quarta-feira, 3 de julho de 2013

PMs em formação foram escalados durante protestos em São Paulo

Policiais militares que ainda estão em formação ou em cursos para serem promovidos foram escalados pela corporação para atuar nos protestos que aconteceram no mês de junho em São Paulo.
Quatro oficiais da PM que trabalharam nas manifestações afirmaram que cerca de 800 alunos da Academia do Barro Branco, responsável por formação dos tenentes, e estudantes da escola de formação de sargentos, foram para a avenida Paulista e para a região central da cidade entre os dias 6 e 25 de junho.
A razão para o reforço, conforme esses quatro oficiais, foi que parte da tropa estava cansada por conta da série de protestos que aconteceu no período e tinha extrapolado seu horário de trabalho.
O principal problema no caso dos alunos do Barro Branco é que, como ainda estão em treinamento e não se formaram, nem todos têm preparo para atuar nas ruas.
Com relação aos alunos da escola de formação de sargentos o problema é menor porque eles já são policiais. Só estão frequentando um curso obrigatório para serem promovidos. No caso, ao invés de assistirem a aulas, os alunos sargentos vão diretamente para as ruas. 
Policiais do setor administrativo também foram deslocados para atuarem nas ruas durante os protestos.
IRRITAÇÃO
Ontem, nove PMs, entre oficiais e soldados, disseram à Folha que não é só o cansaço que estava irritando a tropa. Ao ser chamado para atuar em horários extras, com folgas canceladas, o policial perde a oportunidade de fazer seu bico, seja ele oficial ou não.
A escala de trabalho dos PMs é diferente do servidor comum. Eles costumam trabalhar 12 horas e folgar 36 ou trabalhar 24 horas para folgar 48, dependendo do batalhão em que atuam.
É nessas horas vagas que os policiais militares fazem trabalhos extras, geralmente como seguranças particulares ou como agentes da Operação Delegada, na qual atuam contra o comércio ambulante na capital paulista.
Procurada ontem para comentar o assunto, o Comando da Polícia Militar não se manifestou até a conclusão desta edição.

3 comentários:

  1. GALERIA DE HEROIS3 de julho de 2013 17:54

    ONG GALERIA DE HERÓIS - Caravana Nacional à Brasília para pressionar a votação do 2º turno da PEC 300/2008, dias 08, 09 e 10 de julho. O ônibus sairá as 13:00 hs do dia 08/07/13 em frente à ALERJ - Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, com retorno na tarde do dia 10/07. Convidem seus amigos, participe! Esse é o nosso momento, precisamos unir nossas vozes as das ruas e clamar por essa valorização que é tão merecida e nos foi tirada.
    Contato através dos telefones: (21) 8137-2123/Tim e 9452-2278/Claro Abigail

    Organização: MSP - Movimento da Segurança Pública

    Amigos, ficaremos hospedados no Clube de Oficiais da PM de Brasília, mas precisamente no Ginásio. Levem roupas de cama e objetos pessoais. Nosso transporte será gratuito. NÃO OFERECEMOS ALIMENTAÇÃO! A alimentação será de responsabilidade de cada um, porém, em Brasília as refeições são de ótima qualidade e super baratas.

    ResponderExcluir
  2. No Rio Também foram escalados alunos do CFAP e ninguém fala nada.

    ResponderExcluir
  3. Sou civil e sempre apoiei a aprovação da PEC 300. Entretanto, desde que as manifestações começaram, tenho certeza de que todo o apoio popular que vocês tinham para a aprovação da emenda supracitada caiu por terra devido à truculência do batalhão de choque. Se vocês sonhavam com PEC 300, esqueçam. Esqueçam e agradeçam ao Choque.

    ResponderExcluir