sexta-feira, 14 de junho de 2013

BAHIA - Prisco rebate 'ataque gratuito' de Alan Sanches e não descarta paralisação de PMs

 As declarações do deputado estadual Alan Sanches  sobre o suposto interesse eleitoral do vereador Marco Prisco (PSDB) à frente da mobilização de policiais militares que prometem deflagrar operação tartaruga durante a Copa das Confederações, tiveram resposta do tucano, que preside a Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia (Aspra). Em nota enviada ao BN, o vereador rebateu a afirmação de Sanches de que o movimento dos PMs seria "chantagem", ao lembrar que “os policiais militares estão pagando o transporte público para trabalhar, em média, 20 horas a mais por mês do previsto em lei estadual”. “Acho incoerente falar em chantagem quando nossos policiais, que cuidam da segurança dos soteropolitanos, inclusive da sua, trabalham em cenário caótico como este”, avaliou. Sobre a suposição de que teria interesses eleitorais em liderar o movimento da categoria, Marco Prisco eleva o tom.  "É preciso saber o que é história política e conhecer a realidade da categoria, para opinar em questão tão delicada como segurança pública. Não preciso usar nada, nem ninguém como palanque. Já declarei diversas vezes que não sou político, estou político. Na verdade, sou policial militar de corpo e alma. Não adianta pressão do governo, a luta dos PMs continua", afirma o “vereador soldado”, ao qualificar como “ataque gratuito” as declarações de Alan Sanches a seu respeito. Quanto à operação tartaruga marcada para a próxima terça-feira (18), ele “não descarta” que haja paralisação dos militares. “Quem decide não sou eu, mas a tropa. Esperamos que até o dia 18 tenhamos uma resposta satisfatória do governo do Estado. Acreditamos no diálogo”, conclui o legislador municipal. 

Um comentário:

  1. VAMOS LUTAR PELA APROVAÇÃO DA PEC 300 E COBRAR DO GOVERNO DA BAHIA O PAGAMENTO DA URV SENÃO COPA NÃO VAI TER!!

    ResponderExcluir