quarta-feira, 10 de julho de 2013

NOVA FRIBURGO - Policiais militares apreendem drogas e armas

Policiais 11º BPM de Nova Friburgo, Região Serrana do Rio, apreenderam no Morro do Cordoeira, na noite desta quarta-feira (10), uma pistola HK calibre 9mm e uma pistola Imbel calibre 9mm, ambas municiadas com 16 muniçoes cada, 5 rádios transmissores, além de 166 saquinhos de haxixe, 77 papelotes de cocaína e certa quantidade da droga para endolação.
Além do material, os policiais militares prenderam Enio da Silva Nascimento, de 37 anos, que foi encontrado com todo o material apreendido. O preso e todo o material foi levado para a delegacia de Nova Friburgo.  Enio Nascimento ainda fará seu depoimento mas, segundo os policiais, será autuado por tráfico de drogas. A apreensão aconteceu durante trabalho de patrulhamento de rotina.

43 comentários:

  1. http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/07/senado-anistia-policiais-e-bombeiros-que-participaram-de-greves.html

    11/07/2013 01h03 - Atualizado em 11/07/2013 01h03
    Senado anistia policiais e bombeiros que participaram de greves
    Projeto aprovado pelos senadores beneficia 17 estados e o DF.
    Regra não se aplicará a profissionais que cometeram 'excessos'.

    Fabiano Costa e Felipe Néri Do G1, em Brasília
    3 comentários

    O Senado aprovou na madrugada desta quinta-feira (11) projeto de lei que concede anistia aos policiais militares e bombeiros de 17 estados e do Distrito Federal punidos em razão de terem participado de atos de reivindicação salarial. O texto será submetido à sanção presidencial.

    Os agentes de segurança pública que haviam desobedecido as regras da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros ao atuar das manifestações ocuparam as galerias do plenário para assegurar a apreciação do projeto. A proposta foi analisada pelos senadores por volta da 0h50, depois de uma sessão que se estendeu pela madrugada e votou diversos projetos da chamada "agenda positiva", como o que proíbe que parentes de senadores sejam seus suplentes.

    A anistia aos policiais havia sido aprovada na última terça (9) pelos deputados federais, após ser incluída às pressas na pauta de votação para atender as pressões da categoria.

    O texto beneficia os policiais e bombeiros que participaram de mobilizações ocorridas entre 1º de janeiro de 1997 e 11 de outubro de 2011 para pedir melhorias dos vencimentos e das condições de trabalho. Também ficarão livres de punição os policiais que atuaram em greves deflagradas entre 13 de janeiro de 2010 e 11 de outubro de 2011.

    A proposta prevê anistia aos policiais de Alagoas, da Bahia, do Ceará, de Goiás, do Maranhão, do Mato Grosso, de Minas Gerais, da Paraíba, do Piauí, de Pernambuco, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Norte, de Rondônia, de Roraima, de Santa Catarina, de Sergipe e do Tocantins, além do Distrito Federal.

    O projeto destaca, no entanto, que o benefício não será estendido aos policiais e bombeiros que cometeram "excessos" durante as manifestações. De acordo com o parecer do relator da matéria na Câmara, deputado Francisco Araújo (PSD-RR), esses casos devem ser punidos para que não haja "incentivo à desordem”.

    ResponderExcluir
  2. parabéns aos PMs de nova friburgo, em meio a uma crise na segurança publica desta cidade, há policiais que realmente honram a farda que vestem , infelizmente tendo q exaltar o nome de quem nunca mereceu...

    ResponderExcluir
  3. Bombeiros prometem 'parar' Brasília em agosto.

    Categoria pede piso nacional

    Conhecidos pelas mobilizações por melhoras salariais e plano de carreira, os bombeiros de todo o país prometem ir às ruas novamente em agosto. O motivo é o arquivamento de um projeto que interessa diretamente à categoria: a PEC 300.
    A decisão do Congresso de não colocar em votação a PEC 300, que institui piso salarial nacional para bombeiros e policiais militares, motivou os bombeiros a voltar aos protestos.
    De acordo com agentes que estão no encontro anual da categoria, ficou decidido que nos dias 21 e 22 agosto, bombeiros de vários estados irão para Brasília. O objetivo, segundo eles, é "parar Brasilia e fechar o eixo monumental".
    FONTE: Jornal do Brasil

    NÃO DESMERECENDO AS OUTRAS CATEGORIAS, MAS OS GARÇONS E TAXISTAS CONSEGUIRAM APROVAÇÃO DE SUAS PECs ONTEM.....AGORA QUANDO SE TRATA DE BMs E PMs, CERTOS ABUTRES NA CAMARA, RESOLVEM ARQUIVAR NOSSA PEC...TEM Q IR P/RUA....DEIXO UM RECADO A PM DO RIO DE JANEIRO....UNEM-SE AOS BOMBEIROS E NÃO FAÇAM O Q FIZERAM NUM PASSADO RECENTE....

    ResponderExcluir
  4. Projeto de Lei sobre Remuneração dos Militares Estaduais da PMERJ

    Primeira parte.

    DISPÕE SOBRE A MODALIDADE DE REMUNERAÇÃO, POR SUBSÍDIO, PARA OS MILITARES ESTADUAIS DA PMERJ E ALTERA DISPOSITIVOS DA LEI Nº 443, DE 13 DE JULHO DE 1981 (ESTATUTO DOS POLICIAIS MILITARES – EPM)

    O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

    Faço saber que a Assembleia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

    CAPÍTULO I
    DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

    Art. 1º - Fica instituída, nos termos do §9º, do art. 144, combinado com o § 4º, do art. 39, ambos da Constituição Federal e nos termos desta Lei, a modalidade de remuneração por subsídio para os militares estaduais da PMERJ na forma da tabela constante no Anexo I, da presente Lei.

    Parágrafo Único - Ao subsídio, fixado em parcela única, é vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio ou outra espécie remuneratória, salvo as verbas estabelecidas no § 1º e seus incisos, do art. 3º da presente Lei.

    Art. 2º - Nenhuma redução remuneratória, de proventos ou pensão, poderá advir em consequência desta Lei, sendo assegurado ao militar ativo, da inatividade remunerada, e gerador de pensão o direito à percepção do valor da diferença entre a remuneração, legalmente percebida na data da publicação desta Lei, e o subsídio correspondente.

    § 1º - A diferença de subsídio de que trata este artigo será paga como verba de natureza provisória, em código de vantagem a parte e será gradativamente absorvida por ocasião do desenvolvimento nos postos e graduações, implantação dos valores constantes no Anexo I e revisões gerais anuais de subsídio.

    § 2º - A parcela correspondente ao excesso constitucional de que trata o §1º deste artigo não estará sujeita a quaisquer reajustes e revisão geral anual.

    ResponderExcluir
  5. CAPÍTULO II
    DA COMPOSIÇÃO DO SUBSÍDIO

    Art. 3º - O subsídio de que trata esta Lei será composto de todas as verbas remuneratórias ora percebidas pelos militares em atividade, inativos remunerados e pensionistas, especialmente as relativas aos seguintes estipêndios ou vantagens ora extintos:
    I - vencimento ou soldo do respectivo cargo, posto ou graduação;
    II - pensão;
    III – gratificação por tempo de serviço;
    V – indenização de habilitação profissional;
    VI – gratificação de regime especial de trabalho policial militar;
    VII – etapa de rancho;
    VIII - auxílio moradia;
    IX – vale transporte;
    X - antecipação salarial, abono ou sucedâneo;
    XI – gratificação militar categoria A;
    XII – gratificação risco de vida;
    XIII – adicional de inatividade;
    XIV – outras existentes e não incluídas nesta Lei.

    § 1o - A percepção do subsídio não exclui o pagamento das seguintes vantagens pecuniárias de natureza constitucional ou indenizatória:

    I - ajuda de custo: despesas de mudança de residência para nova sede, decorrente de remoção por interesse de serviço;

    II - hora-aula: pelo exercício de ensino e instrução ministrada em estabelecimentos de ensino dos órgãos da segurança pública do estado do Rio de Janeiro;

    III - diárias de alimentação, pousada e cotas de traslado para o local de cumprimento da missão;

    IV – abono permanência;

    V – auxílio fardamento;

    VI - auxílio funeral;

    VII – seguro de vida contratado pelo estado nos casos de morte, invalidez temporária ou permanente;

    VIII - auxílio creche;

    IX – auxílio educação;

    X - exercício de cargo em comissão;

    XI – substituição pelo exercício das atribuições inerentes aos cargos em comissão, quando do afastamento do titular por período superior a 15 (quinze) dias.

    XII - exercício de função de membro de juiz militar da justiça militar estadual correspondente a um máximo de 16 (dezesseis) sessões ou reuniões por mês, cujo pagamento dar-se-á mediante comprovação de efetiva participação no colegiado;

    XIII – décimo terceiro salário;

    XIV - adicional de férias;

    XV – horas de vôo;
    XVI – indenização por atingimento de metas de redução da criminalidade;
    XVII – serviço extraordinário;
    XVIII – auxílio adoção.

    ResponderExcluir
  6. Terceira parte.

    § 2º - As verbas descritas neste artigo não serão incorporadas aos vencimentos ou proventos da reserva remunerada ou reforma e pensão.

    § 3º - O valor do subsídio obedecerá ao disposto no teto remuneratório previsto no art. 37, XI da Constituição Federal.

    CAPÍTULO III
    DA ESTRUTURA DO SUBSÍDIO E DA ASCENSÃO NA CARREIRA

    Art. 4º - O subsídio da carreira policial militar organizada em níveis hierárquicos será estruturado em 05 (cinco) referências, numeradas em algarismos romanos, em ordem crescente, para cada posto ou graduação, conforme tabela do Anexo II da presente Lei.

    Art. 5º - A ascensão na carreira Policial Militar dar-se-á pelos institutos da promoção e progressão.

    § 1º - A promoção do militar estadual de um posto ou graduação para outra, imediatamente superior, condicionada a existência de vagas, observará as normas contidas no Regulamento de Promoção de Oficiais e Praças da PMERJ.

    § 2º - Quando da promoção, o militar estadual ocupará a referência inicial no novo posto ou graduação.

    § 3º - Progressão é a passagem de uma referência de subsídio para outra imediatamente posterior, dentro do mesmo posto ou graduação, ao militar estadual da ativa obedecido o quantitativo de vagas fixado para cada referência conforme a tabela constante do Anexo II da presente Lei.

    Art. 6º - Na data da publicação da presente Lei será efetivado o enquadramento dos destinatários desta Lei nas referências iniciais de subsídio de seus respectivos postos e graduações, na forma do Anexo II da presente Lei.

    § 1º - É assegurada a averbação de tempo de serviço, na forma estabelecida pelo Capítulo IV, do EPM.

    § 2º - Ocorrendo o óbito do militar estadual a referência para fixação do subsídio gerador da pensão corresponderá àquela ocupada pelo militar.

    § 3º - O enquadramento de que trata este artigo será realizado pelos, na forma do EPM, órgãos de recursos humanos com atribuição na estrutura da PMERJ, sob a coordenação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG).

    CAPÍTULO IV – DA PERCEPÇÃO DE PROVENTOS DE INATIVIDADE RELATIVOS AO POSTO OU GRADUAÇÃO SUPERIOR AO QUE POSSUIA NA ATIVA

    Art. 7º - É facultado aos destinatários da p. Lei que estejam na ativa e contem com mais de 25 (vinte e cinco) e 30 (trinta) anos de serviço computáveis para fins de inatividade, contribuírem, respectivamente, para a percepção de proventos de inatividade correspondente a um ou dois postos ou graduações acima do ou da que possuem, desde que, contem com 60 (sessenta) ou mais contribuições previdenciárias mensais, para o posto ou graduação superior.

    § 1º - A passagem do militar estadual, incorporado após a data de publicação desta Lei, à situação de inatividade, será “ex-officio”, mediante transferência para a reserva remunerada, ao completar 35 (trinta e cinco) anos de serviço, tendo como base de cálculo do seu provento a regra estabelecida no caput deste artigo.

    § 2º - Na hipótese de óbito do militar igual direito é assegurado a seus beneficiários legais com relação à percepção de pensão.
    § 3 - Ocorrendo o óbito do contribuinte facultativo de que trata o caput deste artigo sem que o mesmo tenha contado com 60 (sessenta) ou mais contribuições previdenciárias mensais, é facultado a seus beneficiários legais o pagamento das contribuições previdenciárias restantes como forma de assegurar a fruição do citado benefício.

    ResponderExcluir
  7. Quarta parte.

    CAPÍTULO V
    DA INCAPACIDADE DEFINITIVA PARA O SERVIÇO ATIVO DOS MILITARES REMUNERADOS PELA MODALIDADE DE SUBSÍDIO

    Art. 8º - Os destinatários desta Lei remunerados pela modalidade de subsídio, declarado por Junta Militar de Saúde, incapaz definitivamente para o serviço policial militar serão reformados “ex-officio”.

    Parágrafo único. Aplica-se o disposto no caput deste artigo ao militar que ultrapassar 2 (dois) anos afastado do serviço por licença para Tratamento de Saúde (LTS).

    Art. 9º -. A incapacidade definitiva pode sobrevir em consequência de:

    I - ferimento recebido em operações militares, relativas às atividades de polícia militar e de bombeiro militar, ou doença contraída nessa situação, ou que nela tenha sua causa eficiente;

    II - acidente em serviço;

    III - doença, moléstia ou enfermidade adquirida, com relação de causa a condições inerente ao serviço;

    IV - tuberculose ativa, alienação mental, neoplasia maligna, cegueira, lepra, síndrome da imunodeficiência adquirida, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, mal de Parkinson, pênfigo, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, contaminação por radiação, hepatopatia grave e outras moléstias que a lei indicar com base nas conclusões da medicina especializada;

    V - acidente ou doença, moléstia ou enfermidade sem relação de causa e efeito com o serviço.

    Parágrafo único. As causas de incapacidade previstas neste artigo serão comprovadas nos termos da legislação vigente.

    Art. 10 - O militar da ativa, julgado incapaz definitivamente por um dos motivos constantes dos incisos I ao IV, do artigo anterior desta Lei será reformado com qualquer tempo de contribuição ao regime de previdência, tendo o seu provento fixado com base no valor do subsídio do posto ou da graduação imediatamente superior, correspondente à data de declaração de incapaz, e na referência inicial do posto ou graduação imediatamente superior da tabela de subsídio na forma do Anexo I desta Lei.

    § 1º Aplica-se o disposto neste artigo aos casos constantes no inciso V, do artigo anterior quando a incapacidade definitiva e permanente do militar o tornar inválido para qualquer trabalho.

    § 2º O provento do Soldado, para efeito deste artigo, será fixado com base no subsídio de 3º Sargento e na referência inicial daquela graduação.

    § 3º Na hipótese do inciso V, do artigo anterior, os proventos serão fixados com base no subsídio do seu posto ou graduação que possuía na ativa, a contar da data de declaração da incapacidade e na referência que possuía.

    § 4º O provento do Subtenente, para efeito deste artigo, será fixado com base no subsídio do 2º Tenente e na referência inicial daquele posto.

    ResponderExcluir
  8. quinta parte.

    CAPÍTULO VI -
    DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS

    Art. 11 - Fica assegurado ao militar da ativa, incorporado até a data de publicação desta Lei, aos inativos e pensionistas, o direito de optar, a qualquer momento e de forma irretratável, pela modalidade de remuneração por subsídio.

    §1º - Os militares e pensionistas que exercerem a opção do artigo anterior desta Lei serão enquadrados na referência da tabela de subsídio, na forma do Anexo II desta Lei.

    § 2º - O valor dos subsídios a serem fixados nesta Lei devem observar o teto remuneratório previsto no art. 37, XI da Constituição Federal.

    Art. 12 -- Aos destinatários desta Lei que até a data da entrada em da mesma preencham ou venham a preencher os requisitos de transferência para a inatividade previstos nos artigos 48, II, 95 e 96, do EPM terão assegurados o direito a percepção de proventos de inatividade nas regras ali estabelecidas.

    § 1º - Aos demais cujas situações funcionais não se enquadrem na regra do caput deste artigo terão seu tempo de serviço que passa a ser denominado tempo de carreira ampliado, proporcionalmente para 35 (trinta e cinco) anos de serviço, conforme tabela que constitui o Anexo III, da presente Lei.

    Art. 13 – O inciso II, do art. 48, o inciso I, do art. 60 e os incisos I, II, III e VI, itens 1 e 2, XII e XIV, do art. 96, todos da Lei nº 443, de 13 de julho de 1981, passam a vigorar com as seguintes redações:
    “Art. 48 – .............................................................................
    II – a percepção de remuneração correspondente ao grau hierárquico superior nas regras estabelecidas no art. 7º e parágrafos da Lei nº XXXXX (P. LEI – SUBSÌDIO). (NR)
    Art. 60 - ...............................................................................
    I – Coronéis: 1/5 (um quinto) do efetivo previsto, nos respectivos quadros;
    Art. 96 – ..............................................................................
    § 1º - Excetua-se da regra do caput deste artigo o Oficial Superior ocupante do cargo de Comandante-Geral da Polícia Militar, o qual preenchido os requisitos elencados neste artigo será transferido para a inatividade, quando de sua exoneração daquele cargo. (NR)
    I – quando completar 65 (sessenta e cinco) anos de idade ou 35 (trinta e cinco) anos de serviço (NR);
    II – quando completar o Coronel PM do Quadro de Oficiais Policiais Militares (QOPM) 5 (cinco) anos de permanência no posto, desde que conte com 35 (trinta e cinco) anos de efetivo serviço, respeitada a regra de transição do art. 7º, da Lei de subsídio; (N.R)
    III – quando completarem os demais Oficiais Superiores 06 (seis) anos de permanência no último posto previsto na hierarquia de seus respectivos Quadros, desde que, contem com 35 (trinta e cinco) anos de efetivo serviço, respeitada a regra de transição do art. 7º, da Lei de subsídio; (NR)
    IV – quando for abrangido pela quota compulsória; (NR)
    VI – ......................................................................................

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SÓ TÁ NO PAPEL, QUERO VER TUDO ISSO NO CONTRA-CHEQUE.......

      Excluir
  9. PMERJ / CBMERJ

    A PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO ("ASCENSÃO AUTOMÁTICA") TEM QUE ACABAR! OS CONCURSOS INTERNOS SERVEM PARA SEPARAR O JOIO DO TRIGO. O QUE O BOMBEIRO E O POLICIAL MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRECISAM É DE UMA REMUNERAÇÃO DIGNA! UM DOS PRINCIPAIS FATORES DE ESTRESSE VIVENCIADOS PELOS MILITARES ESTADUAIS NO RIO DE JANEIRO É O SALÁRIO, CONSIDERADO INDIGNO E INJUSTO.

    A promoção de praças por tempo de serviço incentiva os Soldados a não se preocuparem em estudar, se aperfeiçoar e, assim, se manterem incompetentes em um debate com algum meliante de colarinho que tenham de prender. Não podemos compactuar com a preguiça, com o desinteresse pela cultura e pelo aperfeiçoamento profissional. Premiar a ignorância e o comodismo não é interessante para a PMERJ e nem para o CBMERJ, pois estas Corporações só perdem com isto. Perdem em qualidade, perdem em credibilidade e perdem em respeito! Profissionais medíocres não podem ser promovidos. A PMERJ e o CBMERJ são maiores que o interesse de alguns militares que, nos momentos de folga, preferiram trocar os bancos escolares pela cerveja e pelo churrasco, certos de que a desídia e o descompromisso consigo mesmo, com seu futuro, seriam premiados em algum momento, por leis oportunistas, independentemente das suas qualidades e habilidades. A premiação pela preguiça nivela a tropa por baixo! A desídia, a preguiça e o relaxo cultural deixam o PM e o BM desleixados, pois eles sabem que as "lagartinhas cairão do céu".

    Enquanto outras corporações lutam para que todos os seus membros tenham ou já ingressem com um curso superior completo, exatamente para poderem pleitear junto ao governo melhores salários e condições de trabalho, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro criam mecanismos que colocam seus integrantes à margem da sociedade. Os concursos internos para o CFS e o CFC são necessários. Chega de moleza, é preciso dignificar as funções dos Sargentos e dos Cabos, ninguém deve "ganhar" as divisas. Muito me preocupa como serão os Sargentos de amanhã. A última turma que realmente fez um Curso de Formação de Sargentos foi em 2006/2007. O Sargento é o elo de ligação entre o Comando e a Tropa! Os jurunas ostentam as divisas de Cabos e Sargentos, mas continuam Soldados. Para fortalecer a Corporação, será fundamental melhorar a qualidade de seus membros, ou seja, exigir qualificação dos seus integrantes. Promover todos os Soldados à Cabos não os qualifica, não os dignifica, não os torna mais compromissados com o serviço ou mais preocupados com os rumos da corporação. Premiar o preguiçoso, o desinteressado... não! Os Militares Estaduais precisam é de DIGNIDADE SALARIAL.

    A ascensão requer qualificação. A função de sargento, por exemplo, deveria ser exercida por um militar de nível superior completo e concursado (CFS). O progresso tem que ser diretamente proporcional à dedicação do profissional. O conhecimento tem que ser valorizado, ou seja, só quem estuda deve ser prestigiado com promoções. Nenhuma conquista pode ser automática, pois isto deixa a pessoa acomodada! A oportunidade de prestar concursos internos para ser promovido irá incentivar a tropa a se aperfeiçoar, aprimorar seus conhecimentos. Eu sou contra a promoção de praças por tempo de serviço porque trata-se de um mecanismo que nivela a tropa por baixo, prejudicando consideravelmente a qualidade dos serviços prestados pela Corporação! Promover todos os soldados à cabos e posteriormente à sargentos, sem concurso, enfraquece a hierarquia militar, que é a base da organização da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

    O DESPREPARO DO POLICIAL MILITAR É CONSEQUÊNCIA DE SUA ACOMODAÇÃO (FALTA DE QUALIFICAÇÃO).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OS INATIVOS E OS REFORMADOS PASSAM NECESSIDADES, MOTIVO PELO QUAL EU SOU TOTALMENTE CONTRA A PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO ("ASCENSÃO AUTOMÁTICA"). O QUE O BOMBEIRO E O POLICIAL MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRECISAM É DE DIGNIDADE SALARIAL (UM SOLDO DECENTE)! AS PROMOÇÕES DEVEM SER CONQUISTADAS POR MÉRITO INTELECTUAL (CONCURSO INTERNO). ME DESCULPE, MAS EU NÃO TENHO COMO CONCORDAR COM A "DOAÇÃO DE DIVISAS", POIS É PÉSSIMO PARA A PMERJ E PARA O CBMERJ. A HIERARQUIA JÁ FICOU MUITO PREJUDICADA! SARGENTOS CONCURSADOS LEVARAM MAIS DE 05 (CINCO) ANOS PARA SEREM PROMOVIDOS DE TERCEIRO À SEGUNDO, ENQUANTO OS JURUNAS PERMANECERAM NA GRADUAÇÃO APENAS 01 (UM) ANO. É UM ABSURDO! É PREOCUPANTE O FUTURO DA CORPORAÇÃO.

      Excluir
    2. CARO IRMÃO, CONCORDO PLENAMENTE COM O SUA POSTAGEM, MAS INFELIZMENTE , PARA A PM, QUANTO MENOS O PRAÇA FOR QUALIFICADO, MELHOR FICA. POIS OS OFICIAIS NÃO TERÃO PROBLEMAS EM SEREM QUESTIONADOS. SOFRI MUITAS SACANAGENS ATÉ CONSEGUIR ME FORMAR, MAS FIQUEI MUITO INDIGNADO EM SABER Q AS PESSOAS Q TENTARAM ME PARAR , EM SUA MAIORIA, NÃO FORAM OFICIAIS, MAS SIM , PRAÇAS. ALGUNS FAMOSOS "JURUNAS". O PIOR DE TUDO ERA SABER Q O CARA QUERIA SEU LUGAR, NÃO PARA PODE ESTUDAR TAMBÉM,MAS ESTAVAM SIM PREOCUPADOS COM SEU BICO DE SEGURANÇA PRO PORTUGUES DA PADARIA DA ESQUINA. E ESTES, TINHAM ( E AINDA TEM) MAIS VALOR DO QUE QUEM ESTUDA, QUEM SACRIFICA A POUCA FOLGA PRA ESTUDAR. HOJE, EU GASTO GRANA PROCURANDO ME QUALIFICAR COM CURSOS FORA DA PM, POIS EM MINHA CORPORAÇÃO, O PROFISSIONAL QUE QUER SE QUALIFICAR, SEMPRE TEM SEU PEDIDO VETADO POR FALTA DE EFETIVO.... PORRA! QUE QUE TEM A VER QUALIFICAÇÃO COM EFETIVO??? GASTO GRANA ME QUALIFICANDO EXTERNAMENTE POIS QUANDO EU ALCANÇAR UM PATAMAR UM POUCO MAIS ELEVADO, QUERO TER O QUE PASSAR PROS NOVOS POLIICIAIS. QUERO PODER TRABALHAR NA RUA , SABENDO REALMENTE O QUE FAZER, SEM SER TRATADO COMO CRIANÇA PELA CORPORAÇÃO, ONDE OS ANTIGOS NÃO TEM AUTONOMIA NENHUMA POIS TEM MEDO DE TOMAR PORRADINHA DE OFICIAIS. É RIDÍCULO, VC SENDO GRADUADO, SER TRATADO COMO CRIANÇA, POIS NA PM, A PALAVRA DE UM POLICIAL NAO TEM VALOR NENHUM. ESSS COISAS É QUE TAMBÉM TEM QUE MUDAR NA PM. POIS O QUE ADIANTA GANHAR MUITO E NÃO SABER O PODER QUE TEMOS? O QUE ADIANTA GANHARMOS MUITO E FICARMOS COM MEDO DE TRABALHAR NA RUA,SENDO SUBMETIDOS A FICAR O DIA INTEIRO NA RUA DENTRO DA VIATURA COM MEDO DE ABORDAR UM MELIANTE E ELE IR N BATALHÃO RECLAMAR??? NÃO PODEMOS FICAR SENDO ESCRAVOS DA FALTA DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL... POLICIAL TEM QUE SER POLICIAL, E NÃO GUARDA PATRIMONIAL.

      Excluir
    3. VOCÊ DEMONSTROU SER UM POLICIAL MILITAR INTELIGENTE. OS "JURUNAS" NÃO PENSAM NA CORPORAÇÃO, SÓ SE PREOCUPAM COM ELES MESMOS! SÓ PORQUE SÃO IGNORANTES, QUEREM QUE TODOS SEJAM. EU SEMPRE SEREI UM ESTUDIOSO! OFICIAL NENHUM DESRESPEITA OS MEUS DIREITOS, POIS SABE QUE A CARREIRA DELE SERÁ MUITO PREJUDICADA SE ELE ABUSAR DE SUA AUTORIDADE. EM CONTRAPARTIDA, OS "JURUNAS" SÓ FALTAM LAMBER O CHÃO QUE ELES PISAM! VEJO PRIMEIRO-SARGENTO ("JURUNA", CLARO!) NA FAXINA E SOLDADO EXERCENDO A FUNÇÃO DE SARGENTEANTE. OS "JURUNAS" SÃO INÚTEIS!

      Excluir
    4. ENTRE UM SARGENTO "JURUNA" E UM SOLDADO, SOU MAIS O SOLDADO, ATÉ PORQUE ESSES MULAMBOS INGRESSARAM NA CARREIRA QUANDO AINDA SE EXIGIA APENAS O PRIMEIRO GRAU DE ENSINO (NÍVEL FUNDAMENTAL)! HÁ SUBTENENTES QUE NÃO COMPLETARAM NEM O SEGUNDO GRAU (NÍVEL MÉDIO)... PARA SER SARGENTO DE POLÍCIA, DEVERIA SER COBRADO O DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR (TERCEIRO GRAU), DE PREFERÊNCIA O BACHARELADO EM DIREITO! CHEGA DE POLICIAIS MILITARES IGNORANTES!

      Excluir
    5. OS INATIVOS E OS REFORMADOS PASSAM NECESSIDADES, MOTIVO PELO QUAL EU SOU TOTALMENTE CONTRA A PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO ("ASCENSÃO AUTOMÁTICA"). O QUE O BOMBEIRO E O POLICIAL MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRECISAM É DE DIGNIDADE SALARIAL (UM SOLDO DECENTE)! AS PROMOÇÕES DEVEM SER CONQUISTADAS POR MÉRITO INTELECTUAL (CONCURSO INTERNO). ME DESCULPE, MAS EU NÃO TENHO COMO CONCORDAR COM A "DOAÇÃO DE DIVISAS", POIS É PÉSSIMO PARA A PMERJ E PARA O CBMERJ. A HIERARQUIA JÁ FICOU MUITO PREJUDICADA! É PREOCUPANTE O FUTURO DAS DUAS CORPORAÇÕES.

      Excluir
    6. Anônimo14 de julho de 2013 20:43

      Tu deve ter sido coroinha de Igreja católica e foi molestado por um padre. Porra! Tu é cheio de trauma. Pare de viadagem e lute por algo coletivo e deixe de ser individualista.Esse é o momento de nos unirmos, já percebeu que só você que posta esta merda? O Governo conseguiu o que queria, que era dividir a tropa.

      Excluir
  10. sexta parte.
    1 – ou deixar de figurar no Quadro de Acesso pelo número de vezes fixado na legislação disciplinadora das promoções, desde que conte, no mínimo, 33 (trinta e três) anos de efetivo serviço; (NR)
    2 – ou contar, no mínimo, 33 (trinta e três) anos de efetivo serviço e for considerado inabilitado. (NR)
    3 - ou por não ter sido escolhido após a inclusão em 6 (seis) quadros de acesso, consecutivos ou não, para a promoção ao posto de Coronel PM, desde que conte com 33 (trinta e três) anos de efetivo serviço prestados à Corporação.
    XII – quando em se tratando de Subtenente PM ou 1º sargento PM, for considerado pela Comissão de Promoções de Praças com conceito profissional desfavorável para ingresso no Curso de Habilitação ao QOA/QOE, por 6 (seis) vezes, consecutivas ou não, desde que tenha, no mínimo, ou venha a ter, também no mínimo, 33 (trinta e três) anos de efetivo serviço prestados a Corporação; (NR)
    XIV – for o Subtenente PM ou 1º Sargento PM considerado inabilitado para inclusão em Quadro de Acesso ao Curso de Habilitação ao QOA/QOE, por 4 (quatro) vezes, consecutivas ou não, pela comissão de Promoções de Praças, desde que conte mais de 33 (trinta e três) anos de efetivo serviço prestados à Corporação. (NR)
    Art. 99 - ...............................................................................
    I – Inicialmente serão apreciados os requerimentos apresentados pelos Oficiais da Ativa que, contando, no mínimo, 30 (trinta) anos de efetivo e 60 (sessenta) contribuições previdenciárias no posto que ocupa pedirem sua inclusão na Cota Compulsória, dando-se prioridade em cada posto, aos mais idosos. (NR)
    II – Se o número de Oficiais voluntários na forma do inciso I não atingir o total de 1/5 (um quinto) de vagas em cada posto, este total será completado ex ofício , pelos Oficiais que forem os mais idosos e, em caso de mesma idade, os mais antigos.” (NR)
    Art. 14 - Durante o período de ocupação de imóvel residencial funcional, o policial militar se obrigará, mediante descontos mensais em seu subsídio, ao pagamento de indenização cujo valor será estipulado pelo Comandante-Geral da PMERJ.

    ResponderExcluir
  11. NO RIO DE JANEIRO, OS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA NÃO SÃO TRATADOS DIGNAMENTE.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as necessidades vitais básicas. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O vencimento bruto do Soldado PM/BM no RJ atualmente é de apenas R$ 2.077,25 (está R$ 815,22 abaixo do referido piso). É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer! A VIDA DE MILITAR ESTADUAL É COMPLICADA (o risco é grande e o salário é insuficiente). Em menos de três meses, 8 policiais foram baleados em comunidades “pacificadas”!

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, ou seja, para suprir as necessidades vitais básicas dos Militares Estaduais (pagar o Salário Mínimo Necessário aos Soldados PM/BM). É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)?

    OBS: DINHEIRO PARA PAGAR BEM TEM, CASO CONTRÁRIO NÃO EXISTIRIAM O PROEIS E O RAS!

    Sérgio Cabral faz uso do helicóptero todos os dias (são gastos R$ 6.000,00 por hora) e ele paga um SOLDO abaixo do Salário Mínimo vigente (R$ 678,00) aos Bombeiros e Policiais Militares.

    É necessário que fiquemos atentos muito atentos: a lei número 5301 de 17 de setembro de 2008 de autoria do poder executivo em seu artigo sexto diz claramente: O GOVERNO DO ESTADO REALIZARÁ ESTUDOS COM O OBJETIVO DE QUE DENTRO DE CINCO ANOS NENHUM SERVIDOR DO ESTADO PERCEBA COMO VENCIMENTO-BASE OU SOLDO VALOR MENOR DO QUE O ESTABELECIDO COMO SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL, portanto, senhores fiquemos em alerta pois se o governador não der cumprimento a uma lei de sua autoria vamos de imediato a justiça para o seu fiel cumprimento chega de descaso com os servidores da segurança pública de nosso estado. Fiquemos atentos (o dia 17 de setembro de 2013 está chegando)...

    ResponderExcluir
  12. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, tendo em vista o que consta do artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, deveria fixar o Piso Salarial de R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos) para o cargo de Soldado PM/BM (Sérgio Cabral precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ).

    ResponderExcluir
  13. setima parte.


    Art. 15 - Os descontos alusivos ao Fundo de Saúde serão calculados em percentual sobre o subsídio, que corresponda ao valor nominal pago no mês anterior ao da vigência desta Lei e serão majorados na mesma proporção e data da concessão de qualquer espécie de reajuste remuneratório ou em caso de promoção do militar.

    Art. 16 - Os processos administrativos referentes à concessão de benefício pensional decorrente de falecimento de militar terão prioridade sobre os demais processos que correm perante as Corporações militares e perante o órgão previdenciário competente.

    Art. 17 - Os períodos de licença especial, adquiridos até a data da entrada em vigor desta Lei, poderão ser convertidos em pecúnia no caso de falecimento do militar ou na passagem para a inatividade, contanto que o citado benefício não tenha sido utilizado para contagem fictícia de tempo de serviço.

    Art. 18 - A parcela decorrente de incorporação de vantagem, quando da passagem para a inatividade do policial militar, será paga além do subsídio desta Lei.

    Parágrafo único - O cálculo da parcela a que se refere o caput levará em conta o valor nominal percebido na data da entrada em vigor desta Lei, que será transformado em percentual a incidir sobre o subsídio do seu titular.

    Art. 19 - Os descontos decorrentes de determinação judicial serão calculados em percentual sobre o subsídio, que corresponda ao valor nominal pago no mês anterior ao da vigência desta Lei, acrescido do índice de revisão geral anual concedido.

    Art. 20 - É assegurada a paridade de vencimentos entre os militares estaduais da PMERJ ativos, da reserva remunerada, reformados e suas pensionistas.

    Parágrafo único – A data de revisão anual dos subsídios dos destinatários desta Lei será 1º de maio.

    Art. 21 – Revogam-se os §§ 1º, 2º e 3º, do artigo 96, do EPM.

    Art. 22 – Revoga-se a Lei nº 5.919/2011.

    Art. 23 – As despesas decorrentes desta Lei serão atendidas através de dotações orçamentárias próprias, ficando o Poder Executivo autorizado a abrir créditos suplementares, caso necessário.

    Art. 24 - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação com efeitos financeiros e funcionais, a contar de 1º de janeiro de 2014, devendo ser regulamentada, no prazo de 90 (noventa) dias, a contar de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

    Rio de Janeiro

    ResponderExcluir
  14. ME TIREM UMA DÚVIDA.....OS BOMBEIROS DO RIO TAMBÉM ESTÃO INCLUIDOS NESSE PROJETO DE LEI?????

    ResponderExcluir
  15. não, somente os pm's que são os verdadeiros militares estaduais.
    bombeiro só quer fazer greve

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigão, chega a ser cômico o que você escreveu, mas é a verdadeira realidade.

      Excluir
  16. HÁAAAAAAAAAAAAA...ENTENDI.....POR ISSO Q VOCES TÃO PEGANDO CARONA EM TUDO Q O bOMBEIRO CONSEGUE E ESTÃO LUTANDO PELA PEC.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NOSSAAAA, TD ISSO É POR CAUSA DO BOMBA???
      KKKKKKKKKKKK
      ACABOU-SE A POLÍTICA, FAMOSA PROXIMIDADE DE ELEIÇÃO ...

      AÍ, BOMBA ... DEPOIS DE GANHAR ISSO TUDO. QUER MAIS O Q ????

      ASS: PM ETERNAMENTE GRATO AO BOMBA POR TER RESOLVIDO TODOS OS MEUS PROBLEMAS ...

      Excluir
  17. Enquanto bombeiros e policiais ficarem piores do que crianças,brigando por causa do pirulito,ou quem é melhor que o outro,os comandantes e principalmente o Governo do Estado ficam rindo,e vão continuar a serem os piores salários do Brasil.Colocou a política no meio dos interesses pessoais da nisso ai.Política até nos lares existem,o que não pode existir é a política burra de todos querer aparecer,para em 2014,ser apenas mais um Deputado,estadual ou federal.

    ResponderExcluir
  18. Não vou comentar anonimamente, mesmo sem saber quem é o merda e covarde que está postando anonimamente!
    Não sou contra os jurunas, até porque este que está comentando acima sobre ser contra a promoção automática na policia, deveria estar soltando pipa ou trocando com algum coleguinha, enquanto estes estavam combatendo a criminalidade, numa escala de 24X48h, com vários extras na segunda folga, recebendo um péssimo salário que dava muito mal para comer, quem dirá para estudar! Se hoje a coisa mudou, é graças a estes. Agora o verdadeiro merda são os paìs deste comentarista anonimo, que deve ser sargento ou oficial militar de curso, que não o ensinou a não subjulgar as pessoas, pois de outra forma deveria ter estudado para ser promotor ou Juiz e não outro policial militar ou bombeiro militar. Esta corporação já teve homens honrados, que deram seu sangue pelo reconhecimento da corporação e da sociedade, para hoje vir um merda como você e realizar certos comentários. Se tem um bom grau de instrução, parabéns para você, agora aprenda a ter humildade e sabedoria para melhor uso de suas polavras. Pois no pior deste governo, ainda houve a ombridade de reconhecer e dar a quem merece de direito a sua promoção e graduação hierarquica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhor Genilson Cabral,

      Ninguém é contra os jurunas, não é uma questão pessoal. O problema é a falta de critério, é o fato de todos serem promovidos, pois quando se promove toda a tropa, na verdade ninguém está sendo promovido! O PM adora inventar desculpas para não estudar. Não vi ninguém sendo subjulgado, o problema é um PM totalmente desqualificado exercer as funções de graduado na Corporação. O senhor é policial militar? Acredito que não, pois falou besteira. Quem merece de direito a sua promoção e graduação hierárquica é o PM concludente do CFS (Sgt concursado)!

      Excluir
    2. Tu deve ter sido coroinha de Igreja católica e foi molestado por um padre. Porra! Tu é cheio de trauma. Pare de viadagem e lute por algo coletivo e deixe de ser individualista.Esse é o momento de nos unirmos, já percebeu que só você que posta esta merda? O Governo conseguiu o que queria, que era dividir a tropa.

      Excluir
    3. Na rua vagabundo não quer saber se o viadinho é nerd ou é um policial que não tem tempo para estudar porque tá de extra direto, ou na segurança, no RAS, no proeis.
      Acha que tem que fazer prova e se graduar? Vai tentar a Academia no fim do ano. São 80 questões, divididas em 8 materias om 10 perguntas cada de multiplas escolhas e uma redação de 30 linhas.

      Caso não tenha dosposição, não desmereça seus pares. Todos são merecedores e temos nossas famílias.

      Idiotas!

      Excluir
    4. CARO SENHOR GENILSON CABRAL, ESTE QUE ESCREVE, FOI UM DOS QUE POSTOU SOBRE OS JURUNAS. UMA DAS COISAS QUE VC DEVA SABER É QUE SOU CABO PM, MEU PAI NUNCA FOI POLICIAL, E EU SOU O ÚNICO DA MINHA FAMILIA NA PM. ADOREI MUITO MINHA INFÂNCIA , SOLTANDO PIPA , BRINCANDO DE POLICIA E LADRÃO.E ETC.. FOI UMA INFÂNCIA INCRÍVEL. CRITIQUEI OS JURUNAS SIM, POIS ALGUNS DELES QUISERAM ME SCANEAR QUANDO ETREI NA PM. E BOA PARTE DELES, ME SACANEAVAM NÃO SÓ POR QUE EU ESTAVA ESTUDANDO, MAS TAMBÉM PQ EU NÃO ROUBAVA, NÃO ROUBO E NUCA ROUBREI NA PISTA, EU ERA O OTÁRIO ENTENDEU SENHOR CABRAL? EU ESTAVA SOLTANDO PIPA SIM , QUANDO OS JURUNAS ESTAVAM COMBATENDO E SUPORTANDO UMA POLICIA, COVARDE, ARBITRÁRIA, E QUE SEMPRE FOI O GANHA PÃO DE MUITO CORONEL NO PASSADO E AINDA CONTINUA SENDO. OS JURUNAS FIZERAM COISAS BOAS, MAS TAMBÉM FIZERAM MERDA, VENDENDO FUZIL PRA VAGABUNDO PQ GANHAVA POUCO, ENTENDE? ESSES EU NEM FAÇO QUESTÃO DE MENCIONAR. APRENDI A SER PROFISSIONAL COM OS JURUNAS PROFISSIONAIS, SIM, MAS QUANDO A MATÉRIA ERA COMBATER POR SEUS DIREITOS, ELES DESISTIRAM E ACABAMOS HERDANDO UMA PM HIPÓCRITA, POR CAUSA DO SILÊNCIO DE UNS QUE NÃO TINHAM DISPOSIÇÃO E FICAVA LAMBENDO O CHÃO QUE OFICIAL PISAVA. NÃO SOU MERDA, MERDA É VER UM CIDADÃO COMO VC ACHAR QUE É O TAL, MAS NA VERDADE QUERIA TER A OPORTUNIDADE QUE TODOS NÓS TEMOS EM ESTUDAR E SE FORMAR, PARA PODER FAZER DESTA POLICIA UMA POLICIA MAIS JUSTA. AGRADEÇO SUAS CONGRATULAÇÕES PELO MEU GRAU DE INSTRUÇÃO, MAS CARA, PARA DE SE ILUDIR COM A "PISTA" POIS O POLICIAL HOJE, TEM QUE SER BOM DE TIRO, CONHECEDOR DAS LEIS, DEIXAR DE SER LADRÃO ,LUTAR ATÉ O FIM PRA PROVAR QUE ESTÁ LEGALMENTE CERTO. SEJA MAIS PROFISSIONAL, CABRAL, AO INVÉS DE ESTAR REVOLTADO COM QUEM ESTUDA E ESTUDOU, PQ NÃO FAZ O MESMO, SE FORME E VC VERÁ COMO É DIFICIL UM PM QUERER TER UM GRAU DE INSTRUÇÃO MAIS ELEVADO QUE SEUS SUPERIORES.... GENILSON CABRAL, FALA SÉRIO, DEIXA DE SER MANÉ.. AH SIM, NÃ É "POLAVRAS" MAS SIM "PALAVRAS"....ESTUDA IRMÃO....SAI DESSA PM... ASS.: PAPAMIKE QUE QUER VER VC CRESCER TAMBÉM!!

      Excluir
  19. Com gol de Paulinho aos 29 minutos do 1º Tempo, o Flamengo vai derrotando o Vasco por um a zero no clássico em Brasília.

    Estamos na metade do 2º Tempo e o placar diz: Vasco da Gama 0 x 1 Flamengo

    ResponderExcluir
  20. M E N G O !

    Com a vitória sobre o Vasco, o Flamengo subiu 7 posições na tabela e deixou o rival na Zona de Rebaixamento.

    O Flamengo é Hexacampeão Brasileiro (1980, 1982, 1983, 1987, 1992 e 2009) e Campeão Mundial (1981)!

    Fla rumo ao Hepta!

    ResponderExcluir
  21. Com muito orgulho e raça, trabalhei em vários batalhões da grandiosa Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Hoje estou gozando minha vida aposentado, veja bem meus queridos e abençoados irmãos de farda, cumpra somente o que está escrito só isso.Te garanto você será feliz. Deus a todos os abençoem. Sgt PM Amado

    ResponderExcluir
  22. Ihhhhhhh,o mengo agora tá na rabeta da tabela,vai cair esse ano.........

    ResponderExcluir
  23. Após ler alguns comentários percebi que nossos governantes estão completamente corretos em aplicar a teoria de dividir para conquistar.
    Enquanto os graduados "concursados" brigam com os "jurunas", os que não recebem gratificações brigam com os que recebem como BOPE CHOQUE UPP; os praças "aptos" brigam com os IFP e LTS; os oficiais brigam com os praças e vice versa; eles continuam fazendo o que querem e bem entendem conosco.
    Não somos concursados, nem jurunas, nem aptos, nem inaptos, nem da ativa, nem da reserva; SOMOS POLICIAIS MILITARES e se nos unirmos em prol do interesse comum SEREMOS FORTES.
    SGT PM WANDERLEY

    ResponderExcluir
  24. eu praça de 14 de março de 88 e hoje um cb juruna reformado com o maior orgulho dei meu sangue por nossa briosa pmerj.hoje estou esquecido ate por meus antigos companheiros dos 14 anos que figuei na ativa hoje so me sobraram dois pares de muletas como recordaçao do tempo de ativo.dou graças a deus por estar vivo como muitos companheiros de guarniçoea que ja se foram.entao so peço a voces nobres companheiros vamos se respeitar uns aos outros nos somos uma familia.pereira

    ResponderExcluir
  25. na boa, que palhaçada é essa de o melhor sargento é o concursado e o de promoção é o merdão ? para de viadagem leitinho com pera da vovó. oficial faz prova pra ganhar suas promoções ? Não. Eles apenas são promovidos. Eu até concordo que deve se dar uma melhorada no curso de formação de sargentos, para que aqueles que estão sendo promovido por tempo ou por prova tenha uma boa qualificação e esteja apto as suas funções. PAREM COM A PALHAÇADA...

    ResponderExcluir
  26. A falta de respeito aqui é total. Existe no orkut(ainda) uma comunidade da Polícia Militar de Minas Gerais. Recomendo a vcs "darem uma passada" por lá, e deliciem-se do respeito existente na tropa, em especial quando se referem "ao mais antigo".
    Não sou sgt juruna, "estou" numa condição melhor. Meu pai foi SgtPM e sempre honrou a farda que usava e que eu uso, pena que eu tenha nascido em época diferente, conheci vários companheiros dele e muito me admirava do forte laço de amizade que existia entre eles, inclusive tudo isso abrangia tb os familiares. Companheiros, antigos ou recrutas, jurunas ou concursados, somos irmãos de farda e devemos nos respeitar. Convivemos numa irmandade onde existem diferentes posições, e sobreviveremos de acordo com nossa conduta coletiva. O dia em que um mike entender que diante de um marginal da lei, somos todos iguais, e que dependemos uns dos outros.Aí sim estaremos bem. Abracem seus irmãos de farda, seja ele quem for.

    ResponderExcluir
  27. Responda por favor, as pensionistas e os inatvos terao direito ao subsidio

    ResponderExcluir
  28. Como os oficiais não fazem prova para promoção?Vc é um estúpido,ficamos 3 anos na escola para sairmos aspirantes,no nosso quadro está prevista a promoção até o posto de capitão,depois temos que fazer o curso de aperfeiçoamento para major e o curso superior para coronel.Agora me diga:Aonde neste mundo que um curso de soldado credencia alguém até o posto de subtenente?Curso de soldado é para ser soldado,de cabo,para cabo,de sargento até 2 sargento,depois o sargento faz o cas,para só depois disso ser subtenente,esse plano de carreira dos praças é uma aberração,qualquer um é promovido,antigamente havia respeito pelos sargentos,hoje,acabou,o quadro virou um lixo.

    ResponderExcluir
  29. pm e bm tem que ganhar mal, são todos corruptos. falei.

    ResponderExcluir