quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Policiais do Rio participam de capacitação do FBI

A Agência Federal de Investigação dos Estados Unidos (FBI) começou, nesta segunda-feira (04/11), um curso de Técnicas Básicas de Investigação Criminal para cerca de 40 policiais civis e militares com duração de uma semana. As aulas são fruto de um convênio entre a Secretaria de Estado de Segurança e a Embaixada dos Estados Unidos e têm como objetivo aprimorar os conhecimentos de práticas investigativas. Outros dez cursos do mesmo modelo já foram ministrados para os policiais do Rio com temas que vão deste gerenciamento de grandes eventos até a investigação de crime organizado.
 
Além do FBI, a secretaria firmou parceria também com a Embaixada da Espanha, o que possibilitou que os policiais tivessem aulas sobre o controle de multidões, distúrbios civis e policiamento turístico. A capacitação dos agentes é uma das ferramentas que pode melhorar a qualidade do serviço prestado à população. Para a superintendente de educação da Secretaria de Segurança, Luciane Patrício, o Brasil precisa aumentar as taxas de elucidação dos crimes e, sem a capacitação, isso fica impossível.
 
"O resultado mais importante desse curso é a integração que é proporcionada. Amanhã, esses policiais vão estar nas suas delegacias e batalhões trocando informações e desenvolvendo melhor o seu trabalho", afirma Luciane.
 
O cônsul do setor político-econômico do Consulado Geral dos EUA no Rio de Janeiro, John Callan, que esteve presente no evento de lançamento do curso no Palácio Guanabara, acredita que o objetivo do acordo entre Brasil e EUA é criar uma rede que proteja os cidadãos dos dois países.
 
"Nós queremos trabalhar juntos no combate aos crimes que ultrapassam as fronteiras", afirmou.
 
Já para o adido-adjunto do FBI, David Williams, a troca de experiência vai ser o ponto forte do curso.
 
"Esperamos não só passar informações, mas também receber. Queremos saber como o Brasil faz as suas investigações para também aprimorar os nossos métodos", disse.

5 comentários:

  1. O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O vencimento bruto do soldado PM/BM no RJ está R$ 815,22 abaixo do referido piso, é de apenas R$ 2.077,25 (dois mil e setenta e sete reais e vinte e cinco centavos). É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer!

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, ou seja, para suprir as necessidades vitais básicas dos Militares Estaduais (pagar o Salário Mínimo Necessário aos soldados PM/BM). É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pagar um SOLDO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO vigente aos CABOS E SOLDADOS é o fim da picada!

      A profissão de policial militar é uma atividade de alto risco, uma vez que esses profissionais lidam, no seu cotidiano, com a violência, a brutalidade e a morte. A literatura aponta que os policiais estão entre os profissionais que mais sofrem de estresse, pois estão constantemente expostos ao perigo e à agressão, devendo freqüentemente intervir em situações de problemas humanos de muito conflito e tensão.

      A valorização profissional é primordial! Sem PM, não há democracia.

      Excluir
    2. A sociedade brasileira, sem a POLÍCIA MILITAR, seria condenada ao caos e à anarquia.

      Excluir
  2. Bem que o salário poderia ser igual tbm. O sistema policial brasileiro é falido...esse negócio de 2 polícias estaduais (PM-PC) não funciona, nunca funcionou...coisa de país de 3º mundo. Força Policial Brasileira unificada, perícia forense,SALÁRIO DÍGNO,PROFISSIONAL etc...representa uma polícia moderna e capacitada.

    ResponderExcluir
  3. FBI!!!!...que pica heimmm!!!!!!...

    ResponderExcluir