sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Policial atingido por bala perdida está em estado estável

Autor de disparo se entregou por ordem do tráfico - O policial federal Rodrigo da Silveira Nunes, 27 anos, atingido por uma bala perdida no pescoço na manhã desta quinta-feira, foi operado no Hospital Federal de Bonsucesso, na Zona Norte do Rio, e seu estado de saúde é estável. A pedido da família, Rodrigo foi transferido para o Hospital do Amparo, no Rio Comprido.
Autor do disparo, José Renato Cabral da Silva, de 23 anos, conhecido como Naruto, se entregou à polícia nesta quinta-feira por ordem do tráfico de drogas. Em depoimento, ele disse que a imposição partiu de Marcelo Santos das Dores, o Menor P, um dos bandidos mais procurados do Rio. O traficante deu a ordem assim que soube que o disparo havia atingido um policial.
Rodrigo foi atingido no o acesso da Linha Vermelha à Linha Amarela, na altura do Complexo da Maré, em Bonsucesso. José Renato disse que teria efetuado alguns disparos contra um blindado da PM que passava pelo local e que um deles atingiu o agente.
Rodrigo estava de carro com a noiva e seguia para a Barra da Tijuca.  José Renato indicou aos agentes onde o fuzil usado no crime estava escondido. Ele seria 'segurança' do traficante Menor P. O preso foi levado à 21ª DP (Bonsucesso) e encaminhado em seguida para a Casa de Custodia Patricia Acioli. Ele vai ser indiciado por porte ilegal de arma e tentativa de homicídio.
Antes de atingir Rodrigo da Silveira, o disparo efetuado pelo suspeito ainda acertou um veículo Renault Duster que era guiado pela policial federal aposentada Suely Madeira. Ela ia para a praia e levou um susto quando o projétil atingiu o vidro traseiro do carro. Ela não se feriu.


10 comentários:

  1. Então, quer dizer que dá tiro no Policial Militar pode? Porque, não se entrega também quando atinge um PM? Será pq os Policiais Militares não são unidos e a Policia Militar não reprime injusta agressões aos seus integrantes para agradar ao senhor governador que gosta de fazer politica de policia oprimida para angrariar votos? ou por que alguns, senão, a maioria dos coronéis PMs tem medo de perder comando e não podem ser policias a ponto deixar que ao PM seja tratado como caça às bruxas nas ruas do Estado do RJ.
    É precisamos mudar essa postura de cachorro pau mandado e cobrar adignidade e o respeito à vida dos Policiais Militares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O vencimento bruto do soldado PM/BM no RJ está R$ 815,22 abaixo do referido piso, é de apenas R$ 2.077,25 (dois mil e setenta e sete reais e vinte e cinco centavos). É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer! A vida de Militar Estadual é complicada (o risco é grande e o salário é insuficiente).

      http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

      O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, ou seja, para suprir as necessidades vitais básicas dos Militares Estaduais (pagar o Salário Mínimo Necessário aos soldados PM/BM). É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)? Pagar um SOLDO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO vigente aos CABOS E SOLDADOS é o fim da picada!

      OBS: DINHEIRO PARA PAGAR BEM O GOVERNO DO ESTADO TEM!

      Excluir
    2. É MEU CARO AMIGO É ISSO MESMO NOS SOMOS CONSIDERADOS DE 2º CATEGORIA NÃO IMPORTA SUA VIDA. SE UM PM É ATINGIDO OU ASSASSINADO O CMT SÓ FAZ O BASICO BASEIA VTR PROXIMO SIMULA UM CERCO OU UM CIRCO, PARA OTARIO VER, E NÃO ENFRENTA POIS SE MATAR UM OU MAIS VAGABUNDOS A REDE GLOBO VAI COBRAR E ELE PODE PERDER O COMANDO. INFELIZMENTE É ASSIM.....

      Excluir
    3. Beltrame diz que morte de recruta em treino da PM foi homicídio

      O secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, qualificou como homicídio a morte de um recruta depois de um treinamento “descabido e irresponsável” no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP). A declaração foi feita durante a cerimônia de formatura de 139 soldados do Centro, na manhã desta sexta-feira. O recruta Paulo Aparecido Santos de Lima, de 27 anos, teve morte cerebral diagnosticada na segunda-feira e seu coração parou de bater às 6h de hoje. Ele foi obrigado a executar um treino exaustivo sob o sol do dia mais quente do ano até o momento, quando a sensação térmica chegou a 50 graus e os termômetros registraram 42 graus.

      - O CFAP já formou mais de 7 mil policiais, mas nesse episódio, sem dúvida nenhuma, houve excesso por parte dos instrutores. Tanto que abrimos dois inquéritos policiais militares para que eles (instrutores) sejam investigados e punidos da forma mais justa possível. Essas pessoas vão ter que responder por esses homicídios - disse, durante a solenidade.

      http://extra.globo.com/casos-de-policia/beltrame-diz-que-morte-de-recruta-em-treino-da-pm-foi-homicidio-10853471.html

      Excluir
  2. Muito bem colocado!!! Realmente a corporação não pode mais admitir morte de policial militar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, a atual política de segurança pública desenvolvida no Estado do Rio de Janeiro não tem por objetivo valorizar os Policiais Militares.

      Muitas profissões de risco geram estresse e, sem sombra de dúvidas, a profissão policial militar faz parte desta categoria. Diariamente o profissional é submetido a situações desgastantes que colocam em risco a própria vida, o que exige dele preparo físico e emocional, sendo indispensável para isso que a instituição promova a saúde mental dos agentes de segurança pública.

      Entre outros conceitos, ter saúde mental consiste em apreciar a vida, aprender a lidar com as adversidades, ter controle emocional. A sociedade cobra do policial conduta irrepreensível a todo tempo, esquecendo-se que por trás da farda existe um ser humano com sentimentos, angústias e passível de erros. Para ingressar na corporação o policial é submetido a um teste psicológico que avalia se ele tem pré-requisitos para assumir a função, mas após o ingresso a sua saúde mental é desvalorizada.

      Muitos fatores contribuem para que a saúde mental dos policiais fique comprometida, entre eles a distância de suas famílias, falta de condições de trabalho, falta de reconhecimento e valorização profissional por parte da sociedade e da corporação, consequentemente acabam deprimidos, ansiosos e insatisfeitos com a profissão, como demonstra reportagem de conceituada revista que aponta que um em cada três policiais não entraria na corporação se pudesse voltar no tempo.

      Para a manutenção da saúde mental de seus servidores, a instituição policial-militar deve oferecer atendimento psicológico, promover atividades físicas, valorizar os seus profissionais oferecendo melhores condições de trabalho e salários dignos, dessa forma resultará em homens e mulheres satisfeitos e motivados em promover a segurança pública que a sociedade carece.

      Excluir
  3. A valorização profissional é primordial!

    A profissão de policial militar é uma atividade de alto risco, uma vez que esses profissionais lidam, no seu cotidiano, com a violência, a brutalidade e a morte. A literatura aponta que os policiais militares estão entre os profissionais que mais sofrem de estresse, pois estão constantemente expostos ao perigo e à agressão, devendo freqüentemente intervir em situações de problemas humanos de muito conflito e tensão. Um soldado PM deveria estar ganhando por volta de R$ 8.300,00 (oito mil e trezentos reais) mensais. Com baixos salários, o Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP) da PMERJ não consegue selecionar bons candidatos, pois fica com os piores candidatos do mercado de trabalho, comprometendo a qualidade do serviço policial-militar. As pessoas mais qualificadas naturalmente procurarão profissões mais bem remuneradas, porque todos buscam receber um bom salário.

    Sem PM, não há democracia. A sociedade brasileira, sem as POLÍCIAS MILITARES, seria condenada ao caos e à anarquia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PMs JÁ PRENDERAM MAIS DE 19 MIL BANDIDOS EM 2013


      Os indicadores de produtividade do trabalho policial medidos pelo ISP (Instituto de Segurança Pública) apresentaram alta entre janeiro e agosto de 2013 em relação ao mesmo período do ano passado. Os quesitos apreensões de adolescentes e de drogas e prisões foram os que tiveram maiores destaques. Até o oitavo mês deste ano, os agentes prenderam 19.968 criminosos, 3.441 a mais do que igual período de 2012. Em números absolutos, as apreensões de drogas também aumentaram: foram 11.699 no período, enquanto no anterior foram 9.452 entorpecentes. Outra atividade de destaque foi a apreensão de adolescentes, somando 4.624, 35,9% a mais.

      Excluir
  4. é claro, se mexer com a federal ela comeca a trabalhar a atrapalha os negócios deles, eles nao vao querer entrar em conflito com seus parceiros eternos, abram seus olhos amigos só quem combate é a pm os federa só ficam com a grana gorda....sgt carlos...

    ResponderExcluir
  5. Pura verdade anônimo das 10:17. Para que serve oficial na pmerj?

    ResponderExcluir