sábado, 1 de junho de 2013

Turista alemão é baleado na Rocinha

Um turista alemão foi baleado, na tarde desta sexta-feira, quando fazia um passeio pela Favela da Rocinha. Frank Daniel Baijaim, de 25 anos, levou um tiro que perfurou o braço e o fígado. O estrangeiro foi operado no Hospital municipal Miguel Couto, e seu estado de saúde era considerado grave até a noite desta sexta.
Baijaim estava passeando com um amigo na favela quando teria sido surpreendido por um bandido armado na Rua 2, na localidade conhecida como Roupa Suja, de acordo com informações da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade, instalada há oito meses.
Segundo a polícia, durante um passeio na região, o turista teria feito fotos de bandidos armados, o que pode ter provocado a reação do traficante.
O crime ocorreu por volta das 12h30. De acordo com a polícia, um outro turista, amigo do ferido, contou que, na manhã de sexta, os dois estiveram no Cristo Redentor e, depois, decidiram conhecer a Rocinha. Eles estão viajando pela América do Sul e deixariam o Brasil no domingo.

Turista baleado teria feito fotos de criminosos armados na Rocinha


3 comentários:

  1. MAJOR FAZ COVARDIA COM PRAÇA

    1/05/2013 23:33:54
    Corregedoria apura briga em quartel
    Desentendimento entre subcomandante e cabo do 7º BPM (São Gonçalo) é investigado

    O DIA
    Rio - Uma briga entre o subcomandante do 7º BPM (São Gonçalo), major Jeferson Bartalo, e um cabo, quarta-feira, dentro do batalhão, terminou na Corregedoria da Polícia Militar.

    O caso foi registrado como desrespeito ao superior — embora o praça alegue que tenha sido agredido pelo oficial. Inquérito Policial Militar (IPM) será aberto na segunda-feira.
    Segundo o chefe da 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), de Niterói, coronel Welste Medeiros, o cabo deu queixa do oficial por desrespeito dias antes da briga no quartel.

    De acordo com Medeiros, no dia da confusão, o praça passou pelo oficial e não bateu continência, como manda o regulamento militar. O major, então, chamou a atenção dele várias vezes, mas o sargento continuou andando e ignorando as ordens.
    “Quando o Jeferson entendeu que já tinha ultrapassado o limite da indisciplina, segurou-o pelo braço. Segundo o major, o cabo puxou o braço, que ficou com marcas vermelhas. Já o sargento diz que o oficial apertou o braço dele. Que houve desrespeito está claro. Vamos apurar se houve exagero por parte do oficial”, explicou o coronel.

    ResponderExcluir
  2. NO RIO DE JANEIRO, OS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA NÃO SÃO TRATADOS DIGNAMENTE.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as necessidades vitais básicas. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O vencimento bruto do Soldado PM/BM no RJ atualmente é de apenas R$ 2.077,25 (está R$ 815,22 abaixo do referido piso). É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer! A VIDA DE MILITAR ESTADUAL É COMPLICADA (o risco é grande e o salário é insuficiente). Em menos de três meses, 8 policiais foram baleados em comunidades “pacificadas”!

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, ou seja, para suprir as necessidades vitais básicas dos Militares Estaduais (pagar o Salário Mínimo Necessário aos Soldados PM/BM). É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)?

    OBS: DINHEIRO PARA PAGAR BEM TEM, CASO CONTRÁRIO NÃO EXISTIRIAM O PROEIS E O RAS!

    ResponderExcluir
  3. Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo. Alô Comissão de Direitos Humanos! Alô Ministério Público! Marcelo Freixo, não tá bom este holofote?
    Art. 132 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

    Art. 132 - Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente:

    Pena - detenção, de três meses a um ano, se o fato não constitui crime mais grave.

    ResponderExcluir