quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Os policiais estão morrendo não apenas em ato de serviço

6 comentários:

  1. Infelizmente, a atual política de segurança pública desenvolvida no Estado do Rio de Janeiro não tem por objetivo valorizar os Policiais Militares.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O vencimento bruto do soldado PM/BM no RJ está R$ 815,22 abaixo do referido piso, é de apenas R$ 2.077,25 (dois mil e setenta e sete reais e vinte e cinco centavos). É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer!

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, ou seja, para suprir as necessidades vitais básicas dos Militares Estaduais (pagar o Salário Mínimo Necessário aos soldados PM/BM). É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)? Pagar um SOLDO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO vigente aos CABOS E SOLDADOS é o fim da picada!

    OBS: DINHEIRO PARA PAGAR BEM O GOVERNO DO ESTADO TEM!

    A profissão de policial militar é uma atividade de alto risco, uma vez que esses profissionais lidam, no seu cotidiano, com a violência, a brutalidade e a morte. A literatura aponta que os policiais militares estão entre os profissionais que mais sofrem de estresse, pois estão constantemente expostos ao perigo e à agressão, devendo freqüentemente intervir em situações de problemas humanos de muito conflito e tensão. Um soldado PM já deveria estar ganhando, no mínimo, por volta de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) mensais, pois a valorização profissional é primordial!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discurso bonito e oportuno, mas o senhor Deputado Paulo Ramos por duas vezes votou contra o aumentos dos policiais militares, o que o senhor quer é o voto da classe que não tem memoria, é um traíra.

      Excluir
  2. O pior de tudo é o Policial vender suas folgas nesse projeto escravo chamado Proeis, e não receber pelo trabalho. O Policial gasta passagem, combustível e alimentação do próprio bolso, quando recebe, com atraso é claro, ainda vem com descontos abusivos fazendo com o serviço seja quase de graça. Os Policiais precisam de salário digno e não esmola, tendo que sacrificar suas folgas e consequentemente suas familias e vidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e nã é só isso ainda tem mais os comandantes de CIA no 33º BPM estão dando folga para a tropa que trabalha na rua e o Major Olavo P1 da unidade está escalando o expediente pra trabalhar aos finais de semana, e quando o Governador decreta ponto facultativo ainda sobra oquê serviço extra néeeee isso é um esculacho e nenhuma autoridade toma atitude com os atos arbitrarios de detalhe se reclamar ainda vem a ameaça de ser transferido da unidade.

      Excluir
  3. No 33º BPM o Comandante falou numa reunião com o expediente sobre a mudança de horário de 10hs às 22hs onde a maioria do efetivo mora em cidades vizinhas, agora imagina o policial larga às 22hs segue num ônibus velho e sem segurança até o Rio de Janeiro onde to da Avenida Brasil até suas residencias , muitas das vezes atravessam locais de risco o COMANDANTE propôs que o efetivo dormissem no quartel,para proseguirem viagem no dias seguinte uma vez que, o efetivo já fica na unidade de segunda a quarta feira, uma vez que não vão fazer nada em casa, ver a família é não fazer nada , ato arbitrario e que não valoriza o policial, obriga os ppmm do expediente a cumprir duas escalas , 6hs expediente 6hs de POG com direito a serviço extra final de semana e tome chicote e ainda falou em alto e bom som, aquele que não tiver satisfeito ele precisa trazer outros policiais de seu contato para o batalhão e é claro somos moeda de troca, ele transferiu um ppmm que mora em paraty para o 14 BPM isso é desumano.

    ResponderExcluir
  4. E a escravidão continua na PMERJ:

    7. CPROEIS – COORDENADORIA DO PROGRAMA ESTADUAL DE INTEGRAÇÃO NA
    SEGURANÇA –MUDANÇAS NO RAS - DETERMINAÇÃO

    Este Comando atendendo a solicitação da Coordenadora do CPROEIS, determina aos Comandantes
    das Unidades constantes da tabela abaixo relacionada, que a partir do dia 04DEZ2013, passem a escalar seu
    próprio efetivo de folga em 50% das vagas do RAS de forma compulsória, cabendo ao CPROEIS escalar os
    outros 50% ainda no critério de voluntariado.
    Para tanto, os respectivos P3, deverão criar a partir de 04DEZ2013, eventos que deixem claro o
    emprego do efetivo COMPULSÓRIO e do efetivo VOLUNTÁRIO, sendo OBRIGATÓRIA a criação de eventos
    diferentes para cada um, mesmo que a missão seja a mesma, assim como os horários e locais, lembrando que os
    eventos porventura já criados a partir do dia 04DEZ2013, sem essa padronização, serão desvalidados.

    ResponderExcluir