segunda-feira, 10 de junho de 2013

PM vai suspender as folgas e férias dos policiais no período da Copa das Confederações e Jornada Mundial da Juventude

A uma semana do início da Copa das Confederações, a Polícia Militar começou ontem a reforçar a segurança no estado, colocando boa parte da sua ‘tropa de azul’ nas ruas. Homens de batalhões operacionais, das 33 Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) deram o pontapé inicial na operação Cerco Legal, que vai controlar os caminhos por onde passarão as delegações, os participantes do evento e, claro, os turistas aguardados no Rio de Janeiro.
Conforme O DIA anunciou com exclusividade em maio, a PM vai suspender as folgas e férias dos policiais no período. Pelo planejamento da Secretaria de Segurança Pública, todo o efetivo da corporação — 45 mil homens e mulheres — atuará na Copa das Confederações e na Jornada Mundial da Juventude. Para o evento católico, o reforço se estenderá à Zona Oeste, com cerco nas quatro principais comunidades ainda dominadas pelo tráfico. Helicópteros e equipamentos tecnológicos também serão usados.
Pontos turísticos
Até o fim de julho, período de maior movimento na cidade, o Complexo da Maré, as 226 comunidades com UPPs e as fronteiras do estado estarão cercados pelo contingente. Policiais ficarão baseados em viaturas em pontos específicos e circulando dia e noite no entorno das comunidades e vias expressas. As comunidades ocupadas por UPPs, principalmente perto dos pontos turísticos, terão reforço dos próprios soldados das unidades. As fronteiras com São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo receberão apoio dos policiais da região e do BPRv.
As unidades de Operações Especiais — Bope, de batalhões de Ações com Cães, de Choque e do Grupamento Aéreo Móvel — vão se revezar em turnos, com os policiais de prontidão nas unidades, para atuar em situações de alto risco.
Maré terá atenção especial
Pela localização estratégica — no caminho do Aeroporto Internacional, entroncamento das principais vias expressas e com acesso ao mar —, o Complexo da Maré é o conjunto de favelas que vai receber atenção especial, com policiamento nas principais entradas e monitoramento de equipes de Inteligência da Secretaria de Segurança.
Na mira das forças de segurança há tempos e alvo de disputa de traficantes de duas facções criminosas, o território é o mais cotado para receber a próxima UPP e deverá ser ocupado definitivamente pela polícia após a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude.
No fim de semana, os criminosos atiraram contra o motorista de um Sportage que errou o caminho e entrou na Vila do João. O engenheiro Gil Augusto Gomes Barbosa foi baleado na cabeça e seu estado de saúde é grave. Um morador que passava pela Linha Amarela, também foi ferido. O 22º BPM (Maré), com apoio das tropas de elite, vai fazer buscas aos criminosos. Peritos da 21ª DP (Bonsucesso) traçaram a trajetória do tiro que atingiu o engenheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário