segunda-feira, 8 de julho de 2013

Polícia Militar realiza operação na Favela do Rola, em Santa Cruz, para tentar prender o traficante Pezão


A Polícia Militar realiza, desde o início da manhã desta segunda-feira, uma operação na Favela do Rola, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. O objetivo da ação é tentar localizar o traficante Luciano Martiniano da Silva, o Pezão, considerado o último chefão do tráfico do Complexo do Alemão - ocupado desde novembro de 2010 - ainda em liberdade. O criminoso, cuja recompensa por informações fornecidas ao Disque-Denúncia (2253-1177) é de R$ 5 mil, estaria escondido na comunidade da Zona Oeste.
No fim da tarde, policiais trocavam tiros com bandidos no interior da favela. A operação envolve homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Choque (BPChq) e dos 27º (Santa Cruz), 14º (Bangu) e 40º BPM (Campo Grande) batalhões - neste momento, cerca de cem agentes estão dentro da comunidade. Há, ainda, apoio de dois veículos blindados e um helicóptero do Grupamento Aero-Marítimo (GAM) e de cães farejadores do Batalhão de Ações com Cães (BAC). Todas as saídas da Favela do Rola estão ocupadas por policiais, que tentam evitar uma possível fuga de criminosos.
Por volta de 15h, um grupo de dez pessoas, utilizando gasolina, incendiou um táxi que estava parado em um sinal na Avenida Cesário de Mello, numa área próximo a uma das entradas da Favela do Rola e da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que atende a região. O motorista do veículo fugiu sem ferimentos. O trânsito foi interrompido e o Corpo de Bombeiros não conseguiu chegar ao local. Os comerciantes fecharam as portas.
Cerca de uma hora mais cedo, por volta de 14h, um ônibus foi apedrejado na Estação BRT Transoeste Cesarão, também na Avenida Cesário de Mello. Por conta disso, a Secretaria municipal de Transporte decidiu interromper o funcionamento das estações Cesarão I, II, III, Três Pontes, Vila Paciência, Cesarinho, 31 de outubro e Santa Eugênio. A Polícia Civil investiga se as duas manifestações têm relação com a operação em curso na comunidade, tendo sido ordenadas pelos próprios traficantes.
Até o início da noite desta segunda-feira, há informação de um morto e um preso, ambos sem identificação, e apreensão de armas e drogas.

Um comentário: