremos acionar o departamento jurídico para acompanhar o caso e dar apoio aos que foram presos”, disse. Xavier alega que os policiais militares recebem baixos salários e possuem uma carga horária elevada.
(Diário do Pará)

7 comentários:

  1. PMERJ e CBMERJ precisam de 33% de reajuste salarial

    O Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as necessidades vitais básicas. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Fevereiro de 2013 foi estimado em R$ 2.743,69 (dois mil, setecentos e quarenta e três reais e sessenta e nove centavos). Para alcançar este piso, seria necessário 32,083% de reposição salarial, pois o vencimento bruto do Soldado PM/BM no RJ atualmente é de apenas R$ 2.077,25 (a diferença é de R$ 666,44).

    Fonte: http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    Já para igualar o SOLDO do SOLDADO ao SALÁRIO MÍNIMO vigente, seria necessário conceder apenas 32,19% de reajuste salarial.

    SOLDO do SOLDADO: R$ 512,90

    SALÁRIO MÍNIMO: R$ 678,00

    DIFERENÇA: 32,19%

    É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer!

    Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população (Bombeiros e Policiais Militares)???

    VERGONHA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A PMERJ e o CBMERJ precisam de 33% de reajuste salarial para alcançar o SALÁRIO MÍNIMO!

      Excluir
  2. Esse país está longe de ser chamado de CIVILIZADO. A chamada""DENTADURA""militar foi substituída pela ditadura civil de quem está nopoder. A CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 é infinitamente superior a qualquer regulamento de instituição pública/privada. O STF já discute a inoperância da chamada JUSTIÇA MILITAR dos estados da federação...provavelmente será extinta...pessamos a Deus.

    ResponderExcluir
  3. Ainda vivemos sob a herança da ditadura,realmente. Temos um sistema policial atrasado,arcáico,primitivo etc...instituições igualmente atrasadas e onerosas...Judiciário dantesco...Legislativo recheado de bandidos,vampiros,estupradores etc...

    ResponderExcluir
  4. Claro que a C.F de 1988 protege a todos ,sem distinguir ninguém...todos são iguais perante a lei. Já os regulamentos das PMs do Brasil não se adequaram a C.F de 1988, o RDPM do RJ é de 1983 e totalmente INCONSTITUCIONAL, ninguém fala nada,ninguém faz nada e fica por isso mesmo. PAÍS ATRASADO É ASSIM MESMO.

    ResponderExcluir
  5. Copa do Brasil - 2013

    Estádio do Mangueirão, em Belém do Pará: Remo/PA 0 x 1 Flamengo/RJ

    Golaço de Rafinha assegura vitória rubro-negra por 1 a 0.

    ResponderExcluir
  6. PMMG atacada em campo de futebol

    Policiais Militares foram agredidos por jogadores de futebol estrangeiros em Belo Horizonte (MG) e ninguém foi preso!?

    ResponderExcluir