quarta-feira, 3 de julho de 2013

PMs reclamam de cansaço

FONTE: TERRA ESPORTES
 

O Estádio Maracanã teve, no domingo da final da Copa das Confederações entre Brasil e Espanha, o maior esquema de segurança de um evento esportivo já visto no Brasil - 11 mil homens, entre policiais militares, civis e agentes da força nacional. Mas nem por isso tudo foi perfeito. Em meio aos protestos que reuniram cerca de 7 mil pessoas no entorno do estádio e terminaram em confronto, policiais militares reclamaram do cansaço, das condições ruins de trabalho e mostraram o próprio despreparo.
Quando os manifestantes estavam próximos do Maracanã, as forças de segurança cumpriram acordo com o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB): policiais militares com escudos e capacetes foram postados na primeira fileira do bloqueio. O Batalhão de Choque, com suas bombas de gás lacrimogênio e armas de balas de borracha vinha só num terceiro cordão, atrás da Força Nacional.
Alguns PMs, logo na comissão de frente e no contato direto com os manifestantes, deixavam aparente o cansaço - a reportagem flagrou um agente que não mal conseguia manter os olhos abertos logo na primeira linha do cordão de isolamento do estádio - de dias de trabalho redobrado com a segurança da Copa das Confederações, os protestos e os bicos que complementam o salário.

 “Faz 20 dias que a gente trabalha sem parar. É um turno de 24 horas, aí tem que fazer o bico de segurança na folga e a folga no dia seguinte é cassada por causa de tudo que está acontecendo. Está f...”, disse um PM que pediu para não ser identificado, depois que os ânimos do protesto do Maracanã já tinham se acalmado.
Resultado: quando voaram os primeiros coquetéis molotov (13 foram apreendidos antes de serem utilizados) e pedras - parcela dos manifestantes deu início ao confronto -, foi a parte mais frágil da segurança que sofreu primeiro. Pelas imagens do confronto, foi possível perceber que alguns acabaram atingidos por pedras e pelo menos um por um coquetel molotov: o uniforme do policial em questão pegou fogo na altura da perna, mas foi apagado por um colega.
A corporação informou que três agentes ficaram feridos. Sem contar os afetados pelo gás  lacrimogêneo, já que os PMs não têm máscaras de proteção. Claro que eles não ficaram satisfeitos com esta exposição, principalmente quando um helicóptero do Batalhão de Choque voou baixo sobre a área de confronto, na esquina da avenida Maracanã e da rua São Francisco Xavier, e espalhou o gás, que chegou a ser sentido dentro do estádio, a 500 metros dali.
“Esses caras do Choque são uns filhos da p... Para que sobrevoar tão baixo? Só pra jogar gás na nossa cara?”, reclamou uma oficial enquanto sentia a ardência do gás nos olhos. Sem saber o que fazer, foi orientada pelo fotógrafo do Terra a não esfregar as mãos no rosto e cheirar vinagre, métodos que parecia desconhecer em meio ao desespero do confronto.

Antes e depois do confronto, cansados, com fome e apertados - não tinham direito a lanche durante o turno de trabalho e precisavam pedir licença aos poucos comerciantes com bares abertos para ir ao banheiro, os PMs ainda tiveram de escutar impávidos provocações variadas.
“Falta organização para nossa polícia. A gente é mandado pra cá e, se bobear, não nos dão nem um copo d`água. Vários manifestantes gritaram na nossa cara contra a desmilitarização da PM. Isso eu também quero. A gente concorda com os manifestantes, mas temos de cumprir ordens”, explicou um policial. “A gente sabe que a PM hoje é mal vista pela sociedade. Mas, na hora que o couro come, você vê alguém da polícia civil? Não, né?”, questionou outro policial militar.

Pelo Twitter, o comandante da polícia militar, Erir Ribeiro da Costa Filho, agradeceu o esforço da corporação no trabalho de segurança da partida final da Copa das Confederações, no Maracanã. “Eu amo a nossa PM. Eu amo todos os policiais militares”, falou pela conta do Comando de Operações Especiais (COE).

19 comentários:

  1. E além de tudo isso ainda tem o pessoal que tirou proeis, primeira folga proeis, segunda folga tendo que ir para o batalhão, conclusão o pessoal sem folga alguma, emendando um serviço no outro, e diga-se de passagem que não pagaram o proeis, conclusão trabalharam de graça, o que deveríamos fazer é negativar o folga disponibilizada ao proeis, pois ninguém esta aqui para trabalhar de graça, vamos nos unir nesse protesto, pois o que esta acontecendo é que estamos trabalhando de graça para o governo, que além de tudo ainda não nos dão alguma satisfação, simplesmente não pagaram e nada falam sobre esse assunto e o pior de tudo que ainda estão escalando, e a única forma de protestar e negativando as folgas que colocamos disponíveis, assim sem policias para escalar para o devido serviço terão que efetuar os devidos pagamentos, só existe essa forma que nos cabe de reclamar o nosso prejuízo!!! Abraço galera.

    ResponderExcluir
  2. é muito colega submisso e 0 x 0, camaradas com 10, 20 e até 30 anos e não conseguiram nada ... e ainda tem o grande medo... enorme e obscuro medo ... de quê ? não me digam pois não quero saber. Se nos primeiros 6 anos de mike não meteu os "CU" e não conseguiu nada esquece, parte para outra.

    ResponderExcluir
  3. todo castigo é pouco.Se fossem machos de verdade,já teriam peitado o comando e exigido respeito e dignidade pois obedecem cegamente todo tipo de ordens(até as absurdas),levam"porrada"da imprensa,da população e até do próprio"comando"e depois ficam reclamando.Tomem atitude de homens de verdade,de chefes de família:cruzem os braços e deem um basta nessa exploração e degradação moral que estão sofrendo ou tomem no C...sem reclamar!

    ResponderExcluir
  4. OFICIAIS ESTÃO PARTICIPANDO DO RAS NOS DIAS DE SUAS ESCALAS E NÃO NAS FOLGAS.

    INVESTIGUE!
    Quer dizer que o policial ( PRAÇA ) sai de um serviço noturno em seu batalhão, cansado, e não tem o direito de ir para sua casa descansar? Mas os OFICIAIS CONSEGUIRAM ESSA MAMATA! ELES ESTÃO SENDO ESCALADOS PARA TRABALHAREM NOS DIAS DE SUAS ESCALAS E NÃO NAS SUAS FOLGAS !
    http://bocadesabaovoltou.blogspot.com.br/2013/07/alo-comandante-geral-oficial-cambada-de.html

    ResponderExcluir
  5. VOCÊS MERECEM SER EXCULACHADOS. O QUE FAZEM PARA MELHORAR, ALÉ DE RECLAMAR? PORRA NENHUMA, ENTÃO FODA-SE!

    ResponderExcluir
  6. Senhores, por que vocês ficam BEM PERTINHO na fila para entrar dentro do ônibus? Não tem mesmo uma distância de meio palmo. É só curiosidade.

    ResponderExcluir
  7. ESTÃO PERTINHO EM BUSCA DA CURA GAY!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk! Será que eles estão disputando entrar dentro do ônibus logo para irem sentados?

      Excluir
  8. //////////////////agora se aromba seus pau mandados do governo /////////////////nao querem se juntarem com bombeiros querem fazer a vontade do rei cabral/////////voces todos sao dezunidos uma cambada de flouxos e covardes////ta duendo vao e se aquartelhe/////ja///ja////sos juntos seremos sempre fortes///////

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, nem toda a tropa do bombeiro é unida, pois nas últimas manifestações ocorridas em todo o Brasil, não tenho visto uma grande quantidade de bombeiro como você tem falado, mas somente o CB Daciolo e uma minoria. Não somos pau mandado do governo, visto que, dezenas de PMs ainda na data de hoje estão comendo o pão que o diabo amassou devido a greve de fevereiro de 2012, mas não sou somente crítica gostaria de parabenizar os Salvas Vidas do Corpo de Bombeiro que é uma tropa na qual passei a ter respeito e admiração, PMERJ.

      Excluir
  9. os escravos são desunidos e desorganizados até para entrar em um ônibus.

    ResponderExcluir
  10. se esse cel amasse tanto a pm não poria os policiais paratrabalhar obrigatoriamente, não tirarias as ferias dos mesmos, etc... tem um monte de policia baba ovo atras das mesas que poderiam estar nas ruas, se a adm da policia fosse terceirizada não precisaria sugar a tropa.

    ResponderExcluir
  11. FODA-SE BANDO DE PILANTRAS. MEU ÚNICO PROBLEMA É TER QUE ATURAR VOCÊS COM SUAS BURRICES NA DELEGACIA. NÃO SABEM NADA DE LEI, NADA DE C.F., NEM DO ESTATUTO DA PMERJ SABEM. A POLÍCIA TINHA QUE SER TODA ELA CIVIL. O DIFERENCIAL SERIA A GRADUAÇÃO EM DIREITO OU CIÊNCIAS HUMANAS, É MUITO DIFÍCIL ENTENDER ATÉ O QUE FALAM, QUANDO CONDUZEM O CIDADÃO A DP. QUARTA SÉRIE FRACA, VAI ESTUDAR PM.
    PAPA CHARLIE, PUTO COM OS BURROS DA PMERJ.

    ResponderExcluir
  12. VOCES MERECEM, PORQUE NAO USAM A CABEÇA, VOCES SAO PRESA FACIL DO GOVERNO, OLHA OS BOMBEIROS ELES DAO UM SHOW EM VOCES ESCRAVO DO GOVERNO E ISSO QUE MERECE. QUEM NASCEU PRA SER CHICO NUNCA VAI SER FRANCISCO OK MEDITA PMS.

    ResponderExcluir
  13. A POLIÇA É OTORIDADE RAPÁ. NÓS BANCA NO ARREGO...

    ResponderExcluir
  14. "É PM QUEM QUER, EU NÃO SERIA!" (Rosinha Garotinho, ex-governadora do Rio)

    NO RIO DE JANEIRO, OS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA NÃO SÃO TRATADOS DIGNAMENTE.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as necessidades vitais básicas. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O vencimento bruto do Soldado PM/BM no RJ atualmente é de apenas R$ 2.077,25 (está R$ 815,22 abaixo do referido piso). É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer! A VIDA DE MILITAR ESTADUAL É COMPLICADA (o risco é grande e o salário é insuficiente). Em menos de três meses, 8 policiais foram baleados em comunidades “pacificadas”!

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, ou seja, para suprir as necessidades vitais básicas dos Militares Estaduais (pagar o Salário Mínimo Necessário aos Soldados PM/BM). É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)?

    OBS: DINHEIRO PARA PAGAR BEM TEM, CASO CONTRÁRIO NÃO EXISTIRIAM O PROEIS E O RAS!

    ResponderExcluir
  15. A PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO ("ASCENSÃO AUTOMÁTICA") TEM QUE ACABAR! OS CONCURSOS INTERNOS SERVEM PARA SEPARAR O JOIO DO TRIGO. O QUE O BOMBEIRO E O POLICIAL MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRECISAM É DE UMA REMUNERAÇÃO DIGNA! UM DOS PRINCIPAIS FATORES DE ESTRESSE VIVENCIADOS PELOS MILITARES ESTADUAIS NO RIO DE JANEIRO É O SALÁRIO, CONSIDERADO INDIGNO E INJUSTO.

    A promoção de praças por tempo de serviço incentiva os Soldados a não se preocuparem em estudar, se aperfeiçoar e, assim, se manterem incompetentes em um debate com algum meliante de colarinho que tenham de prender. Não podemos compactuar com a preguiça, com o desinteresse pela cultura e pelo aperfeiçoamento profissional. Premiar a ignorância e o comodismo não é interessante para a PMERJ e nem para o CBMERJ, pois estas Corporações só perdem com isto. Perdem em qualidade, perdem em credibilidade e perdem em respeito! Profissionais medíocres não podem ser promovidos. A PMERJ e o CBMERJ são maiores que o interesse de alguns militares que, nos momentos de folga, preferiram trocar os bancos escolares pela cerveja e pelo churrasco, certos de que a desídia e o descompromisso consigo mesmo, com seu futuro, seriam premiados em algum momento, por leis oportunistas, independentemente das suas qualidades e habilidades. A premiação pela preguiça nivela a tropa por baixo! A desídia, a preguiça e o relaxo cultural deixam o PM e o BM desleixados, pois eles sabem que as "lagartinhas cairão do céu".

    Enquanto outras corporações lutam para que todos os seus membros tenham ou já ingressem com um curso superior completo, exatamente para poderem pleitear junto ao governo melhores salários e condições de trabalho, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro criam mecanismos que colocam seus integrantes à margem da sociedade. Os concursos internos para o CFS e o CFC são necessários. Chega de moleza, é preciso dignificar as funções dos Sargentos e dos Cabos, ninguém deve "ganhar" as divisas. Muito me preocupa como serão os Sargentos de amanhã. A última turma que realmente fez um Curso de Formação de Sargentos foi em 2006/2007. O Sargento é o elo de ligação entre o Comando e a Tropa! Os jurunas ostentam as divisas de Cabos e Sargentos, mas continuam Soldados. Para fortalecer a Corporação, será fundamental melhorar a qualidade de seus membros, ou seja, exigir qualificação dos seus integrantes. Promover todos os Soldados à Cabos não os qualifica, não os dignifica, não os torna mais compromissados com o serviço ou mais preocupados com os rumos da corporação. Premiar o preguiçoso, o desinteressado... não! Os Militares Estaduais precisam é de DIGNIDADE SALARIAL.

    ResponderExcluir
  16. O PAPA CHARLIE para de falar besteira e vai trabalhar de verdade, ficar escondido dentro de delegacia e mole, vira homem seu covarde, são esse burros que vivem salvando a vidas de vocês quando ficam encurralados dentro das favelas, quem cuida da segurança da sua família diariamente somos nós e não a PAPA CHARLIE.

    ResponderExcluir
  17. ESSE PC DE MERDA DEVERIA PARTICIPAR DESSA CURA GAY. BORRABOTAS!!!

    ResponderExcluir