sexta-feira, 21 de junho de 2013

"Abandonar as cabines de rua!"

"Abandonar as cabines de rua!". A ordem durante o confronto que transformou o Centro do Rio em uma praça de guerra, depois da manifestação pela melhora dos serviços públicos e de investimentos nas áreas de Saúde e Educação, que reuniu cerca de 300 mil pessoas, foi dada, por medida de segurança, pelo Comando-Geral da PM aos praças que estavam de serviço nos compartimentos da corporação na região.
A informação foi confirmada por vários policiais que reforçaram o policiamento na região. Quatro guaritas foram destruídas a pedradas ou incendiadas. O saldo até a meia-noite era de 62 feridos atendidos no Hospital Municipal Souza Aguair, também no Centro, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Um PM que estava na cabine da Lapa, na esquina das ruas Teixeira de Freitas e Morais e Vale, contou que ele e um colega só tiveram tempo de tirar o rádio de comunicação da guarita. A ordem do comando da corporação era que os policiais se refugiassem no Quartel-General, na Rua Evaristo da Veiga. Os manifestantes radicais destruíram os vidros do compartimento e o ar condicionado.
Na Cinelândia, em frente ao Cine Odeon, há 500 metros da Lapa, uma cabine foi destruída e queimada. A saída de deficientes físicos do Metrô, que fica ao lado, foi apedrejada. A porta de vidro de uma agência do Citybank, do outro lado da Avenida Rio Branco, foi estilhaçada.
Na Avenida Chile, vândalos atingiram um outro compartimento da PM com um coquetel molotov. Eles também destruíram os vidro de um abrigo de ônibus que fica em frente. Outra guarita que ficou completamente destruída fica em frente à Central do Brasil. Durante a madrugada, ainda saia fumaça do que sobrou da cabine.

2 comentários:

  1. Cadê os Direitos humanos dos Policiais Militares do Rio?

    INVESTE-SE EM TUDO NA POLÍCIA DO RIO, MENOS NO PRINCIPAL: O POLICIAL MILITAR.

    OS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA DO RIO DE JANEIRO PRECISAM SER MAIS VALORIZADOS.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as necessidades vitais básicas. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O vencimento bruto do Soldado PM/BM no RJ atualmente é de apenas R$ 2.077,25 (está R$ 815,22 abaixo do referido piso). É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer! A VIDA DE MILITAR ESTADUAL É COMPLICADA (o risco é grande e o salário é insuficiente). Em menos de três meses, 8 policiais foram baleados em comunidades “pacificadas”!

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, ou seja, para suprir as necessidades vitais básicas dos Militares Estaduais (pagar o Salário Mínimo Necessário aos Soldados PM/BM). É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)?


    OS POLICIAIS MILITARES DO RIO DE JANEIRO RECEBEM "O PIOR SALÁRIO DO BRASIL"!!!

    http://www.youtube.com/watch?v=btMONXaYyuI&feature=player_embedded

    Dep Fed Maj Fabio (DEM-PB) fala algumas verdades ao Comandante Geral da PMERJ e Secretario de Segurança Pública do Rio de Janeiro.

    http://www.sospoliciaismilitares.blogspot.com.br/2013/06/policiais-do-rio-o-pior-salario-do.html

    ResponderExcluir
  2. sem comentario a materia acima a que ponto chegamos, AONDE IREMOS CHEGAR DAQUI PARA A AFRENTE - PREOCUPANTE MUITO PREOCUPANTE.

    ResponderExcluir