quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

PRISÃO DISCIPLINAR FOI TEMA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA


  As prisões administrativas aplicadas aos integrantes da Polícia Militar (PMERJ) e do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro (CBMERJ) foram o assunto da Comissão Especial para discutir novos regulamentos disciplinares para as instituições, durante audiência pública, nesta quarta-feira (04/12). O presidente do grupo, Flávio Bolsonaro (PP), relatou que a prática é necessária, mas algumas vezes acabam tendo um caráter de vingança, revanchismo ou demonstração de força. “É importante diferenciar transgressão disciplinar de crime. Cabe à justiça cuidar, condenar e manter preso quando necessário”, disse o deputado. 

O tenente-coronel da PM, Ari Jorge Alves dos Santos, defendeu, em nome da corporação, a substituição da privação da liberdade pela demissão do profissional indisciplinado. “O mau servidor é aquele que não compreende as necessidades do povo, que carece de serviço policial nas ruas”. Na visão do oficial, atitudes como atrasos e falta não são questões de menor importância. “Quando um policial não está a postos no seu horário de trabalho, ele está desrespeitando o povo, uma vez que uma viatura deixa de estar na rua”, opinou. 

Já o coronel bombeiro, Edson Senra Gomes, defendeu maior flexibilidade para essas punições. “Somos favoráveis ao cerceamento de liberdade como punição, porém, não mais encarcerado em cela, mas sim na permanência do militar até 20 dias, por exemplo, em casos de transgressões graves, no ambiente do quartel”. Senra justificou não ser favorável ao término das prisões administrativas por acreditar que “o fim dessa restrição vai desnaturar o corpo de bombeiros como instituição militar e gerar um enfraquecimento da disciplina”. 

Com 25 anos de polícia militar, o sargento Carlos Antônio Oliveira de Aquino, está impedido de ser promovido por uma prisão disciplinar aplicada indevidamente. “Fui preso três vezes por um suposto crime que eu não cometi. Fiquei seis dias no presídio Bangu I, três no Batalhão Especial Prisional (BEP) e mais 30 dias dentro do batalhão”. Aquino afirma que o ocorrido se deu por conta de uma greve que não ocorreu. “Fomos absolvidos até pelo Senado. Não discordo de hierarquia e disciplina, sou contra a forma que ela é aplicada em alguns casos”. 

O deputado Flávio Bolsonaro disse ainda que a comissão encerrou os trabalhos neste ano, e que usará o recesso para começar a produzir o relatório final, que será encaminhado ao governador Sérgio Cabral. “Ouvimos propostas muito interessantes, que merecem ser levadas em consideração na elaboração desse documento. O fato é que, do jeito que está, não dá pra ficar.”, concluiu. Estiveram na reunião o relator Iranildo Campos (PSD), o vice-presidente Wagner Montes (PSD), Janira Rocha (PSol) e Paulo Ramos (PSol).

22 comentários:

  1. Todo Mundo sabe que MILITARISMO é para Marinha,Exercito e Aeronaltica. Policia Militar e Bombeiros nada a ver.Para que serve Coronel,ten Coronel,Major e capitão??? É muito CACIQUE para mandar em poucos indios. ISSO É UMA V E R G N H A ! ! !

    ResponderExcluir
  2. Quero dizer: V E R G O N H A ! ! !

    ResponderExcluir
  3. Quer dizer que se o policial chegar atrasado ao serviço ou mesmo faltar ele está desrespeitando o povo, deve ser piada..., então quando sou escalado no ras compulsório, sou tirado da minha casa na folga para reuniões, fico até tarde em ocorrências,me digam quem está desrespeitando a minha família pois ela se enquadra no " povo ", ou não!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quando o comandante do batalhão te escala em um posto porque tá recebendo um dinheiro do comércio, e não no que deveria, tá respeitando o cidadão?

      Excluir
  4. Se é vergonha,pede baixa e vai trabalhar na feira. Ass: Bombeiro roludo.

    ResponderExcluir
  5. Você já está bem chatinho hein Bombeiro CUZUDO.

    ResponderExcluir
  6. Gente a coisa mais fácil do mundo é resolver isso !!!!!!!!! O amigo "Anônimo6 de dezembro de 2013 10:04" falou tudo, a PMERJ não é forças armadas enganam-se quem pensa dessa forma, para que Cel., Ten. Cel., Major ? O Governador deve pensar nisso eu sou favorável aos direitos adquiridos mais a partir de já reforma em todos e seguir a linha de pagamento digno com salários dentro dos padrões e extinguir as patentes de Cel. e Ten. cel., Comandante geral: Major ( um somente ) Comandantes de BTL Capitães , Comandantes de Cia e seções ( Ten. ) e vim descendo as funções assim iriam atribuir responsabilidades de verdade aos sargentos sub ten. e aos demais que hoje sabemos que na PMERJ não fazem nada. DIMINUIRIA A FOLHA E DIVERSOS GASTOS DESNECESSÁRIOS QUE HOJE TEMOS DENTRO DESSA INSTITUIÇÃO . Para isso temos que ter também o plano de carreira única pois os oficiais de hoje em dia não tem condições nenhuma de assumir as responsabilidades que estou me referindo

    ResponderExcluir
  7. O que o Governador futuro deve fazer é estruturar essas instituições ou seja acabar com o título de militar, profissionalizar de fato todos os setores dessas corporações, acabar com esses títulos de coronéis que tem uma viatura disponível e dois ou três motoristas, cartão de ponto ou então Biometria do mais novo até o mais antigo na empresa, acabar com moderno e antigo facilitar o gestor de verdade a exonerar ou demitir do cargo e muitas outras coisas falta muito para se tornarem polícia e hoje a criminalidade está assim justamente por todo esse sistema

    ResponderExcluir
  8. Eu sou a favor das prisões disciplinares,praça indisciplinado tem que tomar 30 dias mesmo,militar é militar,não tá feliz na pm? Pede baixa,quero ver aonde vai trabalhar.Ass: Oficial linha dura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oficial linha dura no arrego do bicho? ahahahaha, tudo corrupto, imundos.

      Excluir
  9. esse tal de bm roludo ai deve ser um trenmendo de um viadão,gosta muito de uma mangueira,babaca não faz nada e fica ai jogando conversa fora ...

    ResponderExcluir
  10. é só acabar com esse regulamento de exercito que a policia vai melhor 100%,acaba com gratificação de comando quero ver se essa turna vai ficar arrochando a tropa,escalando pm em dias de folga para receber essa miseria que estão pagando nesse ras...

    ResponderExcluir
  11. DIGNIDADE

    Os integrantes da Polícia Militar (PMERJ) e do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro (CBMERJ) precisam, antes de tudo, receber um salário digno, compatível com as funções que exercem. Nenhum Militar Estadual deveria receber abaixo de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais!

    ResponderExcluir
  12. Quem falou que o bm roludo é viadão deve ser é manja rola.Ass:Bm roludo e a favor de extra não remunerado para os poliças.

    ResponderExcluir
  13. Alguem sabe aproximadamente quando sera criado esse novo regulamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 30 de fevereiro ... com certeza

      Excluir
  14. É amigos, se o próprio Flavio Bolsonaro disse que a prática é necessária, então não acredito em mudanças.

    ResponderExcluir
  15. ta tudo muito bom! quem quiser coisa melhor, vai estudar pra federal pro judiciário. Pm tem que trabalhar todo o dia inclusive na folga. ass: Bombeiro roludo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bombeiro cuzudo, vai tomar conta da sua mulher que com certeza estão empurrando a mangueira todinha nela.

      Excluir
  16. PM tem que trabalhar todo o dia, inclusive na folga; PRA NÃO FAZER CAGALHOPANSSA. Ah! e andar de carro velho, doado pelo benevolente e formidável governador, Cabral. ass: bombeiro roludo

    ResponderExcluir
  17. Quero muito mamar a rola de um PM. ass: bombeiro roludo

    ResponderExcluir
  18. Queria saber se esse coronelzinho cumpre o horario e se coloca o cidadão antes de suas vontades, vamos perguntar no batalhão dele se ele é correto ou mais um covarde que quer abusar da condição de oficial?

    ResponderExcluir