segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Bandidos jogam granada e atiram contra policiais na Favela Para-Pedro

Um homem foi preso na manhã desta segunda-feira na Favela Para-Pedro, no bairro do Colégio, na zona Norte. De acordo com informações da 27ª DP (Vicente de Carvalho), a dupla jogou uma granada e efetuaram disparos contra agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).
Um bandido conseguiu fugir e Michael Douglas Rocha, de 22 anos, foi preso. Com ele foi apreendido um radiotransmissor e munição. 

 

Na mesma comunidade, policiais da Divisão de Homicídios (DH) realizaram a reconstituição do homicídio de Maria Eduarda da Silva Sardinha, de 11 anos. Ela foi morta no dia 23 de dezembro do ano passado ao ser atingida por uma bala perdida quando estava em casa na favela.
Moradores acusaram os policiais de entrarem na comunidade atirando em busca de criminosos. A PM nega e diz que apenas se defendeu do ataque de traficantes. Na ação, Maria Eduarda foi baleada e morreu a caminho do hospital.
Investigadores da DH realizaram reconstituição de morte de criança
Tio da menina, Silvano André da Silva, de 49 anos, e o sobrinho, David Araújo da Silva, de 7, foram atingidos de raspão no braço e na cabeça, respectivamente. Eles foram socorridos na UPA de Rocha Miranda e liberados em seguida.
Os fuzis e pistolas que estavam com três PMs foram entregues à DH. O comando do 41º BPM (Irajá) abriu um inquérito para apurar as responsabilidades. Após a morte da jovem, cerca de 200 moradores colocaram fogo em caixotes e fecharam a Avenida Martin Luther King Jr., em frente à estação de metrô do bairro.

10 comentários:

  1. É preciso criar a entrada única de policiais militares na Corporação, com o curso de Direito como pré-requisito para se tornar Oficial da Polícia Militar. A valorização da qualificação profissional é primordial. Ninguém deveria se tornar Sargento de Polícia sem realizar concurso interno para a referida função. As vagas para o oficialato deveriam ser destinadas aos 1º Sargentos e Subtenentes, como é feito com o QOA, pois a experiência e a qualificação são fatores importantíssimos na carreira policial-militar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente!!! Mas acho que o mérito deveria ser um dos critérios de pontuação nesse concurso. Ou seja, cada policial com bom histórico e com alta produtividade ganharia pontos extras no concurso

      Excluir
  2. O Governo do Estado do Rio de Janeiro tem que valorizar os Policiais Militares.

    Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro deveriam ganhar mais de 10 (dez) salários mínimos por mês (R$ 7.240,00) para ter uma remuneração compatível com a responsabilidade e a importância de suas funções.

    O salário líquido de um Soldado da PMERJ, sem as gratificações temporárias, é de apenas R$ 1.909,75 (mil, novecentos e nove reais e setenta e cinco centavos). Com o atual salário, as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS NÃO SÃO ATENDIDAS! Portanto, ainda FALTA MUITO para alcançar a tão sonhada DIGNIDADE. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988 está sendo desrespeitado no Rio de Janeiro. O Salário Mínimo Necessário divulgado pelo D.I.E.E.S.E. em Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). A defasagem do salário do SD PM ou BM no RJ é de R$ 982,72 (novecentos e oitenta e dois reais e setenta e dois centavos) = 51,5%.

    Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro não recebem uma remuneração suficiente para suprir as necessidades vitais básicas previstas no dispositivo constitucional supramencionado. Um Estado que possui a 2ª MAIOR ARRECADAÇÃO de impostos do país não pode pagar o MENOR SALÁRIO da Federação! Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população (Bombeiros e Policiais Militares)??? Considerando que o SOLDO é o salário do Militar, seria importante observarmos o valor pago aos Soldados da PMERJ e do CBMERJ. Atualmente, o soldo de um SD PM ou BM é R$ 512,90, R$ 211,10 abaixo do salário mínimo vigente, que é de R$ 724,00 (para equiparar os valores seria necessário conceder um reajuste mínimo de 41,16%).

    Concluindo, o Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder 51,5% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ em 2014, para ficar em dia com suas obrigações.

    ResponderExcluir
  3. Assistam este video no qual Luis Eduardo soares defende a PEC 51

    http://vimeo.com/84747584

    ResponderExcluir
  4. Ohhhh! anônimo das 19:32 hs de 27 jan 2014, o último CFS da PMERJ foi em 2006, pimenta dos olhos dos outros é refresco. O sol tem que nascer pra todos, valeu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A promoção tem que ser conquistada

      Os bons policiais militares (que têm alta produtividade e comportamento excepcional) não podem ter o mesmo tratamento que os maus policiais militares (que têm baixa produtividade e estão sempre dando alteração). Em vez de promover automaticamente toda a tropa, deveriam promover apenas os profissionais que se destacaram.

      Divisa não tem que ser confirmada, mas sim conquistada (mediante concurso interno para o CFC, o CFS e o CAS)!


      PMERJ - uma Polícia Militar desvalorizada, desmotivada, desestimulada

      HÁ IRREGULARIDADE NOS SOLDOS DE 3º SARGENTO PARA BAIXO...

      O soldo nunca poderia ser inferior ao salário mínimo fixado em lei (R$ 724,00).

      O SOLDO DO "RECRUTA" DEVERIA ESTAR IGUAL OU ACIMA DO SALÁRIO MÍNIMO VIGENTE.

      SOLDO BAIXÍSSIMO PREJUDICA A QUALIDADE DO SERVIÇO.

      O SOLDO É O SALÁRIO (do PM e do BM)

      A questão salarial merece especial atenção! Os soldos da Corporação já estão muito defasados.

      É preciso resgatar o poder de compra do PM do RJ, para que ele possa viver com dignidade.

      UM DOS PRINCIPAIS FATORES DE ESTRESSE VIVENCIADOS PELOS POLICIAIS MILITARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO É O SALÁRIO, CONSIDERADO INJUSTO.

      Excluir
    2. Não foram realizados outros Cursos de Formação de Sargentos na PMERJ justamente por causa da Promoção de Praças por Tempo de Serviço!

      Por que realizar concurso interno para a tropa se todos já são promovidos automaticamente? É preciso, portanto, acabar com a Promoção de Praças por Tempo de Serviço para que sejam novamente realizados os Cursos regulares de Formação (CFC e CFS). Outra coisa, nenhum curso deve ser à distância, pois o aluno não aprende nem 10% do que se aprende no curso presencial.

      Excluir
  5. PMs do Rio estão insatisfeitos com seus salários.

    A maioria dos policiais militares quer trocar de emprego, principalmente quem trabalha bem! A insatisfação vem aumentando gradativamente. O Governo do Estado pode mudar esse quadro, valorizando a tropa. Não reconhecer o que é importante para os funcionários pode se transformar em mais insatisfação com o trabalho, menor produtividade e maior rotatividade voluntária. Sentir-se valorizado é importante em qualquer área de trabalho. Os PMs do Rio não se sentem valorizados, pelo contrário, sentem-se subempregados.

    ResponderExcluir
  6. gostaria de solicitar aos usuarios do sos pmerj que me ajudassem no sentido de informar-me onde encontrar a relaçao publicada pelo tribunal de justiça dos primeiros precatorios judiciais fui reformado no ano 2000 e tenho algum atrasado a receber, por favor quem tiver a relaçao ou o site de onde encontarar é favor postar desde ja agradeço

    ResponderExcluir