segunda-feira, 11 de novembro de 2013

O último depósito na conta dos excluídos


*Aumento salarial, só em Fevereiro desse ano foram 23,31% 
*Queda do interstício para promoções 
*Auxílio família igualitário, independente de ser casado ou ter dependentes 
*Auxílio transporte 
*Carga horária de 40 horas semanais ou 144 mensais. Houve depois a conversão para o “banco de horas” *Reajuste salarial do dobro da inflação desse ano, a receber a partir de Fevereiro de 2014 Por conta de tais benefícios temos ainda 5 Policiais Militares do RJ sem salário. Por favor, ajudem com QUALQUER QUANTIA, esse será o último mês de doações e o valor final será repassado no dia 29/11/2013 aos nossos cinco irmãos.

CABO WAGNER LUÍS

Provem que Juntos Somos Fortes, que Deus abençoe os senhores.
"A mais urgente pergunta a ser feita nesta vida é: O que fiz pelos outros hoje?”
 Martin Luther King 

Um comentário:

  1. ENTREVISTA COM CESAR MAIA

    1 – Qual a sua opinião sobre a política de segurança pública do atual governo do estado do Rio de janeiro?

    A Segurança Publica é um sistema complexo e integrado de várias funções. O atual governo atua apenas em uma delas: retomar o controle de áreas ocupadas por traficantes. Todos estão de acordo, mesmo sendo ainda parcial e localizado. Mas com as demais funções depreciadas o resultado é isso que estamos vendo: os assaltos crescendo sempre, os estupros, etc....E até os homicídios que tiveram queda com o deslocamento do corredor de exportação de cocaína para o nordeste, passando a entrar pela África Ocidental, estão também recrudescendo

    2 - Como o senhor analisa a política de gratificações por desempenho para os Policiais, o senhor acha que elas devem continuar em um próximo governo ou os PMs devem ter uma política salarial que atenda também os inativos e as pensionistas?

    Nada justifica que a PM do Rio não tenha o padrão remuneratório igual ou maior que as PMs melhor remuneradas dos estados que pagam mais. O sistema de gratificações em base a vencimentos deprimidos, tem a única função de quebrar o direito a paridade de aposentados e pensionistas.

    3 – Como o senhor viu o enfrentamento da Polícia Militar com membros do Movimento Black Bloc nas últimas manifestações?

    Vi e revi vídeos e a sensação que me deu foi que o governo do estado tinha como objetivo político a exposição da violência para que a população misturasse violência de uns poucos com o direito a protestar de milhares. Lembre que é aqui onde o governador é o mais impopular do Brasil.

    4 – O senhor tem uma proposta específica para os policiais militares?

    Vamos partir de um ponto, Excluindo a PM de Brasília que é orçamento federal, a PMERJ tem que ser a mais bem remunerada do Brasil. Falo de remuneração orgânica, ou seja vencimentos, Não faltam recursos. Aí estão os royalties. Falta prioridade no que é mais importante: o Policial em si.

    ResponderExcluir