terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Homem suspeito de chefiar milícia na zona oeste do Rio é aprovado na PM


Um homem suspeito de ser de chefe uma milícia na comunidade Cosme e Damião, em Realengo, na zona oeste, foi aprovado em um concurso da Polícia Militar. Rodrigo Sousa dos Santos é investigado por diversos crimes pela Polícia Civil, desde 2011. Ele participou de todo o processo de formação do CFAP (Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças). Contra o suspeito, há um pedido de prisão preventiva.
Segundo o delegado da Delegacia de Realengo (33ª DP), responsável pela investigação, a comissão de Seleção e Pesquisa aprovou Rodrigo para fazer parte do curso, apesar de estar ciente das investigações. O desligamento só foi realizado após conclusão do inquérito e a prisão de integrantes do grupo.
O grupo é acusado de estupro, cobranças indevidas e homicídio. Ainda de acordo com o delegado, com a aprovação de Rodrigo na PM, ele foi alçado como chefe dos milicianos.
Em nota, a corporação informou que o responsável pela investigação social de Rodrigo foi o Batalhão de Bangu (14º BPM), zona oeste do Rio.

10 comentários:

  1. O CRSP JÁ PREVIU ISSO!!!14 de janeiro de 2014 22:50

    ISSO É QUE DÁ, P-2 DE BATALHÃO FAZER PESQUISA SOCIAL DE CANDIDATO AO INGRESSO NA PMERJ. AFIM DE AUMENTAR O NÚMERO DE CANDIDATOS APROVADOS PARA INCORPORAREM, NO CFAP, O COMANDO GERAL DETERMINOU QUE AS P-2 DOS BATALHÕES ONDE OS CANDIDATOS RESIDEM, FAÇAM AS SUAS PESQUISAS SOCIAIS, E AÍ, NÃO PRECISA NEM CONTAR O FIM DA HISTÓRIA, POIS TODO MUNDO SABE, COM RARÍSSIMAS EXCEÇÕES. O QUE IMPORTA PARA O GOVERNO DO CABRAL, E A QUANTIDADE E NÃO A QUALIDADE. AINDA VIRÃO MUITAS BRONCAS COMO ESSA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O 14º BPM deu um exemplo de como não realizar a investigação social de um candidato. Quem está sendo investigado pela Polícia Civil não pode ingressar na Polícia Militar!

      Excluir
    2. "ENTENDA PORQUE VOCÊ NÃO TEM SEGURANÇA"

      Porque os corruptos, os poderosos do nosso país querem uma polícia mal preparada, mal equipada e mal remunerada para aasim tê-la nas mãos. Já imaginou se todos os policiais fossem melhor preparados, melhor selecionados e principalmente melhor remunerados? Não acha que seria mais difícil corrompê-lo?

      Hoje em dia, se você não fizer uma troca de favores com o mecânico perto da delegacia, com o borracheiro e com os comerciantes da área em geral, fica com as viaturas quebradas porque o governo não manda consertar. Polícia para ser imparcial não´pode dever favor a ninguém. Leia o texto a seguir:

      "ENTENDA PORQUE VOCÊ NÃO TEM SEGURANÇA"
      Como Delegado de Polícia do Rio de Janeiro é meu dever moral e jurídico esclarecer ao povo carioca os motivos pelos quais enfrentamos este caos na Segurança Pública. Em primeiro lugar, fique você sabendo que a nossa legislação permite que qualquer pessoa, independentemente de sua qualificação profissional, assuma o cargo de Secretário de Segurança Pública.

      Isto significa que as Polícias Militar e Civil estão sob a direção de pessoas que nem sempre têm qualquer conhecimento jurídico e operacional para exercer sua função pública. Isto significa também que o Governador eleito pelo povo indica o Comandante da Polícia Militar e o chefe de Polícia Civil, que podem ser demitidos a qualquer momento. Estes por sua vez, indicam os comandantes de cada Batalhão e os Delegados Titulares de cada Delegacia, que por sua vez, são também afastados de seus cargos por qualquer motivo.

      Digo, portanto, que a Polícia Civil é absolutamente política e serve aos interesses políticos dos que foram eleitos pelo povo. Quando os afastamentos de Delegados são políticos e não motivados por sua competência jurídica e operacional, o resultado é a total falta de profissionalismo no exercício da função. Este é o primeiro indício de como a nossa Lei trata a Polícia. Se a Polícia é política quem investiga os políticos? Você sabia que o papel da Polícia Militar é exclusivamente o patrulhamento ostensivo das nossas ruas? E por isso é a Polícia que anda fardada e caracterizada e deve mostrar sua presença ostensiva, dando-nos a sensação de segurança.

      Você sabia que o papel da Polícia Civil é investigar os crimes ocorridos, colhendo todos os elementos de autoria e materialidade e que o destinatário desta investigação é o Promotor de Justiça que, por sua vez, os levará ao Juiz de Direito que os julgará, absolvendo ou condenando? Então, por que nossos governadores compram viaturas caracterizadas para a sua polícia investigativa? Então, por que mandam a Polícia Civil patrulhar as ruas e não investigar crimes? Parece piada de muito mau gosto, mas é a mais pura e cristalina realidade.

      Você sabia que o Poder Judiciário e o Ministério Público são independentes da Política e a Polícia Civil é absolutamente dependente? Assim, a Polícia Civil é uma das bases que sustenta todo o nosso sistema criminal, juntamente com o Judiciário e o Ministério Público. Se os Delegados de Polícia têm essa tamanha importância, por que são administrativamente subordinados à Secretaria de Segurança e a Governadores que são políticos? Porque ter o comando administrativo da Polícia Civil de alguma forma serve aos seus próprios objetivos políticos, que passam muito longe dos objetivos jurídicos e de Segurança Pública.

      Excluir
    3. Assim, quero dizer que o controle da Polícia Civil está na mão da política, isto é, do Poder Executivo. Tais políticos controlam um dos tripés do sistema criminal, o que gera prejuízos tremendos e muita impunidade. Não é preciso ser inteligente para saber que sem independência não se investiga livremente. É por isso que os americanos criaram agências de investigação independentes para fomentar sua investigação criminal. Em segundo lugar, fique você sabendo que os policiais civis e militares ganham um salário famélico. Você arriscaria sua vida por um salário de fome? Que tipo de qualidade e competência têm esses policiais? Se a segurança pública é tão importante, por que não pagamos aos nossos policiais salários dignos, tais quais são os dos Agentes Federais? Se o Governo não tem dinheiro para remunerar bem quem é importante para nós, para que teria dinheiro?

      Em minha opinião, há três tipos de policiais: os que são absolutamente corrompidos; os que oscilam entre a honestidade e a corrupção e os que são honestos. Estes trabalham em no mínimo três "bicos" ou estudam para sair da polícia de cabeça erguida. De qual dessas categorias você gostou mais? Parece que com esses salários, nossos governantes, há tempos, fomentam a existência das primeira e segunda categorias. É isto o que você quer paraa sua cidade? - Mas é isso que nós temos! É a realidade mais pura e cristalina!

      O que vejo hoje são procedimentos paliativos de segurança pública destinados à mídia e com fins eleitoreiros, pois são elaborados por políticos. Mas então, o que fazer? – Devemos adotar uma política de segurança a longo prazo. A legislação deve conferir independência funcional e financeira à Polícia Civil com seu chefe eleito por uma lista tríplice como é no Judiciário e no Ministério Público. A Polícia Civil deve ser duramente fiscalizada pelo Ministério Público que deverá também formar uma forte Corregedoria.

      O salário dos policiais deverá ser imediatamente triplicado e organizado um sério plano de carreira. Digo sempre que se a população soubesse qual a importância do salário para quem exerce a função policial, haveria greve geral para remunerar melhor a polícia. Mas a quem interessa que o policial ali da esquina ganhe muito bem? - Será que ele vai aceitar um "cafezinho" para não me multar ou para soltar meu filho surpreendido com drogas? Será que não é por isso também que não temos segurança?

      Fiquem todos sabendo que se o policial receber um salário digno não mais haverá escalas de plantão e, conseqüentemente, não haverá espaço físico para que todos trabalhem todo dia, como deve ser. Fiquem sabendo que a "indústria da segurança privada" se tornará pública, como deve ser. Fiquem sabendo também que quem vai ao jornal defendendo legalização de emprego privado para policiais, não deseja segurança pública e sim, segurança para quem pode pagar.

      Desafio à comunidade social e jurídica a escrever sobre estes temas e procurar uma POLÍTICA DE SEGURANÇA realmente séria e não hipócrita, como é a que estamos assistindo Brasil afora.

      AUTORIZO A PUBLICAÇÃO IRRESTRITA DESTE TEXTO.
      Façam um favor ao Estado do Rio de Janeiro, enviem para todas as pessoas que conhecerem / Dr. TARCÍSIO ANDRÉAS JANSEN - DELEGADO DE POLÍCIA / RJ”

      Excluir
    4. Infelizmente isso também ocorre nas etapas de seleção dos candidatos aprovados em concurso público pra PCERJ, onde o candidato passa por todas as etapas do curso, frequenta a ACADEPOL, sai de lá formado também nos procedimentos de um Delegacia Legal, faz o estágio em uma Delegacia de sua escolha e depois é barrado na investigação social.

      Excluir
  2. A PMERJ não pode incorporar qualquer candidato só para aumentar o efetivo, é preciso investir na QUALIDADE do material humano. Investindo apenas em QUANTIDADE, a corporação fica com uma péssima imagem junto à população. O policial militar tem que ser um cidadão íntegro, honestíssimo, muito acima da média do cidadão comum. É necessário, também, exigir mais na Prova Intelectual, que está aprovando pessoas que não conseguem nem fazer uma redação, fato observado nas participações de soldados com RG acima de 90.000.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro amigo discordo!!!!
      Sou policial meu RG é próximo do 100.000,e na minha humilde opinião não é uma redação que vai formar um Bom policial.
      Temos outros fatores!!!!

      Abraço!!

      Excluir
  3. O ex-recruta Rodrigo Souza dos Santos, 30 anos, que passou na Pesquisa Social e Documental da PM mesmo sendo investigado por envolvimento com a milícia da favela Cosme e Damião, em Realengo, tinha ligações com a família de um policial militar acusada dominar comunidades de Santa Cruz e Realengo. O inquérito da 33ª DP (Realengo) que indiciou Rodrigo, também terminou com o pedido de prisão de Anderson Luiz dos Santos, o Dandi, apontado como um dos chefes da milícia ao lado do ex-recruta e irmão do cabo do Batalhão de Choque Guilherme Assis Lima. Segundo as investigações da Polícia Civil, enquanto Dandi e Rodrigão davam as ordens na Cosme e Damião, Guilherme dominava a favela João XXIII, em Santa Cruz.

    O PM, entretanto, está desaparecido desde abril de 2012. Ele nunca mais foi visto depois de visitar com seu pai, Cláudio Vicente de Lima, um depósito de gás em Sepetiba, em abril de 2012. Os dois são citados como líderes da milícia que ocupa a João XXIII num inquérito da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA). A investigação, que está na Justiça, mostrou que a quadrilha explora o transporte alternativo na favela a partir da clonagens de vans roubadas.

    Anderson também é citado no inquérito. Foram interceptadas ligações em que integrantes da quadrilha pedem que “Dandi” abasteça o bando com armas. Segundo relatório assinado pelo delegado Alexandre Herdy, Anderson era “um dos controladores da linha de vans”.

    O comparsa do ex-recruta também tem mandado de prisão por um homicídio. Segundo inquérito da Divisão de Homicídios, ele foi um dos responsáveis por matar Pablo Henrique Bezerra de Souza, um miliciano do grupo rival. Anderson também é citado, com Rodrigo, como responsável pelo desaparecimento de um morador da Cosme e Damião, num registro de ocorrência de 2009.
    D

    ResponderExcluir
  4. _________________________________________________________________________________________NA ZONA OESTE DO RIO--------------------------------------------------JA EXISTE O BATALHAO MAIS ANTIGO ELE ECHAMADO B.PMM .....BATALHAO DE POLICIA MILITAR DE MELICIANOS.....FUNCIONAR ATODO VAPOR .....O POLICIAMENTO E FEITO POR ESSE GRUPO JUNTO COM OS PI>24HOROS TODOS OS DIAS ...SO A CORREGEDORIA QUER NAO VER >>FAZEM VISTA GROSSA ATE QUANDO..SOCORRO ..ASS.BAMDA LIMPA.....E HONESTA ....FORA OS BAMDIDOS DA PMERJ....JA JA..

    ResponderExcluir
  5. Não tem nada a ver amigão redação,só pq passou dos 90.000 não pode ser um bom policial?amigo o cidadão tem que ter caráter e ser honesto com seus semelhantes,então nada a ver amigo o que vc está dizendo que só pq o cara passou acima do limite não pode ser um policial...

    ResponderExcluir