terça-feira, 9 de julho de 2013

Polícia encontra explosivo deixado na UPP dos Macacos


O Esquadrão Antibombas da Polícia Civil foi acionado, por volta das 21h desta segunda-feira, para retirar um explosivo que havia sido deixado numa rua próxima à base da UPP dos Macacos, situada na Rua Armando de Albuquerque, em Vila Isabel. O artefato estava com dois homens que fugiram em uma moto, abandonando o material após serem abordados por policiais militares da UPP.
Segundo o delegado substituto Davi Rodrigues, da 20ª DP (Vila Isabel), a bomba era um pequeno rojão utilizado como munição de lança mísseis. Ao lado do artefato, foram encontradas anotações feitas numa folha de guardanapo, que relatavam a intenção de detonar uma explosão em local não especificado da comunidade no próxima dia 11, quinta-feira.
- A partir de agora, quem vai assumir a investigação é o delegado Gilberto Dias, titular da 20ª DP - explicou o delegado Davi.

5 comentários:

  1. PMERJ / CBMERJ

    A PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO ("ASCENSÃO AUTOMÁTICA") TEM QUE ACABAR! OS CONCURSOS INTERNOS SERVEM PARA SEPARAR O JOIO DO TRIGO. O QUE O BOMBEIRO E O POLICIAL MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRECISAM É DE UMA REMUNERAÇÃO DIGNA! UM DOS PRINCIPAIS FATORES DE ESTRESSE VIVENCIADOS PELOS MILITARES ESTADUAIS NO RIO DE JANEIRO É O SALÁRIO, CONSIDERADO INDIGNO E INJUSTO.

    A promoção de praças por tempo de serviço ("doação de divisas") incentiva os Soldados a não se preocuparem em estudar, se aperfeiçoar e, assim, se manterem incompetentes em um debate com algum meliante de colarinho que tenham de prender. Não podemos compactuar com a preguiça, com o desinteresse pela cultura e pelo aperfeiçoamento profissional. Premiar a ignorância e o comodismo não é interessante para a PMERJ e nem para o CBMERJ, pois estas Corporações só perdem com isto. Perdem em qualidade, perdem em credibilidade e perdem em respeito! Profissionais medíocres não podem ser promovidos. A PMERJ e o CBMERJ são maiores que o interesse de alguns militares que, nos momentos de folga, preferiram trocar os bancos escolares pela cerveja e pelo churrasco, certos de que a desídia e o descompromisso consigo mesmo, com seu futuro, seriam premiados em algum momento, por leis oportunistas, independentemente das suas qualidades e habilidades. A premiação pela preguiça nivela a tropa por baixo! A desídia, a preguiça e o relaxo cultural deixam o PM e o BM desleixados, pois eles sabem que as "lagartinhas cairão do céu".

    Enquanto outras corporações lutam para que todos os seus membros tenham ou já ingressem com um curso superior completo, exatamente para poderem pleitear junto ao governo melhores salários e condições de trabalho, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro criam mecanismos que colocam seus integrantes à margem da sociedade. Os concursos internos para o CFS e o CFC são necessários. Chega de moleza, é preciso dignificar as funções dos Sargentos e dos Cabos, ninguém deve "ganhar" as divisas. Muito me preocupa como serão os Sargentos de amanhã. A última turma que realmente fez um Curso de Formação de Sargentos foi em 2006/2007. O Sargento é o elo de ligação entre o Comando e a Tropa! Os jurunas ostentam as divisas de Cabos e Sargentos, mas continuam Soldados. Para fortalecer a Corporação, será fundamental melhorar a qualidade de seus membros, ou seja, exigir qualificação dos seus integrantes. Promover todos os Soldados à Cabos não os qualifica, não os dignifica, não os torna mais compromissados com o serviço ou mais preocupados com os rumos da corporação. Premiar o preguiçoso, o desinteressado... não! Os Militares Estaduais precisam é de DIGNIDADE SALARIAL.

    A ascensão requer qualificação. A função de sargento, por exemplo, deveria ser exercida por um militar de nível superior completo e concursado (CFS). O progresso tem que ser diretamente proporcional à dedicação do profissional. O conhecimento tem que ser valorizado, ou seja, só quem estuda deve ser prestigiado com promoções. Nenhuma conquista pode ser automática, pois isto deixa a pessoa acomodada! A oportunidade de prestar concursos internos para ser promovido irá incentivar a tropa a se aperfeiçoar, aprimorar seus conhecimentos. Eu sou contra a promoção de praças por tempo de serviço porque trata-se de um mecanismo que nivela a tropa por baixo, prejudicando consideravelmente a qualidade dos serviços prestados pela Corporação! Promover todos os soldados à cabos e posteriormente à sargentos, sem concurso, enfraquece a hierarquia militar, que é a base da organização da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

    O DESPREPARO DO BOMBEIRO E DO POLICIAL MILITAR É CONSEQUÊNCIA DE SUA ACOMODAÇÃO (FALTA DE QUALIFICAÇÃO).

    ResponderExcluir
  2. verdade seja dita doa a quem doer, realmente a partir as promoções por tempo de serviço sem criterios pré estabelecidos fez CAIR consideravelmente a qualidade do serviço prestado isso é FATO.a quem interessa?

    ResponderExcluir
  3. Definitivamente e muita baboseira.

    ResponderExcluir
  4. É necessário que fiquemos atentos muito atentos: a lei número 5301 de 17 de setembro de 2008 de autoria do poder executivo em seu artigo sexto diz claramente: O GOVERNO DO ESTADO REALIZARÁ ESTUDOS COM O OBJETIVO DE QUE DENTRO DE CINCO ANOS NENHUM SERVIDOR DO ESTADO PERCEBA COMO VENCIMENTO-BASE OU SOLDO VALOR MENOR DO QUE O ESTABELECIDO COMO SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL, portanto, senhores fiquemos em alerta pois se o governador não der cumprimento a uma lei de sua autoria vamos de imediato a justiça para o seu fiel cumprimento chega de descaso com os servidores da segurança pública de nosso estado. fiquemos atentos........

    ResponderExcluir
  5. Sem licitação, Governo do Rio compra helicóptero de R$ 7 milhões para o Corpo de Bombeiros

    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/sem-licitacao-governo-do-rio-compra-helicoptero-de-7-milhoes-para-corpo-de-bombeiros-8980240.html#ixzz2Ye4zYUkT

    ResponderExcluir